E se eu te contasse…

Para outro ser que está em algum pontinho desse, também não existimos e eles são os mais “evoluídos”.

Primeiro venho lhe dizer que leia o texto com a mente aberta. O texto não é recomendado pra mentes medianas ou religiosas demais. O tema não é religião, é lógica, com uma pitada de matemática e surrealidades cotidianas.

Vamos por partes: O sol em comparação com outras estrelas, é pequeno, muito pequeno. A via láctea, que é uma galáxia espiral do qual nosso Sistema solar faz parte, é pequena. Agora imagine milhares de milhares de galáxias com bilhões de planetas no sistema Solar, e tudo isso é pequeno comparado ao “universo” que conhecemos.

E se eu te contasse que tudo que conhecemos sobre o “Universo” fosse comparado à um grão de areia na imensidão de todos os desertos deste mundo juntos mil vezes, ouso até dizer milhares de vezes. Veja bem, isso é uma comparação mínima do que realmente é a dimensão do verdadeiro universo, que com absoluta certeza jamais iremos conhecer. Digo isto com convicção, porque a lua que tá pertinho daqui, não conhecemos, e pior… nem o nosso planeta conhecemos direito(o máximo que o homem já chegou foi a 15 mil metros dentro do planeta).

Agora que você já começou a imaginar e ter uma noção mínima do que nós somos, vamos aos fatos:

  • Se existem milhares de galáxias, com bilhões de planetas, porque existiria somente um universo? Isso seria limitar demais ao conhecimento humano.
  • Não criamos nada, nunca foi criado nada, tudo que acontece são descobertas, transformações. Seria hipocrisia dizer que o ser humano inventou algo novo, mesmo porque o planeta terra, por ser um planeta jovem tem mais de 4 bilhões de anos, cara… é totalmente surreal achar que somos uma civilização evoluída, como seres inteligentes e únicos no universo(melhor termo é galáxia.)
  • Aí vem outro fator bastante interessante, o termo Deus que usamos está limitado. Fomos sim criados e gerados por uma força extraordinariamente divina e imensuravelmente poderosa, isso é um fato que todas as religiões, crenças, discussões, filosofias e história mundanas explicam e reexplicam de tempos em tempos, é uma verdade irrefutável e absoluta. Mas veja bem, vamos comparar pequeno: A Galáxia por exemplo, com seus bilhões de planetas, sistemas e etc, equiparada a uma grande corporação, existe vários setores com divisões e subdivisões responsáveis por cada setor, e as vezes a corporação é tão grande, que alguns setores não tem idéia que existem outros departamentos.
    Lembrando, eu não estou em momento nenhum retirando a “Divindade” e muito menos a soberania de Deus, só estou comparando-o a um chefe de departamento de uma grande corporação. Agora imagine o universo dividido em bilhões de departamentos, com bilhões de chefes por ai, coordenando tudo, com seus subalternos, com aqueles estagiários bisonhos(isso acontece em todas as empresas), tentando orquestrar esse serviço que supostamente jamais entenderemos.
  • Digo isto de não entendermos, faço exemplo este planeta: existem seres inferiores a nós, apesar de parecermos ser a raça mais evoluída daqui(eu não acho, porque o ser humano é estúpido o suficiente para se auto destruir e depois correr atrás do prejuízo que ele mesmo causou).
  • Imagine você tentando ensinar uma formiga a conversar, ou ensinar um cachorro a tocar guitarra, eles não entendem nada disso, porque vivem em “outro universo”, a formiga nasceu pra fazer aquilo, viver a vida dela, e morrer pela vida dela, como se fosse programada. Porque o ser humano seria diferente?
  • E apesar desta suposta análise e descrição do mínimo que somos, eu fico imaginando o porque o ser humano briga e faz guerra e as demais atrocidades sendo que existe uma concepção, uma força e claro, vários seres estonteantes superiores e divinos lá fora e que poderiam compartilhar, nem que fosse o mínimo possível com a gente.
  • A questão agora é: Fazer o que fomos programados a fazer(que a maioria esqueceu ou não acessou) tudo que pudermos ao nosso alcance para chegar o mais próximo possível de Deus, para que ele possa nos mostrar ainda mais toda a luz, verdade e o caminho que ainda temos que percorrer para começarmos a ascender em outros setores.
  • Está próximo uma pequena mudança na concepção humana, mínima pra não dizer ínfima, mas que fará uma enorme diferença.
  • Veja bem, somos formigas dentro de uma árvore(planeta) em um floresta(galáxia), de um estado(universo), que faz parte de um país(verdadeiro universo), que está em um continente (nem sei o nome acima disso), que supostamente está em um planeta( conjuntos de algo que não me concederam o nome). E depois disso tudo, ainda existem pessoas que acham que o mundo gira em torno delas.

Segue um video do que seria o “suposto” universo que conhecemos, que não deixa de ser apenas mais um dos milhares de milhares de universos que existem. Clique aqui.

Anúncios

O Caminho da Vida



O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenenou a alma dos homens… levantou no mundo as muralhas do ódio… e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido. 

(Charles Chaplin)

O Temor Combate-se com a Esperança

Não haverá razão para viver, nem termo para as nossas misérias, se for mister temer tudo quanto seja temível. Neste ponto, põe em ação a tua prudência; mercê da animosidade de espírito, repele inclusive o temor que te acomete de cara descoberta. Pelo menos, combate uma fraqueza com outra: tempera o receio com a esperança. Por certo que possa ser qualquer um dos riscos que tememos, é ainda mais certo que os nossos temores se apaziguam, quando as nossas esperanças nos enganam.
Estabelece equilíbrio, pois, entre a esperança e o temor; sempre que houver completa incerteza, inclina a balança em teu favor: crê no que te agrada. Mesmo que o temor reúna maior número de sufrágios, inclina-a sempre para o lado da esperança; deixa de afligir o coração, e figura-te, sem cessar, que a maior parte dos mortais, sem ser afetada, sem se ver seriamente ameaçada por mal algum, vive em permanente e confusa agitação. É que nenhum conserva o governo de si mesmo: deixa-se levar pelos impulsos, e não mantém o seu temor dentro de limites razoáveis.

Nenhum diz:
– Autoridade vã, espírito vão: ou inventou, ou lho contaram.

Flutuamos ao mínimo sopro. De circunstâncias duvidosas, fazemos certezas que nos aterrorizam. Como a justa medida não é do nosso feitio, instantaneamente uma inquietude se converte em medo.

Séneca, in ‘Dos Reveses’

Calma

branco1. Aprecie o que você já conquistou. Manter-se grato pelas próprias conquistas pode tanto melhorar o seu humor como diminuir, consideravelmente, as taxas de estresse, viabilizando uma atuação mais produtiva.

2. Evite questões do tipo “E se eu tivesse…?”. Quanto mais tempo se passa pensando nas possibilidades, menor é a chance de tomar as decisões que podem lhe impulsionar para caminhos concretos e lhe trazer calma. O foco deve estar no presente, não no passado.

3. Mantenha-se positivo. Em momentos de pressão ou estresse, pensar em algo positivo que tenha lhe acontecido no dia ou na semana pode ser uma ótima forma de relaxar, trazendo uma nova e mais tranquila perspectiva sobre a situação em foco.

4. Desconecte-se. Não mantenha seu pensamentos no trabalho durante 24 horas: este é um dos caminhos mais curtos para o estresse.

5. Controle o consumo de cafeína. A cafeína desencadeia a produção de adrenalina e, em grandes quantidades, pode dificultar muito a retomada da calma em uma situação de pressão.

6. Durma o suficiente. Dormir é fundamental para recobrar as energias e a capacidade de um raciocínio claro e objetivo.

7. Evite o negativismo. Separe o que há de concreto do medo do fracasso e das escolhas erradas, escapando do ciclo vicioso da negatividade.

8. Reavalie suas perspectivas. Não se pode controlar fatores externos, mas é possível controlar a maneira de encará-los; portanto, quando houver o estresse, reavalie a situação sobre novas perspectivas e redefina suas ações.

9. Respire. Momentos estressantes modificam a nossa respiração, aumentando a ansiedade e o nervosismo. Procure um local isolado e respire fundo por repetidas vezes, recobrando a calma.

10. Ative seus sistemas de apoio
Reconheça suas fraquezas e, quando for necessário, peça a ajuda de pessoas que podem lhe esclarecer dúvidas e apontar novos caminhos por meio de sugestões.

A escolha

O segredo da felicidade é você se contentar com as coisas simples, com um bom dia, um abraço, um sorriso, um café, uma manhã chuvosa, um aperto de mão. São os detalhes que fazem da vida algo maravilhoso, extraordinário.

Quanto mais você reclama menos felicidade você tem.E isto lhe torna uma pessoa negativa, e pessoa negativa ninguém quer por perto.

Porque  a única diferença do pessimista para o otimista é um pequeno detalhe: a Escolha.

Viva e alegre-se com o que têm.

Não terminei…ainda…

Cada dia fica mais difícil conviver com os tiranos, ser humilhados pelos hipócritas, viver em uma sociedade em que o certo e o errado já inverteu valores dentro de casa.

Cada dia que passa, morre uma parte de mim, aquela parte protetora, confiante, determinada e que julga valores familiares como o alicerce de alguma base.

Mas a verdade é: Nada do que se vive e do que os outros vivem são verdadeiramente iguais. Tudo é diferente, são conceitos e distinções diferentes.

O que é certo para mim pode ser errado para você. A definição de “moralidade” também.

Hoje percebo que família não tem significado sanguíneo. Família é um grupo de pessoas que você convive ao longo da vida e lhe dão conforto, segurança, paz e felicidade. O resto… é resto.

mind

O tempo não existe.

dd.jpgMe incomoda um bocado sempre que ouço algo do gênero “ela não tem mais tempo para isso” ou “ela tem que decidir antes que seja tarde demais” ou qualquer outra frase que enfoque o tempo como se este tempo fosse igual para qualquer um de nós. Cada pessoa nasceu no seu tempo e morrerá no seu tempo. O que ela fizer a partir da linha de partida e antes de cruzar a linha de chegada será única e exclusivamente realizado dentro do seu único e exclusivo tempo.

Não existe a “hora certa” de casar, de ter o primeiro filho, de ter o segundo filho, de estudar, de namorar, de deixar um emprego, de abrir um negócio. Não existe hora marcada em lugar nenhum. Cada um de nós enfrenta uma jornada própria e a felicidade é uma experiência singular.

Quem faz a nossa hora somos nós. Não existe regras em relação ao tempo. Alguém viu algum relógio por aí? O tempo é único, individual e está dentro de cada um de nós. Só nós sabemos em que tempo estamos de nossas vidas.

Sou fiel seguidora dos ensinamentos do líder espiritual indiano Sri Sri Ravi Shankar. Há um trecho de um texto dele que tenho emoldurado em meu quarto de ioga e meditação e que diz assim:

“Alguns estão solteiros, alguns estão casados e esperaram 10 anos para ter um filho. Outros tiveram um filho depois de um ano de casados. Alguns se formaram aos 22 anos e esperaram cinco anos para conseguir um bom emprego. Outros se formaram aos 27 e encontraram o emprego de seus sonhos imediatamente. Alguns se tornaram presidentes de grandes empresas aos 25 e morreram aos 50, enquanto outros se tornaram presidentes aos 50 e viveram até os 90.

Cada um trabalha com seu próprio fuso horário. As pessoas conseguem lidar com situações apenas de acordo com seu próprio tempo. Trabalhe com seu próprio tempo. Seus colegas, amigos, conhecidos mais jovens podem parecer estar “à frente” de você; outros podem parecer estar “atrás”. Não os inveje nem zombe deles. Apenas estão em seu próprio tempo – e você está no seu. Você não está atrasado nem adiantado. Você está exatamente na hora certa”.