Meia verdade

Imagem

Dizem que não existimos, que somos uma lenda, um mito, uma mentira bem contada. Pois bem meus caros leitores, eis uma dessas verdades.Ao longos dos milênios, viemos e renascemos de várias maneiras, somos o mesmo povo, a mesma nação, somos o Jubileu do cotidiano, a mão esquerda de Deus. Somos um dos patronatos do Reino dos Céus e Universo que é quase a mesma coisa.

Fazemos histórias através da história. Todos os momentos importantes da humanidade estávamos presentes, estamos presentes agora e estaremos presentes. A verdade é que nem todos que possuem certas habilidades a usam de forma justa, porque o certo e errado depende de vários pontos de vistas.

Somos descendentes do Alpha, do beta e do Gama. Alguns nos chamam de Semi-Deuses, outros de gênios da lâmpada, em alguns lugares, demônio da encruzilhada, mas somos diferentes e somos todos iguais. Como eu disse anteriormente, é uma questão de ponto de vista. Afinal,

concedemos tudo que as pessoas desejam, sempre. Não foi nenhuma obrigação, mas sim um ato de justiça. Viemos de épocas diferentes, vivendo em várias idades, transcendendo milhares de vidas e fazendo o destino cumprir seu papel.
Na verdade, ou na mentira, a escolha que determina tudo que irá acontecer. Não influenciamos em nada, apenas damos aquele “empurrãozinho” para ajudar a sua escolha chegar no destino de forma mais rápida.
Mas como poderei falar disto tudo, sem ao menos mencionar a nossa existência?
Somos a 4ª Classe descendente dos arcanjos, o Termo “legião” é usado para o mal, mas o mal é um ponto de vista. A ideologia do que o Grande arquiteto do universo nos propõe se converte literalmente em todas as escolhas que são feitas a cada momento. Traduzindo para a humanidade: Somos a cavalaria de Elite. Somos tão secretos que não nos mencionaram em livros alguns. Só os especiais sabem de nossa existência. Somos confundidos diariamente com etnias e religiões contrárias da Luz. Mas o objetivo desta campanha era este tipo de resultado. Como diz um velho ditado: “Quem vê cara não vê coração”. SIM!
“O plantio é opcional, mas a colheita é obrigatória.”
Transmutamos através do tempo para trazer o equilíbrio. Nada acontece no mundo por acaso. Tudo tem o seu devido propósito. Hércules fez o seu propósito. Napoleão fez o seu propósito, Stalin, Kennedy, Dalai Lama, Gilgamesh, Akenaton, Churcil e vários outros. Milhares de outros. Mas eles não são como nós, foram apenas alguns dos escolhidos. Mas nós os protegíamos o tempo todo.

Somos o vento, somos o nada e tudo. Estamos te observando. Somos o universo dentro do Universo.

Anúncios

Simulações sugerem que o Universo é um holograma

Image

De acordo com uma interessante matéria publicada pela Scientific American, uma equipe de físicos acaba de apresentar evidências claras de que o nosso universo poderia ser apenas uma enorme projeção. A teoria de que o cosmos seria um holograma surgiu no final da década de 90, quando o físico teórico Juan Maldacena propôs um modelo no qual a gravidade seria proveniente de cordas vibrantes de espessuras infinitesimais.

Esse intrincado universo formado por cordas consistiria em nove dimensões do espaço, além de mais uma correspondente ao tempo. Esse cosmos seria como uma enorme projeção holográfica, enquanto toda a ação ocorreria em um universo muito mais simples e plano, desprovido de gravidade.

Apesar de parecer pura maluquice, a teoria de Maldacena de que o universo seria um holograma permitiu solucionar algumas inconsistências entre a física quântica e a teoria da gravidade de Einstein — já que, quando consideramos um buraco negro, as duas teorias entram em conflito —, além de oferecer uma base sólida para a teoria das cordas.

Simulações

Fonte da imagem: Reprodução/ScienceLlama

No entanto, o modelo nunca foi comprovado rigorosamente, e acabou sendo deixado de lado. Até agora. Segundo a matéria, físicos da Universidade Ibaraki, no Japão, apresentaram evidências efetivas de que a hipótese de Maldacena pode estar correta. Primeiro os físicos computaram a energia interna de um buraco negro, a posição exata de seus limites com relação ao resto do Universo — conhecidos como horizonte — e sua entropia.

Além disso, os físicos também computaram outras propriedades, baseadas nas previsões da teoria das cordas, assim como na ação de partículas virtuais, que continuamente aparecem e desaparecem do sistema. Depois, eles calcularam a energia interna correspondente ao cosmos plano e sem gravidade, descobrindo que os cálculos referentes aos dois universos diferentes apresentam resultados semelhantes.

Diferentes mas iguais

Fonte da imagem: Reprodução/ScienceLlama

A descoberta é bem interessante, pois permite testar várias ideias da gravitação quântica e da teoria das cordas. Nenhum dos dois universos explorados pelos japoneses se parece ao nosso, já que o cosmos com o buraco negro conta com dez dimensões, sendo que oito delas formam uma esfera de oito dimensões. O outro cosmos tem apenas uma única dimensão, e suas partículas se organizam de forma que parecem molas conectadas umas às outras.

Os cálculos apontam que a teoria das cordas — com suas 10 dimensões — permite fazer as mesmas previsões que a teoria da física quântica padrão em menos dimensões. Assim, apesar de serem tão diferentes, esses dois cosmos são numericamente idênticos, o que significa que um dia talvez seja possível explicar as propriedades gravitacionais do nosso próprio universo, utilizando para isso um modelo mais simples no que se refere à física quântica.

Retirado do MEGACURIOSO.