Tempere-se!

image

Hoje o amanhecer foi temperado, um sol apimentado, um clima calabresco, nesse mundo de reino, com a vida pela frente a navegar. Salve salve a oréganalidade das coisas.
Tempere-se!

Anúncios

Sinestesias Melódicas

testeVentos sopram pelos tantos tempos que vemos, somos.
Verdades alheias, dúvidas certeiras, uma bomba em Hiroshima.
Site de compra web, a gata da internet, o futebol da quarta feira.
Eletricidade mentirosa, parábola de carambola, um sentido anormal.

Entre anjos e Demônios, criando caos e livre arbítrio.
Somos seres estúpidos, monocromáticos, cinzas.
Origens diversas, desejos incontáveis e decisões obsoletas.
E pra quem se importa
A poesia começa agora.

Dentre todas as criaturas, bicho homem apareceu
Meio cérebro e muito questionamento
Fritou ideias e criou o pensamento
E a livre escolha fixou em um Plebeu.

Eu estou aqui, quem não está aqui sou Eu
Vivo invisível pra algumas garotas
Para outras sou visivelmente colorido,
Sexo sem compromisso não preenche coração travado,
A busca de um amor satura a solidão
Mas também não preenche o coração.

Vagando entre incertezas e desigualdades
traço um caminho cheio de dúvidas e verdades
Onde quem ganha não é o Rei e nem a Rainha
Mas o destino que é traçado por uma varinha.

E o afeto se desfaz na escuridão
O ser se torna sujo, imundo e insensível
A longa noite se torna eterna e vaga solidão
Será que encontro outro amor, algo possível?

Pensam que sou Galinha, porque conheço meio mundo
Mas não encontrei minha boca no lixo
Falam dos cotovelos pra fora, tem lógica bicho?!
Mas sei quem sou e o que procuro.

Uma linda garota, gostosa por dentro e por fora.
De personalidade forte, daquelas que aflora
Ideais distintos que fascinam até a alma.
E que tenha gosto de amora.

Aí descubro que a vida é um mistério.
Cheio de quebra cabeças radicais
A aventura tem um sabor deutério
Simples é a vida de certos animais.

E termino o que mal comecei,
Em uma jornada na simplicidade do avaro.
Na ponta da língua falo a verdade que sei:
“O essencial é invisível aos olhos, meu caro”

Divagações

olhos-do-mundo

Chamar alguém de feio não te deixa mais bonito;
ficar sem comer não te deixa um palito;
excluir uma pessoa não te torna mais popular;
não são as marcas que vão te rotular;
xingar alguém de gordo não te emagrece;
dizer que uma pessoa é triste não traz felicidade;
falar que alguém é fraco não te fortalece;
dizer que uma pessoa é metida não te traz a humildade;
falar que alguém é insignificante não te engrandece;
dizer que uma pessoa é falsa não te leva à verdade;
dinheiro não compra felicidade;
conhecer muita gente não é o mesmo que ter amigos;
ser famoso é diferente de ser querido;
sexy não é o mesmo que vulgar;
atração é diferente de amar…

Sentido da Vida – O verso do inverso.

Criança-lindaSinta o dia como o gosto de uma laranja, ácida e doce!

Desfrute de cada manhã como se fosse aquela torta de morango, Gostosa!

Seja feliz na mesma proporção que você deseja felicidade, sincera!

Viva como se não pudesse viver outro dia, aproveite o momento!

Sinta as pessoas como se fôssemos fermentos de uma massa de pão, Seja o universo!

Seja você sempre, não importa a opinião alheia, procure dentro de você o prazer de viver e encontrará a felicidade suprema.

A vida não é fácil, então lute sempre! E mesmo que tudo pareça não progredir pro seu lado, persista! Se tudo ficar na merda, faça cara de peixinho… isso mesmo! Faz cara de peixinho pros problemas(é a maneira de ligar um foda-se Consciente). Afinal, você não veio pra esse mundo pra pensar em problemas, você veio pra resolvê-los.

Porque você não precisa de ninguém pra ser feliz, a felicidade não é uma escolha, é um estado de espírito.

Floresça em seus sentimentos, sinta sua liberdade suscitando em suas veias, aprenda o valor de um abraço, saboreie vagarosamente um doce beijo, escute a lição de um bocejo e ame a vida, principalmente a sua vida e você perceberá que indecisão não existe e que o verdadeiro sentido de estar aqui é somente para.. para… (essa parte você já sabe…)

O que muda sua vida quando você mostra para o mundo quem é de verdade

veraddePersonalidade própria, definitivamente, é uma virtude. Na era das redes sociais, dos aplicativos de namoro, dos relacionamentos fast-food e das selfies auto afirmativas, esbanjar autenticidade é valentia para poucos. Talvez, porque abrir a janela do coração e mostrar para o mundo quem você é de verdade, o melhor e o pior de si, seus defeitos, qualidades, suas crenças, lendas e contradições exige muito amor próprio e uma dose absurda de coragem. Infelizmente, sinceridade é pássaro engaiolado na vivência do outro. Absolutamente lindo no status do amigo, na foto mascarada do instagram, na bebida “tapa-buraco” da balada e no falso desapego emocional. Mas quando o assunto é a nossa travessia, muitas vezes é bem mais fácil seguir o fluxo coletivo do que assumir as reais consequências de ser, pensar e agir diferente daquilo que é visto por uma minoria como “certo” ou convencional.

O (a) “maria vai com as outras” é facilmente identificável pelo semblante sempre atencioso a tudo que acontece a sua volta, pelo comportamento naturalmente mecânico, pela aceitação involuntária de padrões e pela nítida falta de argumentos perante a uma onda de atitudes repentinas, inesperadas e, definitivamente, injustificáveis. Ele bebe porque todo mundo bebe e não pelo simples prazer de degustar a vodca com energético. Ele termina o relacionamento porque todos os seus amigos decidiram ficar solteiros. Frequenta camarotes badalados para demonstrar quase competitivamente para todos os seus 859 amigos da rede que também está totalmente inserido no universo da ostentação. Decide namorar porque, milagrosamente, todos os seus parceiros de farras se renderam ao amor e não porque a flecha do cupido acertou seu coração. Enfim, esse tipo de gente sem um pingo de individualidade, vive em função do livre arbítrio de um grupo que ele entende como sendo seu e, perde a parcela mais importante do verbo viver: aquela que utiliza do nosso poder de escolha para efetivamente tomar decisões inteligentes e ser feliz.

Não tem nada de errado em se identificar com determinadas filosofias, modelos ou padrões de conduta e em consequência disso mudar sua linha de pensamento, seus caminhos e os passos que serão delineados. Ainda bem que somos todos feitos de carne, osso, vontades, arrependimentos e, sendo assim, completamente mutáveis perante as adversidades e as experiências da travessia. O problema está justamente em seguir determinado tipo de regra de vivência buscando a aceitação de alguém que não seja a si mesmo. O universo fora da nossa zona de conforto deve ser reflexo direto daquilo que nossa essência pulsa por dentro. Qualquer coisa que não satisfaça os desejos do nosso coração e represente em toda a integridade da palavra o nosso caráter, não pode e não deve fazer parte da nossa bagagem. Nada no mundo paga a paz de espírito e a tranquilidade de ser exatamente quem a gente é, sem precisar provar nada pra ninguém. Porque uma vez que se decide seguir as trilhas de uma sociedade modista, efêmera e recheada de contradições, cedo ou tarde se paga o preço de viver uma mentira e uma existência mascarada de submissão. O universo não costuma ser flexível quando manda a conta. Perdem-se oportunidades, pessoas, histórias, o amor da nossa vida. Perde-se a nossa identidade, aquilo que define quem a gente é ali, no cantinho escuro do quarto, quando não tem ninguém olhando.

Se você é feliz sendo marionete dos desejos dos outros, enquanto o mundo lá fora te exige coragem para ser autêntico, ótimo. Agora digo com toda verdade do meu coração, enquanto você continuar saindo para a gandaia quando a fome era de filme e cobertor, desistindo de parcerias bacanas porque sua melhor amiga não teve a mesma sorte que você, bebendo uísque quando sua sede era de um mero refrigerante ou simplesmente optando pelo sul junto com a multidão quando sua vontade era mesmo de conhecer o norte, tudo que vai conseguir é embarcar uma falsa liberdade que no fundo, no fundo, não passa de um medo terrível da tão famigerada solidão.

Escrito por Danielle Daian (Site: Casal sem Vergonha)

Abraçe a oportunidade

abraço

“Para os erros há perdão;
para os fracassos, chance;
para os amores impossíveis, tempo…

Não deixe que a saudade sufoque,
que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e
acredite em você.

Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando,
vivendo que esperando
Porque, embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu.”

(Luis Fernando Veríssimo)

O Homem e A Mulher

ela

O homem é a mais elevada das criaturas;
A mulher é o mais sublime dos ideais.
O homem é o cérebro;
A mulher é o coração.
O cérebro fabrica a luz;
O coração, o AMOR.
A luz fecunda, o amor ressuscita.
O homem é forte pela razão;
A mulher é invencível pelas lágrimas.
A razão convence, as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos;
A mulher, de todos os martírios.
O heroísmo enobrece, o martírio sublima.
O homem é um código;
A mulher é um evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
O homem é um templo; a mulher é o sacrário.
Ante o templo nos descobrimos;
Ante o sacrário nos ajoelhamos.
O homem pensa; a mulher sonha.
Pensar é ter , no crânio, uma larva;
Sonhar é ter , na fronte, uma auréola.
O homem é um oceano; a mulher é um lago.
O oceano tem a pérola que adorna;
O lago, a poesia que deslumbra.
O homem é a águia que voa;
A mulher é o rouxinol que canta.
Voar é dominar o espaço;
Cantar é conquistar a alma.
Enfim, o homem está colocado onde termina a terra;
A mulher, onde começa o céu.

(V. Hugo)