O Caminho da Vida



O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenenou a alma dos homens… levantou no mundo as muralhas do ódio… e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido. 

(Charles Chaplin)

Mais uma de Caio!

Imagem

Te desejo uma fé enorme.
Em qualquer coisa, não importa o quê.
Desejo esperanças novinhas em folha, todos os dias.
Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo.
Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso.
Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes.
Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito.
Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria.
Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.
As coisas vão dar certo.
Vai ter amor, vai ter fé, vai ter paz – se não tiver, a gente inventa.
Te quero ver feliz, te quero ver sem melancolia nenhuma.
Certo, muitas ilusões dançaram.
Mas eu me recuso a descrer absolutamente de tudo, eu faço força para manter algumas esperanças acesas, como velas.
Que 2014 seja doce. Repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante.
Que seja bom o que vier, pra você.

(Caio Fernando Abreu)

Tempo precioso…

Imagem

Céu nublado, um dia cinza, um bom lugar pra ter o pensamento em você. Havia uma beleza sinjela, raro porem sinjela, simplória e transparente. Ventos navegavam entre sinceridade e meias verdades de um devaneio sem fim.  Pensamentos flutuam na mémória procurando um lugar para se acomodarem de forma nostálgica. Era um campo verde, árido, meio ensolarado, mas verde, típico clima gostoso de passar uma tarde à sombra de alguma árvore.

Não lembro o dia, muito menos o mês, só me vem a cabeça uma vaga lembrança de um sentimento já esquecido. Era algo surreal, dinâmico e excêntrico. Mas a verdadeira parte da história é relacionada ao desconhecido.

Geralmente as pessoas não sabem como suprir todas as suas vontades, buscam por meios errados alternativas que podem não ser tão eficientes e faz com que elas se percam do caminho que o destino proporcionou. É complicado quando nos deparamos em situações que não nos deixam escolhas, escolhas que não somente afetam a personalidade do ser humano como também o meio em que vive. São as mesmas escolhas que definem cada parte do seu caminho nesta jornada mundana. Se você é sincero demais, acaba se tornando um mártire atípico, prepotente, e arrogante. Se você falta com a verdade, se torna uma pessoa sagaz e traiçoeira.

O ser humano tem uma necessidade única e varonil de não estar satisfeito com o que tem, nunca. Veja bem, quando a pessoa nasce com cabelos lisos, elas geralmente reclamam por quererem cabelos anelados,quando nascem com olhos castanhos, queriam ter olhos claros e vice versa. A maioria se satisfaz somente com o que é “novo”, porque sempre que fabricam algo novo, elas deixam de ficar felizes com o que tem. Essa tal vaidade leva a maioria dos seres humanos à um momento de extasy, que se passa em frações de tempo de forma rápida.
Vivemos esperando um mundo melhor, sem fazer nada para mudá-lo.

É muita gente doente para pouca solução… “Há não posso”, “não tem como”, “não tenho tempo”, “Não vai dar certo”, São esses tipos de pessoas que estão tomando conta do mundo atualmente. Não deixe esse mundo fazer parte da sua vida. Seja melhor sempre, o mundo naõ vai estar com os braços abertos para você a todo instante. Você que tem que correr atrás do seu Destino. E lembre-se, cada oportunidade é considerada única! Faça bem as suas escolhas, para que possa apreciá-las no decorrer do tempo. Tic tac, você para, o tempo não. Pense nisso.

De que lado você está?

84589749Com a globalização, vários setores mundiais sofreram mudanças. Mudanças que fizeram  a sociedade ter um acesso a tecnologia de maneira global. Vivemos uma época que o ontem é história, e o hoje imerge o presente de maneira surpreendente.
Não é de hoje que o mundo está mudando cada vez mais rapido, vivemos numa era onde o que é novo agora, pode se tornar obsoleto amanhã. Uma era onde as grandes transformações acontecem a mais de 100 mil Kb/segundo, mesmo quando estamos em OFF.
As mudanças climáticas estão aumentando e prever o futuro ficou quase tão incerto como tentar advinhar. O Trânsito está caótico e chegar primeiro virou mais importante que chegarmos juntos. Não existe mais diálogo. Buzinar virou mais importante que falar. Estamos compartilhando Individualidade ao invés de Solidariedade.

Vivemos uma era onde 24 horas é pouco para respondermos todos os emails que recebemos. Nossas redes sociais e nossos amigos agora são virtuais. Antes vivíamos conectados a terra, ao mato , ao vento, a água ou simplismente as coisas que nos fazem bem. Agora apenas estamos conectados à internet. Será que é essa a evoluçaõ da humanidade?
Aquilo que irá nos levar adiante?
ON ou OFF? O que devemos ser? De que Lado devemos estar?
“Pedir licença”, “por favor”, falar “obrigado”, “você primeiro”, “Desculpe” é OFF.
Dizer “olá”, ou as vezes dizer nada é ON.
Prazer em reunir amigos, juntar a turma e compartilhar experiências é OFF. Enviar mensagens prontas e curtir fotos de desconhecidos é ON. Jogar bola, andar de Skate, conhecer pessoas, se aventurar é OFF. Viver o tempo todo dentro do escritório e não sair do quarto, ON ou OFF? De que lado você está? Essa é uma das poucas respostas que você não vai encontrar. É preciso parar para pensar, afinal é muito difícil saber como vai ser o futuro quando você não tem a menor idéia do que está acontecendo no presente.
É hora de reiniciar o jeito de você ver o Mundo. Que o mundo pode ser igual, mas diferente. Não adianta você querer a sustentabilidade sem ser sustentável. De que lado você está? O consumo inconsciente pode ser evitado. O que você tem de mais? Muitos ainda nem conhecem…
O desperdício deve ser combatido. O colapso econômico do planeta não se resolve com a elevação das suas compras, mas talvez com o retorno das suas origens humildes, sinceras, despretenciosas, colaborativas e auto-produtivas. ON ou OFF, de que lado você está? Está passando a hora de se ligar. Plante o Bem para colher o Bem. Onde se planta, tem vida. Temos que ficar com o Planeta e respirar o mesmo ar. Temos que deixar filhos melhores, para que tenhamos netos melhores.
Sustentabilidade é isso, saber se desligar na hora certa e respeitar o meio ambiente. Viver em comunidade e para comunidade. As melhores idéias do mundo são as melhores idéias para o mundo. Lembre-se, não existe flores sem semente. O mundo está ficando carente de gentileza. A intolerância está gerando intolerância. Somos capazes de reclamar um dos outros mas não somos capazes de responder uma indelicadeza com um sorriso. Se não mudarmos, o mundo não muda.

ON ou OFF? De que lado você está? O mundo está mudando muito rápido, ou corremos agora ou iremos correr atrás. Conecte-se ao novo Futuro para o Planeta. Nunca deixe que ele desligue.

Mona bella

Ó Mona bella, dos olhos cintilantes e da verdade obsoleta,

Senhorita cor de mel, olhar impetrante, de raiz desconhecida,

Coração radiante, jeito suave, transbordando destreza,

Cabelos ondulados quando quer, liso quando pode, belza comprida.

Onde passa meche com a vida, só de um jeito que ela faz,

Segue serena, meiga e varonil,
Vibrando amor e paz,
Quem dera se fosse marinheira, e com destreza no fuzil,

Pela beleza disciplinada, e cativada por todos,

andar elegante, jeitinho maroto,

Duvido que na arte faça desenhos tolos,

com  olhar e sorriso dengoso.

Essa é Mona bella, uma deusa oculta aos olhos da humanidade.

Profunda e sincera com seu jeito singular,

Madura e responsável, apesar de sua idade,

E que podia fazer do meu coração seu suposto lar.