Os efeitos da “Falta de Vontade”

desanamoQue a Luz espargida pela Espiritualidade Maior recaia sobre ti, meu Irmão, para que teus avanços no conhecimento de ti mesmo auxiliem teu progresso espiritual.

Muitas vezes uma simples palavra usada corriqueiramente quando colocada sob análise torna-se deveras interessante. Coloquemos, pois, sob análise a palavra “vontade”. Que é vontade? Qual seu significado? Vontade, meu Irmão é uma força psíquica que movimenta nossas energias e coloca em atividade as determinações da inteligência, conduzindo-nos ao exercício do bem, à nossa defesa contra os ataques e superação dos males que impedem nossa escalada rumo ao Divino.

Se a vontade é tudo isso, a falta dela nos torna apáticos, desanimados, indolentes e indiferentes, não é mesmo? Partindo desse princípio, convido-te a mergulhar comigo no exame detalhado da “falta de vontade”.

A falta de vontade no ser humano é uma deficiência que lhe trás inúmeros prejuízos exercendo, inclusive, grande influência nas demais imperfeições que o dominam. Tal deficiência, geralmente passa a manifestar-se na infância, podendo ter origem congênita ou causada por falta de incentivos ou mesmo de necessidades. Logo, podemos afirmar que os movimentos da vontade ainda que pequenos ou mesmo grandes são impulsionados pela necessidade e pelo estímulo.

A necessidade atua sobre a vontade determinando movimentos automáticos causados pela urgência do cumprimento de uma exigência que não pode ser evitada. Exemplificando, o piscar de olhos diante da ameaça de serem atingidos por algo.

O estímulo, por sua vez, além de agir sobre a vontade, ativa tanto a inteligência quanto o sentimento, despertando um grande desejo de substituir a carência pela abundância em cada um dos setores da vida em que a vontade desempenha papel principal.

Como podes observar, meu Irmão, quando passamos a esmorecer face nossa deficiência, se colocarmos em uso o antídoto ou a antideficiência que é a decisão teremos fortalecido nosso temperamento tornando-nos capazes de realizações antes consideradas como impossíveis de realizar. Contudo, para que tenhamos sucesso nessa empreitada, ao praticar a antideficiência nos casos de falta de vontade temos que contar com uma qualidade indispensável em nossa vida, a qual denominamos de “responsabilidade”. A responsabilidade é indispensável para a prática de qualquer antideficiência. Abro aqui  um parêntese para lembrar que responsabilidade não pode ser confundida com imposições rígidas. Seja suave consigo mesmo exercer a responsabilidade. Tudo que é suave, persistente e amorável é imbatível. Elabore atrativos para mantê-lo vigilante. No caso presente, aquele que quer ver triunfar a decisão deve opor-se contra a falta de energia ou apatia, com todo seu empenho até combatê-la para finalmente triunfar.

Na prática, em primeiro lugar, torna-se necessário desejar algo, querer realizar algo com tal intensidade que faça a antideficiência ser acionada. Saber que estamos colocando em prática uma disposição nascida de nós mesmos que nos beneficiará, irá modificar nossas vidas para muito melhor.

Realizações sadias e importantes exigem que se dê um passo a mais. Saia do conforto ilusório em que vives meu querido Irmão e dê o primeiro passo em tua vida para tua libertação. Abre as portas de tua morada interior e veja o que lá encontras. Não necessitas de fatores externos para ser feliz.

Começa hoje mesmo a tomar o antídoto para tua deficiência de falta de vontade que obsta teu crescimento como filho de Deus. Não esmoreça, por favor! Pratica a decisão. Decide passar o esmeril em tua alma vencendo tuas deficiências. Então, Irmão de minha alma, ao final de tua caminhada terrena, ao apreciares mais uma vez a inigualável beleza produzida por Deus ao pintar o por do sol que tanto admiras, teu coração estará em paz pela etapa vencida e terás uma enorme alegria de ser um vencedor. Venceste a ti mesmo… Isso é possível. Acredite em mim.

Com amor,
Irmão Savas
(Mentor do Núcleo Espírita Nosso Lar)
Anúncios

A fantásFICA Fábrica de… SÓ QUE NÃO!!!

Imagem

“Era uma vez”, “Certo dia”, “Em meados do século..” e blá blá blá etc e tals! Engraçado como cada conto de fadas começa com um Enredo histórico propriamente definido, isso é algo tão clichê para a literatura que antes mesmos de começarmos a ler o texto, já sabemos de todos os finais possíveis. Na verdade o termo “conto” já implica ser algo com final feliz, isso é tão estranho e sagaz que deixa uma redudância quando se trata de algo no dia a dia.

Comparando os contos com o dia a dia, podemos perceber que são reflexos do nosso cotidiano. Veja bem, você um moleque, naquela idade de pirralho juvenil, criado a leite moça, todo inocente, e sua mãe diz: “Ê menino, NÃO encosta no fogão, porque tá QUENTE, vai QUEIMAR lazarento!!”, mas você não, você é inocente, meio juvenil, mesmo sabendo o significado de “queimar”, “não”  e “encostar” não consegue fazer uma associação coerente, e toca a mão lá no fogão. RESULTADO!?!? queimou rapaiz!!! chorou demais! e ainda levou aquela surra básica como lição!

Tá vendo como o mundo é? Isso naõ é somente com as crianças, o ser humano tem uma percepção muito alta para se dar mal. Parece que ao acordarmos, estamos totalmente dispostos a usufruir da lei de Murphy em todos os sentidos. Você vai para o trabalho, perde o ônibus, aquela esfirra que você come na padaria, o cliente da frente pegou a ultima, você deixa o guarda chuva em casa, e é justamente no dia em que cai todas as águas do céu!

Isso é porque você está seguindo sua INTUIÇÃO!

O que?! como é que é?! É isso mesmo que você está ouvindo! A sua intuição não está errada, o que está errado é o seu modo de pensar.E digo mais, isso é decorrência da sua criação ao longos dos anos, essa manipulação cega e contagiosa que a mídia mundial pratica todos os dias, como se fosse algo essencial na vida do cidadão. É algo medonho, algo aterrorizante, você aprende desde pequeno que você tem que estudar, tem que trabalhar, tem que assistir televisão para se sentir “informado”, tem que malhar porque os atores são malhados, tem que comprar carro novo, porque saiu um modelo novo, tem que ter a ultima tecnologia na sua casa, porque a que você tem já não é tão boa assim. É MENTIRA!! Tudo é uma ilusão! Este mundo é um mar de ilusões! A verdadeira felicidade está na simplicidade. Sempre esteve e sempre estará!

Difícil é a pessoa conseguir definir o que é simples do que não faz falta. Hoje o mundo está fadado ao fracasso, as pessoas procuram status em vez de qualidade de vida, acham que é bonito morrerem de trabalhar, fazer muito dinheiro, deixar de viver as coisas simples por acharem que estão se dando bem! isso é errado. Viver simples não é largar tudo para trás e viver igual um mochileiro! Não que isso seja ruim, mas você tem que ter muita força de vontade. A palavra certa pra isso é “força de Vontade”. Cansei de escrever, até mais!

Viu como certos contos não tem nada de final já “pré” estabelecido?!