Autônomo

Portada_Poeta_780x350

Vides a vida como é
Infinito ser, como sou
Tendes a tornar o que cativas
A maneira que o mundo lhe vê

Posso não ser poeta, escritor
Banco o sabichão imutável
Não rimo às vezes, rindo.
Tudo aquilo que acho teor.

Despertei em mim o universo
Aquele distinto, coisa de maluco
A brisa das escolhas me perseguem
Destino? Não, não acredito.

Força de vontade, talvez.
Mas escolhas definem caminhos
Espero que não morremos sozinhos
E apostar tudo de uma vez.

Colecionava amigos por caráter
Hoje vejo a verdade das coisas
É deixado para trás aquilo que não importa
Escolhas fecha e abre porta.

Autêntico, autônomo e distinto
Qual o nome daquela loja em Veneza?
Com um sucinto vinho tinto
Desfrutando da vida, quanta beleza!

Não se perca!

fds.jpegO que tem de ser, tem muita força. Ninguém precisa se assustar com a distância, os afastamentos que acontecem. Tudo volta! E voltam mais bonitas, mais maduras, voltam quando tem de voltar, voltam quando é pra ser. Acontece que entre o ainda-não-é-hora e nossa-hora-chegou, muita gente se perde. Não se perca, viu?

Impermanência

impermanecnai.jpgHá milhares de anos, alguém criou o princípio da impermanência. A beleza que há na inevitabilidade das mudanças. Ele devia ter acabado de levar um fora. Tive um bom tempo para pensar sobre o valor da memória, e só porque uma coisa não é para sempre não significa que ela é menor…
Talvez fosse só uma racionalização. Melhor que se lamentar por algo que poderia ter sido, por uma vida não vivida. Eu, com certeza, não sei. Mas escolhi acreditar na memória. Escolhi acreditar nela. Escolhi acreditar que o vínculo jamais se quebra, e que temos um ao outro em nossos corações, como uma particularidade secreta. Ela me tornou um escritor, me tornou um Homem. Haveria outros amores, até amores grandes, mas ela tinha razão: só um permanece perfeito.

Viajar 


A mesma maneira que o vento te leva, é o mesmo que lhe trás. 

Pensamentos são como ondas que transbordam sobre um mar de mente…

Vou-me, e volto. Com fé e paz. 

Amém.

E se

beneficio-meditacao

E se eu soubesse que a fé fosse uma dose de café?
E se uma escolha mudasse o mundo?

E se soubessem sobre aqueles assuntos?
E se o mundo parasse com as guerras?
E se um livro criasse gerações?

E se o grande sábio fosse pequeno?

E se uma flor despertasse o amor ao tocar o chão?
E se na verdade, a verdade libertará?
E se inventamos algo para um bem maior?
E se vivêssemos como se não houvesse amanhã?
E se este dia nunca chegar, porque desistir?
E se realmente tudo que fazemos tem um sentido?
E se somente algumas dessas coisas fossem importantes?
E se olharmos para dentro de nós e descobríssemos a verdade?

Pés no chão.

deter

Sonhe alto, mas sonhe com os pés no chão.
Não crie expectativas, mas crie coragem.
Não se ache o melhor, mas se ache capaz, e se alguém tentar te parar no meio do caminho, mude a direção, mas não perca a razão.
Se errar, pare por um instante, respire fundo e recomece.
Faça dos seus erros um motivo favorável para o seu aprendizado e não ligue se alguém não acreditar em você.
Muitos não acreditam em Deus e ele continua fazendo milagres.

Felicidade: um estado que vem de dentro

felicidadeÉ muito comum ouvirmos as pessoas mais velhas mostrarem-se maravilhadas ou perplexas diante das inovações dos nossos dias, dizerem coisas do tipo: “Ah, você é que é feliz! No meu tempo não tinha nada disso!”. Não deixa de ser verdade que, atualmente, há soluções prontas para praticamente todos os problemas e produtos para quase todas as necessidades. Por que, então, as pessoas não estão mais felizes?

Em primeiro lugar, porque a felicidade não é um estado que se atinge e lá se fica. Só somos capazes de identificar que alguns momentos são felizes justamente pela comparação entre o estado de felicidade e as demais sensações, menos agradáveis, que experimentamos ao longo de nossas vidas.Em segundo lugar, porque estar feliz não depende de fatores externos, é um estado que se adquire a partir de dentro de nós mesmos.

Sei que muitas pessoas podem discordar desse raciocínio e alegar que, por exemplo, ganhar sozinho na mega-sena deixaria muita gente feliz. Isso é verdade para todas as pessoas que querem muito ganhar dinheiro. Mas essa alegria, também não duraria indefinidamente porque, uma vez realizado o sonho, ele passa a fazer parte da vida da pessoa como algo adquirido e, embora possa ser sempre objeto de satisfação, não garante o estado de felicidade contínua.

Atualmente, somos tão fortemente bombardeados com excesso de estimulação e informação, que é comum observar ansiedade e frustração nas pessoas, por não conseguirem dar conta de conhecer e acompanhar todas as novidades. É bom lembrar que ninguém é capaz de dar conta de tudo isso. E mais, se a ansiedade se instala, aí é que passamos a produzir menos e a usufruir menos ainda da nossa vida. Portanto, o melhor é escolher as melhores alternativas, aquelas que mais nos interessam, e deixar o que é menos importante para depois ou para trás, lembrando-se que somos humanos e, portanto, limitados.

Para que estejamos bem, é necessário que estejamos sintonizados com nós mesmos. Na prática, isso significa relativizar a importância de tudo que nos atinge de fora para dentro, seja a opinião alheia, o apelo consumista da mídia, as injustiças de que somos vítimas, às vezes, o padrão de beleza imposto pela sociedade atual, enfim, é preciso aprender a ficar, dentro do possível, imune aos golpes que vida nos desfere vez por outra. Para isso, precisamos aprender a cultivar e a expressar nosso próprio modo de ser e apreciar a vida sendo do jeito que somos, sem procurar agradar a todos, até porque isso é impossível.

Às vezes as pessoas se perdem em terríveis armadilhas sociais porque gastam a sua energia buscando corresponder às expectativas dos outros ou a atingir metas impossíveis, cujo limite é o próprio corpo. É impossível agradar a todos e, portanto, esse comportamento não vale a pena. É melhor que você seja do jeito que você é e mostre-se espontaneamente para os outros. Muitos irão criticá-lo e se afastar, mas aqueles que gostarem e sempre haverá algumas pessoas que gostarão de você do jeito que você é esses valerão a pena porque, com eles, você poderá se relacionar com leveza, espontaneidade e confiança. Independentemente da sua idade, raça, credo, profissão ou time de futebol, seja sempre você mesmo. Sempre haverá uma platéia pronta para aplaudir sua capacidade ou incapacidade de ousar, de ser ou não ser original, diferente ou parecido com a maioria. Escolha estar com aqueles que aceitam você da forma como você mesmo se aceita e se respeita.

Quanto à satisfação material, busque aquilo que te dá prazer, lute para ter o que você deseja, mas aprenda a satisfazer-se com os frutos do seu próprio esforço e desfrute da busca, não só do resultado. Viver é para o momento presente. Não deixe que a ansiedade lhe diga que a alegria está lá na frente, no futuro, somente se você atingir o objetivo x, y ou z. Você pode trazê-la para cada momento presente, apenas escolhendo ser positivo. Cultive boas amizades, acrescente novas atividades à sua vida, busque diferentes desafios e vibre com cada acontecimento, cada novo encontro.

Não gaste o seu tempo e a sua mente pré-ocupando-se com os problemas. Ao invés disso, ocupe-se trabalhando neles para resolvê-los e use sua mente com pensamentos positivos e um sorriso no rosto. Faça sua parte, trabalhando com entusiasmo e confiança no resultado, respeitando os limites que o seu corpo, sábio conselheiro, lhe impõe. Ocupe-se com as soluções e com tudo o que lhe faz bem, sem deixar que negativismos ganhem espaço na sua mente. Sonhe alto e sorria muito, todos os dias, várias vezes ao dia. Você verá que viver em paz consigo mesmo, tanto quanto ser feliz, é uma escolha, um estado que decidimos ter para nós. Não vem de fora, vem de dentro e precisa ser construído a cada momento de nossas vidas, independentemente do que o mundo exterior nos diga.