O ento ai e olta

Akhil gandalf.jpg

Tudo que vai, um dia volta
Um sentido da vida
uma reviravolta
que se passa despercebida

Vejo um luar crescente
Um mar tenebroso
um velho sorridente
Um café gostoso

Da felicidade eu quero só o Feliz
Deixa idade de lado, porque não é importante
Se eu pudesse apagar os erros da vida com um giz
A vida seria nada mais que uma amante

Porque dos erros que fiz e escolhi
Me fazem do homem que hoje me tornei
Ganhei com meus erros apesar do que sofri
Hoje expresso Natiruts: “Sorri, Sou Rei”

5 minutos atrás eu era uma pessoa
Agora sou diferente, como o relógio que muda
Os ventos nos trazem escolhas e não me zoa
Porque tenho muito que fazer ainda nesta labuta!
(Mago de Marte)

Anúncios

O mudo da Rua Emille

fino

1886, dia turvo, trigésimo terceiro dia sem sol, apenas alguns relances de luz abaixo dos céus, desenhando inúmeras artes contemporâneas nas nuvens. Era uma semana comum, em uma cidadela comum, com personagens e caricaturas bem comuns. Havia um rapaz singelo, pequeno, com roupas rasgadas nas extremidades, como se fosse algo feito a mão, de forma precisa e espontânea, aquele rapaz estava lá, escorado na esquina da Rua Emille, encontro com o beco de WinterSale, ele estava lá, isso eu tinha certeza.

Era pouco menos do que anoitecer, e pouco mais do alvorecer, havia um festival naquele dia sem sol, com relances de luz, percebi que havia chovido, ou estava chovendo ainda, não me lembro ao certo, o álcool em meu sangue já duvidava de minhas conclusões, mas ele estava lá, isso eu tinha certeza.

Diziam que na cidade, existiam pessoas que não eram muito sociáveis, lembramos desses comentários ao deparar com o rapaz na esquina do beco, sempre calado, dominador de uma quietude suprema, e ao conversar com alguns colegas e amigos no recinto do festival, pudemos perceber que entre um gole e outro, estava eu ficando mais sóbrio, o que era totalmente improvável naquele momento e ele continuava lá, isso eu tinha certeza.

Com aquela suspeita de estar sendo sempre observado, e analisando todos meus pensamentos, e tentando chegar as conclusões que estavam pairando sobre minha mente, resolvi levantar e ir até o suposto rapaz, quando percebi que o mesmo também se movimentou, estávamos a poucos metros um do outro, isso também tinha certeza.

Ao decorrer do caminho, minha turva visão decorrida de minha alteração sanguínea proveniente de supostos copos de bebidas alcoólicas que ingeri ininterruptamente durante a noite, fui ao seu encontro e fui surpreendido com uma pancada na parte da frente da cabeça, caí ao chão.

Demorei alguns momentos para entender o que ocorrera, ao perceber o sangue descendo em minha sobrancelha, dei-me conta de que teria machucado. Mas a pancada abriu um pequeno espaço em minha janela de sobriedade e pude perceber que era um espelho, um grande espelho, e, não existia suposto rapaz, era eu o tempo todo encarando meu reflexo naquele espelho turvo, e isso eu não tinha certeza.

Tudo ficou mais claro quando me soltaram da cadeia logo cedo, por não terem motivo de deixarem preso um bêbado, maluco, que supostamente brigou com seu reflexo. Ao meu ver eu converso até demais, mas ao acordar na sobriedade, lembro que certas coisas não estão permitidas ao nosso consentimento, e escuto aquela voz perto do corredor: “Veja, é o mudinho da Rua Emille denovo, podem soltar ele.”

Cultivando a vida

 

vida.jpeg

Certa vez Cury disse: “As grandes idéias surgem da observação dos pequenos detalhes.” Pensando por esse raciocínio, temos que certas escolhas são decorrência da ausência de observação. Quando nos culpamos por algo que deu errado, foi porque escolhemos errado desde o princípio ou pior, deixamos de escolher alguma coisa.

A relevância aos fatos que definem nossos caminhos são tão eloquentes quanto uma pintura de Van Gogh. Precisamos viver de forma vibrante, com cores dramáticas, pincelando a vida impulsivamente.

O seu caráter é construído baseado nas escolhas que faz durante os primeiros anos de vida, até alcançar a maioridade. Creio que até a maioridade você já tenha uma capacidade bastante justa e lógica de interpretação, o que faz jus a suas ações. E isso determina seu caráter.

E o caráter determina metas, almeja um sentido maior na vida, deixa a vida objetiva. Faça da sua vida um objetivo de vida. Viva como se este objetivo fosse sua razão de existir, agarre-se na felicidade, na persistência e na fé e, assim, você fará tudo que tenhas vontade.

Ajuda é bom e não é errado.

deterHá algumas pessoas que só reclamam. Vivem no isolamento e se lamentando, sentindo dó de si mesmos, como se fosse um ser rejeitado. Na verdade, o problema está nela, essas pessoas precisam de libertação (ou tratamento psiquiátrico) deste espirito (ou doença) de autocomiseração.

Apostolo Alberto Silva

O psicopata da Meia Noite

Homens-sem-Face-Conceito-de-Anonimato.jpgA mente humana é a arma mais poderosa do universo conhecido e desconhecido. Por ela podemos fazer coisas inacreditáveis como também coisas inacreditavelmente fatídicas.

Existia certa vez, em um certo ano, num vilarejo um camponês que acreditava ter o poder de materializar seus sonhos. Muitos diziam que ele era maluco, que sofria de doenças mentais por causa de sua infância perturbadora e conhecida pela região. Perdera seus pais ainda criança, em um incêndio que supostamente teria sido acometido por ele(dizem os relatos), mas nada justificava aquilo, mesmo porque ele era uma criança com 1 ano e 8 meses de idade. Não teria mentalidade para qual, mas diziam que era ele por ser o único a sobreviver sem nenhum estrago. A história se instigou por 15 anos em um orfanato, onde sofrera bullying frequentemente, até que, ao completar 20 anos, teve de sair para começar a vida no trabalho na cidade, pois seus afazeres já estariam no limite dentro do pequeno vilarejo. Vamos chamá-lo de Binino.

Ele começou a perceber que quando alguém fazia algo de ruim com ele, e ele pensava em algo de ruim para a pessoa, aquilo acontecia. E ele ficou muito perturbado, pois tinha muita bondade em seu coração, apesar de todo sofrimento durante a vida inteira.

Não sabendo a quem recorrer naquela época, bem no meio do apogeu de grandes invenções, ele estava em uma taberna, tomando uma bebida típica do local com gosto de maçã podre, quando viu um pequeno cartaz sobre algo de magia e controle mental.

Acredite, naquela época isso já existia, na verdade isso sempre existiu em épocas mais remotas à criação humana, muito antes do que chamávamos de dinossauro, mas vamos voltar ao assunto.

Binino seguiu rumo ao tibet, a viagem demorou 1 ano e 38 dias, chegando perto da montanha da neve, onde o sol visitava remotamente, ele pode perceber que não era o único que fazia esta jornada. A definição de jornada é muito distinta em várias civilizações, podemos dizer que a maneira como encaramos os problemas da vida, nos fazem enxergarmos a vida em outra perspectiva, mas não elimina o problema inicial.

Por issofadasfklçhkaldlfkjasd fjklsd fasf ygfao çwlkqr çwlkwfhjf ladshfk ahjalllllffffffffffffksdahfsdk jlhjawjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj/ç

Família

divertida-mente-2

O amor, o afeto e a paz eram 3 irmãs
Que viviam felizes e em sintonia harmoniosa
Com uma ligação tão forte quando um imã
E reinavam de uma forma gostosa

O afeto era o mais comunicativo
Solto, se apegava mais as pessoas
Era muito extrovertido e ativo
Além de simpático, tinha ideias boas

A paz era a mais reservada, rígida e centrada
Evitava qualquer desavença, às vezes até concordava
Com algo que não gostava, para já ter uma resposta dada
Sem criar uma discussão, onde a felicidade reinava

O amor era o mais cuidadoso, um típico sincero
Vivia pelos outros, era liberal e um verdadeiro lutador
Dizia: “Um dia eu conquisto todos do mundo, assim espero”
E às vezes, por ser ele mesmo, não deixava ser tomado pela dor

E o mundo em que viviam existia outros parentes
Dos primos Ódio e Raiva até os tios Calma e Ansiedade
Sem falar de outros inúmeros que se alternam entre os entes
Era uma grande família, uma fraternidade.

O acaso não existe.

univer

O Universo em que vivemos funciona de maneira misteriosa. Há um caos nas complexidades do seu funcionamento e, no entanto, tudo está equilibrado. Pode-se dizer com razão que nada neste Universo acontece por acaso.

Mesmo os incidentes mais insignificantes acontecem conforme planejado e servem para um propósito maior. Tudo o que acontece é uma manifestação do cosmos. Nossa jornada na vida não é um passeio suave. Há altos e baixos. Algumas estradas são difíceis e outras não são. A vida é um mistério onde todas as experiências possuem igual importância e valor. Temos a sorte de que o Universo acompanhe nossa jornada. Ao longo desta jornada, conhecemos pessoas diferentes que desempenham diferentes papéis e servem para diferentes fins. Alguns nos ensinam certas lições de vida, enquanto outras não nos deixam um impacto duradouro.

Algumas pessoas devem permanecer conosco para sempre, enquanto outras pessoas não. Mas mesmo as pessoas que conhecemos não é por acaso!

Estes são os 5 tipos de conexões cósmicas que provavelmente encontraremos em nossa jornada:

1. Aqueles destinados a nos despertar.

Há momentos em nossas vidas em que encontramos pessoas que são agentes de mudança. Elas caminham por nossas vidas para iniciar direta ou indiretamente algumas mudanças. Apenas a presença dessas pessoas nos faz conscientes de que não podemos avançar na vida, a menos que efetuemos certas mudanças. O universo tem suas maneiras de resolver essas coisas. Essas pessoas vão despertar seu potencial inativo interno que teria ficado adormecido se você permanecesse preso.

2. Aqueles que nos lembram

Às vezes, na vida, encontramos pessoas que passam somente para nos lembrar dos nossos objetivos. O único propósito de tais interações é nos ajudar a permanecer focados em nosso caminho na vida. Essas pessoas nos lembram quem somos e o que realmente queríamos desde o início.

3. Aqueles que nos ajudam a crescer

Algumas pessoas nos ajudam a crescer como pessoa. Elas estão ao nosso lado como um guia em nossa jornada pela vida. Eles podem nos prejudicar ou nos convidar para uma aventura para enfrentar algum desafio. Elas nos mostram o nosso caminho quando parecemos não saber o caminho certo. Elas nos ensinam coisas que somos incapazes de aprender por nós mesmos. Essas pessoas nos forçam a crescer.

4. Aqueles que nos reservam espaço.

Algumas pessoas desempenham papéis tão insignificantes em nossas vidas que nem nos lembramos de seus nomes. Estas são, principalmente, pessoas que encontramos no metrô ou nas estradas ou em uma casa de café. Elas são simplesmente destinadas a manter um espaço para nós. Geralmente, são pessoas com as quais conversamos e não temos conexão nenhuma além disso. Essas pessoas são seus companheiros que o cumprimentam na sua jornada, ou mesmo são fãs da alma pessoal que, inconscientemente, torcem pelo seu bem !

5. Aqueles que ficam.

Apenas algumas pessoas ficarão conosco para sempre. Essas pessoas são raras de encontrar, mas certamente são as mais preciosas. Eles são nossos amigos íntimos e a nossa família imediata. A maioria deles é membro do nosso grupo de almas, alguns deles podem até ser nossas almas gêmeas. Essas pessoas são seus parceiros que compartilham a mesma missão ou uma missão realmente similar. Mas quando for a hora certa, o Universo nos enviará aquela pessoa que deve estar conosco para sempre. Esta pessoa é de outro grupo de alma e vem por conta própria.
A presença dessa pessoa na nossa vida faz com que tudo fique melhor. Nós apenas precisamos ser pacientes em nossas tentativas de encontrá-las. Mas, uma vez que os encontramos, elas devem permanecer. Eles são sua Chama Gêmea e a força magnética dentro de suas almas irá guiar um ao outro. Tudo o que você precisa fazer é ouvir a bússola do seu coração!

 

Por :  Dejan Davcevski 
Autor convidado / Inspirado em  Educate Inspire Change