texto 6Tava em um local lotado de gente conhecida, muita gente que não via há tempos. Achei que era uma festa massa, mas pessoal tava diferente, melancólicos, alguns felizes, outros bem tristes. E aí que percebi uma coisa, era o meu funeral.

 

Anúncios

Manuscrito Oculto

fdd.jpg

Manuscrito ocultado por 2 mil anos pelo Vaticano revela: ”Os seres humanos tem poderes sobrenaturais”

A Matriz Divina é a rede de energia que conecta o nosso universo, constituída por uma rede de filamentos muito semelhantes àqueles presentes no nosso cérebro. Em 1944, Max Planck, o pai da teoria quântica, chocou o mundo quando disse que existe um lugar que é pura energia, onde todas as coisas têm início e que simplesmente “É”. Segundo o pesquisador Uma fábrica em Lisburn, na Irlanda, foi fechada na semana passada, quando as encontrados em latas de Coca­-cola,Gregg Braden, que há mais de 20 anos se dedica a estes estudos, recentes descobertas destacam a evidência de que existe realmente essa matriz de Planck e é a Matriz Divina. Planck afirmava que esta “Matrix” é a origem das estrelas, das rochas, do DNA, da vida e de tudo o que existe. Microscopicamente, não há nada natural, tudo é vibração, tudo é feito de energia condensada. Vivemos em um universo de vibrações e nossos corpos são constituídos de vibrações de energia que nós emanamos constantemente. A ciência já provou, através da física quântica, que estamos todos conectados através de nossa vibração. Experimentações científicas demonstraram que nosso DNA muda com as frequências produzidas pelos nossos sentimentos e emoções, ou seja, vibrações. Isto ilustra uma nova forma de energia que conecta toda a criação. Esta poderosa energia, parece ser uma Rede Estreitamente Tecida que conecta TODA a matéria e, ao mesmo tempo, podemos influenciar essencialmente esta rede de criação por meio de nossas VIBRAÇÕES. Os experimentos comprovaram, também, que as frequências energéticas mais altas, que são as do Amor, impactam no ambiente, de uma forma material, produzindo transformações não só em nosso DNA, mas no ambiente que nos cerca. Isto tem um profundo significa: possuímos muito mais poder do que imaginamos.

Todos nós já ouvimos falar desse “poder” que possuímos, principalmente através da Bíblia, mas essa afirmação quase nunca passou de citações que entusiasmavam, mas não convenciam. Que poder é esse e por que só agora chegou ao nosso conhecimento? Tudo começou com a descoberta de um antigo manuscrito, o Grande Código Isaías, e outros textos essênios, nas Cavernas de Qnram, no Mar Morto, em 1946. Atribuído ao profeta Isaías, parece ter sido escrito há mais de 2000 anos, e descreve tudo aquilo que a ciência quântica começou a compreender só poucos anos atrás, ou seja, a existência de muitos futuros possíveis para cada momento de nossas vidas e que, na maioria das vezes, escolhemos inconscientemente.Cada um desses futuros encontra­-se em estado de repouso, esperando ser despertado com as nossas decisões feitas no presente. O Código Isaías descreve com precisão essas possibilidades, numa linguagem que só agora começamos a entender. Isaías descreve a ciência que nos ensina como escolher o tipo de futuro que queremos experimentar. A partir da declaração do manuscrito, com exemplos simples e claros, Greg Braden nos refere que existe uma tecnologia muito usada nos tempos antigos, que foi dispersa no quarto século, como resultado do desaparecimento e destruição de livros raros ou relegados às escolas de mistérios, mas que agora, após a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, estão reaparecendo.

É uma tecnologia muito simples, conhecida universalmente com o nome de “Oração”. Aplicando corretamente, é possível obter coisas extraordinárias, além da imaginação humana. Mas claro! Quem não sabe disso? A maioria, podes crer! Senão, os milagres passariam a ser simples fatos cotidianos e não somente uma exceção. Com esta tecnologia, nós podemos realmente mudar o mundo. Um modelo “perdido” de oração, que é quântico!

Os manuscritos achados no Mar Morto, é de uma importância considerável para a humanidade dormente, que até os dias de hoje, muitos ainda vivem à mercê de forças espirituais aleatórias, entregando o poder de seu destino nas mãos de qualquer outro ser, menos a si mesma. Nos mostram que nas mãos da humanidade se encerra um enorme poder, à espera de ser utilizado, mas que ainda não conhecemos. Explica como podemos escolher qual futuro desejamos experimentar, em sã consciência, revelando as chaves sobre o nosso papel como criadores de nossa realidade Entre estas chaves encontram­-se as instruções de um modelo “perdido” de oração, que a ciência quântica moderna sugere como o poder de curar nossos corpos, trazer paz duradoura no mundo e, até mesmo, prevenir as grandes tragédias climáticas que a humanidade poderia enfrentar. Em que consiste essa tecnologia da oração e em que bases se apoia para que seja eficiente? Gregg Braden diz que estamos sendo levados a aceitar a possibilidade de que existe um NOVO campo de energia acessível e que o nosso DNA se comunica com os fótons por meio deste campo. A chave para obter um resultado, entre os muitos possíveis já existentes. Em uma reviravolta surpreendente para a história do surto do Ebola o Governo da Libéria acusou os Estados Unidos de propositadamente espalhando habilidade para sentir que nossa escolha já foi criada e está já acontecendo.Vendo a oração deste modo, como «sentimento», nos leva a encontrar a qualidade do pensamento e da emoção que produz tal sentimento: viver como se o fruto de nossa prece já estivesse a caminho.A partir desta perspectiva, nossa oração, baseada nos sentimentos, deixa de ser “algo por obter” e se converte em “acessar” o resultado desejado, que já está criado. Com as palavras de seu tempo, os Essênios – os primeiros suspeitados de serem os responsáveis da conservação do conhecimento originário – nos lembram que toda oração já foi atendida. Qualquer resultado que possamos imaginar e cada possibilidade que sejamos capazes de conceber, é um aspecto da criação que já foi criado e existe no presente em um estado “adormecido” de possibilidades.

Dessa forma, o futuro não é deterministicamente estabelecido, mas pode ser, também, alterado. Os essênios tinham uma visão holística da vida e, justamente por isso, consideravam os desequilíbrios da terra como um espelho dos desequilíbrios do corpo físico do homem. Mesmo as catástrofes naturais, as mudanças climáticas, são espelhos de grandes mudanças que estão ocorrendo na consciência humana. Hugh Everett III, um físico da Universidade de Princeton, estudou a possibilidade de universos paralelos, chamando de “ponto de escolha”, o momento em que se pode sobrepor um efeito sobre outro no decorrer de um evento. O ponto de escolha é a possibilidade da abertura de um vácuo, de uma ponte que permite mudar o caminho, passando para um outro resultado que se encontra em outro caminho paralelo: em síntese, é algo que nos permite dar um salto quântico de uma sequência de efeitos já experimentada a uma nova sequência com um êxito diferente. É como se a mesma história fosse escrita, prevendo finais diferentes: em um certo ponto, nos encontramos em uma bifurcação que nos permite obter um resultado ao invés de um outro. Por exemplo, se eu passo por um corredor, posso escolher de entrar nas salas que estão à direita ou à esquerda, mas só no final do corredor, posso sair e mudar de rumo, encontrar uma encruzilhada. A nova física, admite que a experiência, ou mesmo a mera observação do cientista modifica a realidade; isso nos leva a crer que, se hoje, em nosso presente, formos capazes de introduzir uma pequena alteração, podemos então, escapar do efeito das profecias negativas, como já aconteceu, como resultado de uma concentração da energia do pensamento coletivo. Usando o pensamento, Médico phd faz denuncia alarmante: ”Microcefalia não é causada pelo Zika vírus e sim por vacinas vencidas” Autor do estudo: Dr. Plínio Bezerra dos Santos Filho, PhD. Realizou estudo e assinou denúncia junto ao Ministério Público. O Vitiligo ou Leucoderma é uma doença que causa a perda da cor da pele progressivamente e afeta 1% da população mundial, independente…

 

Fonte(desconhecida)

Quando Vier a Primavera

8Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.

Alberto Caeiro, in “Poemas Inconjuntos”
Heterónimo de Fernando Pessoa

Apenas em Oito Galáxias: 135 Bilhões de Seres Humanos

Seres ETs Humanos avançados visualizam os Humanos da Terra como seres bárbaros e selvagens que são uma ameaça para si mesmos.  Alex Collier afirma que ETs que ele manteve contatos lhe revelaram que existem mais de 135 bilhões de outros seres humanos nos oito galáxias mais próximas da nossa, a Via Láctea.  Alex Collier afirma que “A primeira vez que entrei em uma de suas espaçonaves [de ETs Humanos], um grupo de seus filhos começou a fugir de mim. As suas crianças sabiam que eu era da Terra.”

Nós temos uma reputação muito ruim lá fora“, indica Alex Collier, “porque somos a única raça humana na galáxia que se mata, que se vira contra si mesmo. Nós somos a única raça [humana] que se permite viver na pobreza. Nós somos os únicos que permitem que membros de nossa raça morram de fome. Nós somos os únicos que permitem que os membros da nossa raça vivam sem teto, sem abrigo. Nós somos a única raça que ainda vende seu semelhante à escravidão. e eu não gosto da imagem que eles tem de nós, não é que eles estão nos julgando, mas eles só não entendem por que o fazemos. Se alguém tem uma resposta para isso, estou aberto a ela. Sim, nós fomos manipulados por sistemas de crenças, mas por que acreditamos nesses sistemas de crenças?” (n.t. Por que não evoluimos…?)

Segundo o depoimento de Alex Collier em sua associação com supostos contatos extraterrestres, os seres humanos da Terra “são a única raça de seres humanos que se oprime e se mata.”

Anunnaki-cria-homem-do-macaco

Se seres ETs humanos como nós existem, como alguns representantes do meio acadêmico e outros sugerem, a salvação da Humanidade a partir de seu curso atual aparente de auto-destruição, incluindo o aquecimento global catastrófico em curso (mudanças climáticas generalizadas e irreversíveis), poderia muito bem ser vital contar uma mudança nos sistemas de governança humanos colocando a nossa ganância e fanatismos de lado, em direção a um diálogo construtivo para nos salvarmos. Mas …

(Scientists find Extraterrestrial genes in Human DNA por John Stokes -THE CANADIAN WEBSITE,  Zecharia Sitchin ANUNNAKI: Os Deuses Astronautas da Suméria.)

A Teoria de Thelos

thelos

Ninguém poderia dizer o que seria aquilo, ou o que poderia se tornar aquilo devido aos fatores mundanos.

Era uma tarde de Sol, Bartolomeu não comia há 2 dias, Genebra estava inquieta chutando a cabeceira da cama ininterruptamente, em ciclos alternados, enquanto seu irmão, Morse, tentava decifrar aquele código. No horizonte a brisa seca e saborosa de carvalhos vermelhos pairava sobre aquela pequena cidadela.

E o vento toda vez que inundava o vale com aqueles ruídos apimentados, sapecava até a mais sossegada das folhas de outono. Era uma época difícil pois o sistema era gerenciado por reformas e autoridades  baseadas na lei viva, ou seja, de Thao.

Era uma tarde de Sol, quando o primeiro eclipse banhou o vilarejo com seu véu distinto e singelo que nem a mais forte das lamparinas conseguiu se manter.

Eram diferentes com semelhanças incríveis, e ao serem avistadas um grande tambor eclodiu, e no meio desta nuvem sonora, podemos presenciar algo diferente….

Thelos.

Treze!

Treze

Certas coisas de parar o trânsito!
Verdade incalculáveis

Semestre ja acabou eu acho.

NÃO me dê ordens papa!

What?!

Vejo peoples comendo nugets! (sei lá como escreve)

Às vezes a mão que balança o berço é diferente.

Imagens de Fukushima nunca vistas pelo homem.

Ai guésti jostiiiiii eveeeeeriiitiiingue!

Crepe por favor! Com duas bolas de chocolate, sem molho.

Tano nombre

Yes sir! Came Over Here!

Eu tenho duas armas na minha cabeça: uma do bandido e outra do Estado

(Escrito por: Thiago Mourão)arma

João Alex Schomaker, 24 e Ricardo Santos, 24 vão virar nomes emblemáticos para a juventude brasileira. Ambos mortos a tiros: um de bandido, outro de polícia. O primeiro, formando em biologia. O segundo, preparando-se para o circuito mundial de surfe.

Os nomes dos dois somados resultam em 82 mortes diárias, sendo destas 77% jovens negros, de acordo com dados de 2014 da Anistia Internacional.

Cada vez que o nome de um ou outro é escrito, a juventude brasileira sangra. Meus dedos, Thiago Mourão, aspirante a um futuro de respeito, sangram na escrita deste texto. Eu tenho duas armas na minha cabeça: uma do bandido e outra do Estado. E eu tenho sérias dúvidas sobre qual é mais perigosa e irresponsável.

As mortes de ambos, num espaço de dez dias, acende a luz vermelha para o estado de abandono que se encontra a juventude deste país. É preciso que garotos em evidência social sejam brutalmente assassinados para que a sociedade se volte ao (des)tratamento dispensado pelos governantes.

Este é o chamado para que nós ocupemos nosso papel e comecemos a reagir contra os descasos das autoridades de todas as instâncias e instituições desta República.

É hora de Joãos e Alexs do Brasil, que têm o privilégio de exercerem seus talentos (o que deveria ser um direito de todos mas enfim…), reagirem, antes que seja tarde, e colocarem nossas pautas, tais como: revisão do sistema de repressão e guerra às drogras, reestruturação do ensino, reestruturação do transporte público urbano com revisão das relações entre empresas e Estado, reformulação da polícia militar brasileira, política econômica eficiente e sem maquiagem e etc, nas ruas e nos debates.

Podemos ir às ruas literalmente, relembrando junho de 2013, podemos ir às redes sociais abrir debates, ocupar os espaços livres dos veículos de comunicação, ocupar também as caixas de e-mail dos parlamentares e executivos com cobranças, sugestões e acompanhamento. Vamos bater ponto no senado, nas câmaras, nos palácios.

Vamos mostrar aos mandatários desta nação que aqui tem juventude ativa, criativa e alerta. E vamos nos defender, porque o cenário nos empurrado pelas Excelências, dos resultados do Enem 2014, às passagens e qualidade dos transportes públicos municipais até os assassinatos diários, brutais e silenciosos nos becos do país, nos mostra que estamos completamente sós. E sangrentos.

Retirado do Brasilpost.