Aprender a Ver

Nietzsche187cAprender a ver – habituar os olhos à calma, à paciência, ao deixar-que-as-coisas-se-aproximem-de-nós; aprender a adiar o juízo, a rodear e a abarcar o caso particular a partir de todos os lados. Este é o primeiro ensino preliminar para o espírito: não reagir imediatamente a um estímulo, mas sim controlar os instintos que põem obstáculos, que isolam. Aprender a ver, tal como eu o entendo, é já quase o que o modo afilosófico de falar denomina vontade forte: o essencial nisto é, precisamente, o poder não «querer», o poder diferir a decisão. Toda a não-espiritualidade, toda a vulgaridade descansa na incapacidade de opor resistência a um estímulo — tem que se reagir, seguem-se todos os impulsos.
Em muitos casos esse ter que é já doença, decadência, sintoma de esgotamento, — quase tudo o que a rudeza afilosófica designa com o nome de «vício» é apenas essa incapacidade fisiológica de não reagir. — Uma aplicação prática do ter-aprendido-a-ver: enquanto discente em geral, chegar-se-á a ser lento, desconfiado, teimoso. Ao estranho, ao novo de qualquer espécie deixar-se-o-á aproximar-se com uma tranquilidade hostil, — afasta-se dele a mão. O ter abertas todas as portas, o servil abrir a boca perante todo o facto pequeno, o estar sempre disposto a meter-se, a lançar-se de um salto para dentro de outros homens e outras coisas, em suma, a famosa «objectividade» moderna é mau gosto, é algo não-aristocrático par excellence.
Friedrich Nietzsche, in “Crepúsculo dos Ídolos”

É a vaidade e não o prazer que nos interessa

vaidade

Qual a finalidade da avareza e da ambição, da busca de riqueza, poder e preeminência? Será para suprir as necessidades da natureza? O salário do mais pobre trabalhador pode supri-las. Vemos que esse salário lhe permite ter comida e roupas, o conforto de uma casa e de uma família. Se examinássemos a sua economia com rigor, constataríamos que ele gasta grande parte do que ganha com conveniências que podem ser consideradas supérfluas. […] Qual é, então, a causa da nossa aversão à sua situação, e por que os que foram educados nas camadas mais elevadas consideram pior que a morte serem reduzidos a viver, mesmo sem trabalhar, compartilhando com ele a mesma comida simples, a habitar o mesmo tecto modesto e a vestir-se com os mesmos trajes humildes? Por acaso imaginam que têm um estômago superior ou que dormem melhor num palácio do que numa cabana? [… ] De onde, portanto, nasce a emulação que permeia todas as diferentes classes de homens, e quais são as vantagens que pretendemos com esse grande propósito da vida humana a que chamamos melhorar nossa condição? Ser notado, ser ouvido, ser tratado com simpatia e afabilidade e ser visto com aprovação são todas as vantagens que se pode pretender obter com isso. É a vaidade, e não a tranquilidade ou o prazer, que nos interessa. Mas a vaidade sempre tem por base a convicção de sermos objecto de atenção e aprovação. O homem rico deleita-se com as suas riquezas por julgar que elas naturalmente lhe atraem a atenção do mundo e que os homens estão dispostos a acompanhá-lo em todas as agradáveis emoções que as vantagens da sua situação tão prontamente inspiram a ele. Quando tal pensamento lhe ocorre, o seu coração parece crescer e dilatar-se dentro do peito, e ele aprecia a sua riqueza mais por esse motivo do que por todas as outras vantagens que ela lhe traz.

(A Teoria dos Sentimentos Morais)

O doce veneno da Barganha da vaidade por “Amor”.

Imagem

No mundo de hoje a palavra “amor”, “paixão” virou somente mais uma palavra do dicionário. Salve aqueles que presenciam e desfrutam do verdadeiro sentimento. Na verdade este texto vem de forma nua e crua explicar algumas diferenças de quem namora/fica com uma pessoa porque Gosta do que ela é e as outras pessoas que namoram/ficam com alguém pelo o que elas têm.

É muito simples, Nietzsche dizia:

“Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura.”

Ou seja, pra você Amar você tem que ser um pouco louco, por quê? Porque você vai ultrapassar limites, não importa a classe social, o carro que ela tem ou não, o que ela faz, quem são os amigos/as dela, a concepção deste sentimento vai além do inimaginável!

O amor se baseia primeiramente em amor Próprio. Só então você poderá dispor de amor Para outras pessoas. Eu vejo casos de mulheres(não sendo machista, mas isso é um fato), que começam a namorar porque o rapaz tem algo a “oferecer”, ou é um carro, ou ele é bem sucedido, ou ele é popular, enfim, começa o “amor” por interesse. Isso vocês veem em qualquer lugar e é claro, quem namora por interesse não pode reclamar de ser tratado como mercadoria. Porque o preço da vaidade é esta Barganha. Uma vez uma menina começou a namorar um cara, e eu perguntei qual a qualidade que ele tinha, a primeira resposta que ela me disse foi: “Um fusion.” Minha filha, se esta foi a primeira qualidade que você viu, porque é o que você conta como vantagem pra todo mundo, vc já está desclassificada da rotina do Amor EM SUA VIDA. E acredite, é mais uma mercadoria e, como toda mercadoria vence algum dia. Pois conquistas em troca de favores são pontos fundamentais dos interesseiros.

Uma vez eu questionei uma colega de faculdade o Porquê de ela namorar um cara de 40 anos(ela tinha 19 na época), ela simplesmente me disse que ele era médico. ?!!!?!? Porra, qual a qualidade do cara? “eu sou médico” pffff. Sinceramente, é complicado viver em um mundo que “Status” e “riqueza” são indícios de “personalidade”.

Eu ouvi de uma outra garota que namorara um magnata de 50 anos que ela só tava com ele por causa do dinheiro, porque “no sexo” ele não aguentava, mas traição era direto. É galera, puta de luxo existe sem ser mascarado pela sociedade é um contrato de namoro na barganha. E depois fico a questionar o que vem a ser “namoro”, tem tantos significados pras pessoas que assusto.

Bom, graças a Deus tenho amigos, verdadeiros amigos e amigas que são diferentes, mas 80% do mundo estão fadados ao fracasso. Já estudei com gente interesseira, já namorei gente interesseira, já fiquei com gente interesseira, já trabalhei com gente interesseira, meus pais também, os seus, seus avós, sua tia, a minha, todo mundo no universo já passou por isso e sabe do que eu to falando. Chega ser trágico se não fosse cômico. Vemos várias celebridades de 60 anos namorando meninas de 30, e vice versa, mas por ser um monopólio do Mundo, e manipulação da mídia, você acha tudo mágico, você acostuma com a ideia de que se a pessoa é “boa de situação” ou “tem um carro” é um Bônus na sua relação. Cara isso é errado. Minha filha sai dessa vida.

Existem MILHARES de pessoas que dizem que procuram o amor, que fazem sacrifício pra terem isso, compartilham uma porrada de lições, sermões e textos de reflexão no face, na vida, e blá blá blá mas na vida real é a típica Maria Gasolina, o João prostituto, a Maria Breteira.

Amor não é se envolver com a pessoa perfeita,aquela dos nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas. Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser. O sexo é um complemento necessário, não a barganha pra subir seu vazio do material. Não é o carro dele/a que vai te fazer feliz, nem a empresa, nem o cargo, muito menos a casa, porque tudo isso passa, o amor não.

Amor é diferente de paixão, é sentir saudade mesmo estando perto, é gostar das brigas, é rir de momentos nervosos. É se sentir bem só de olhar pra pessoa. Paixão é egoísta, é selvagem, é aquela atração carnal, a pessoa pode tá de chinelinha, uma calça jeans e uma babylook, de cabelo amarrado, ela vai continuar perfeita, pode ser pra ir ao shopping ou num restaurante, não interessa. A vaidade consome esses sentimentos, essa mágica, e tudo se torna contrato. Porque geralmente estes namoros “interesseiros” terminam sempre em barganha, nunca tem sexo, mal tem beijo, na verdade beijo é pra sociedade, abraço é pra reputação na balada. Fora dali é algo cru, cinza, sem sal, sem desejo. Por isso sempre há traição em relacionamentos assim, porque a “MÁGICA” do relacionamento, do amor não existe no casal, e eles buscam fora, tanto o homem quanto a mulher, é aquele momento que conhece alguém extrovertido,  simpático, legal que acontece a mágica, mas a vaidade não deixa ela se soltar, porque a pessoa acha que vai perder algo. Mas o “algo” ela NUNCA teve. O que aconteceria na verdade seria um livramento, um passo no “desconhecido” já falado. A felicidade tá lá, na porta dela, e ela não quer abrir mão do que não tem. Mente bitolada é sempre assim.

Odeio pessoa interesseira, porque já passei por isso, já fui “amado” por “interesse” e quando interesse acaba, não há nada. Fui ingênuo algumas vezes, todos são. Mas a vida é assim. Hoje agradeço por ter olhos para o mundo, vejo inveja de longe e falo quando posso, afinal o que desejo nesse mundo não há dinheiro que compre.

Felicidade, liberdade e uma boa xícara de amor.. é tudo que sempre desejo.Já tive um amor assim…e é por isso que não me apego a coisas. Só quem viveu um amor sabe como é. Quem nunca viveu continua seguindo esse caminho interesseiro até quebrar a cara ou morrer vazio. Essa é a verdade NUA e crua. O interesseiro não vai mudar, você também não e eu muito menos. Hoje em dia os critérios de escolha de um “bom Partido(a)” mudam de pessoa pra pessoa. Agora tem que ver qual tipo de pessoa você é.

Eu não tenho tudo que quero, mas Deus já me deu mais do que eu mereço!

Vocês chamam isso de felicidade agora, quero daqui a 5 anos qual antidepressivo você vai estar tomando!

Armadilha do Ego

Imagem

Para refletir!!

Se você acha que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar transporte público para se locomover, tudo bem, mas se você julgar qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso em uma armadilha do ego. Se você acha que é mais “espiritual” não ver televisão porque mexe com o seu cérebro, tudo bem, mas se julgar aqueles que ainda assistem, então você está preso em uma armadilha do ego. Se você acha que é mais “espiritual” evitar saber de fofocas ou noticias da mídia , mas se encontra julgando aqueles que leem essas coisas, então você está preso em uma armadilha do ego. Se você acha que é mais “espiritual” fazer Yoga, se tornar vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas julgar qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso em uma armadilha do ego. Sempre esteja consciente ao se sentir superior. A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egóica. O ego adora entrar pela porta de trás. Ele vai pegar uma ideia nobre, como começar yoga e, então, distorce-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo o seu “caminho espiritual certo”. Superioridade, julgamento e condenação. Essas são armadilhas do ego.” (Mooji)

Retirado do Facebook do Dr. Marcelo

Verdade obsoleta

Imagem

A sensualidade ultrapassa muitas vezes o crescimento do amor, de forma que a raiz permanece fraca e arranca-se facilmente.
O número dos nossos inimigos varia na proporção do crescimento da nossa importância. Acontece o mesmo com o número dos amigos. Sou o resultado da confiança e da força de cada um de vocês.

No imposto profissional o justo paga mais e o injusto menos, sobre o mesmo rendimento.Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro, promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar inovações no seu próprio interior

Não há outro critério da verdade senão o crescimento do sentimento de poder porque nem toda mudança é crescimento; nem todo movimento é para frente. E você acaba percebendo que para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade.

Diferença

wChamar alguém de feio
não te deixa mais bonito;
ficar sem comer não te deixa um palito;
excluir uma pessoa não te torna mais popular;
não são as marcas que vão te rotular;
xingar alguém de gordo não te emagrece;
dizer que uma pessoa é triste não traz felicidade;
falar que alguém é fraco não te fortalece;
dizer que uma pessoa é metida não te traz a humildade;
falar que alguém é insignificante não te engrandece;
dizer que uma pessoa é falsa não te leva à verdade;
dinheiro não compra felicidade;
conhecer muita gente não é o mesmo que ter amigos;
ser famoso é diferente de ser querido;
sexy não é o mesmo que vulgar;
atração é diferente de amar…