A verdadeira História da Humanidade (Versão Egípcia)

Image
O primeiro dos deuses, criado a partir do Caos Inicial, emergiu da escuridão numa flor de lótus. Também conhecido como Amon-Rá, o Deus Sol. Ré (ou Rá) é a principal divindade da mitologia egípcia. É o Deus do Sol. Criador dos deuses e da ordem divina, recebeu de Nun seu pai (mãe) o domínio sobre a Terra, mas o mundo não estava completamente acabado. Rá se esforçou tanto para terminar o trabalho da criação que chorou. De suas lágrimas, que banharam o solo, surgiram os seres humanos, masculinos e femininos. Eles foram criados como os deuses e os animais e Rá tratou de fazê-los felizes, tudo o que crescia sobre os campos lhes foi dado para que se alimentassem, não deixava faltar o vento fresco, nem o calor do sol, as enchentes ou as vazantes do Nilo. Como era considerado o criador dos homens, os egípcios denominavam-se o “rebanho de Rá”. O deus nacional do Egito, o maior de todos os deuses, criador do universo e fonte de toda a vida, era o Sol, objeto de adoração em qualquer lugar. A sede de seu culto ficava em Heliópolis, o mais antigo e próspero centro comercial do Baixo Egito. Na Quinta Dinastia Rá, o Deus-Sol de Heliópolis, tornou-se uma divindade do estado. Foi retratado pela arte egípcia sob muitas formas e denominações e era também representado por um falcão, por um homem com cabeça de falcão ou ainda, mais raramente, por um homem. Quando representado por uma cabeça de falcão estabelecia-se uma identidade com Hórus, outro deus solar adorado em várias partes do país desde tempos remotos. O seu principal centro de culto era a cidade de Iunu, no Norte do País (depois chamada Iunu-Ré, em sua honra), à qual os Gregos deram mais tarde ainda o nome de Heliópolis (“cidade do sol”), e que a Bíblia chama de On. Como uma das culturas agrícolas mais antigas e mais bem sucedidas da Terra, os antigos egípcios deram ao seu deus sol, Ré, a supremacia, reconhecendo a importância da luz do sol na produção de alimentos. Ao amanhecer, Ré era visto como uma criança recém-nascida saindo do céu ou de uma vaca celeste, recebendo o nome de Khepri. Por volta do meio-dia Ré era contemplado como um pássaro voando ou barco navegando. No pôr-do-sol, Ré era visto como um homem velho descendo para a terra dos mortos, sendo conhecido como Atum. Durante a noite, Ré, como um barco, navegava na direção leste através do mundo inferior em sua preparação para a ascensão do dia seguinte. Em sua jornada ele tinha que lutar ou escapar de Apep, a grande serpente do mundo inferior que tentava devorá-lo. Parte da veneração a Ré envolvia a criação de magias para auxiliá-lo ou protegê-lo em sua luta noturna com Apep, ajudando-o a garantir a volta do Sol. Devido à sua popularidade, o deus seria associado a outros deuses, como Hórus, Sobek (Sobek-Ré), Amon (Amon-Ré) e Khnum (Khnum-Ré). Tinha como esposa a deusa Ret (cujo nome é a versão feminina do nome Ré) ou Rettaui (“Ret das Duas Terras”, ou seja, do Alto Egipto e do Baixo Egipto). Em outras versões surgem como suas esposas as deusas Iusaas e Ueret-Hekau. Os deuses Hathor, Osíris, Ísis, Set, Hórus e Maet eram por vezes apresentados como filhos de Ré.
Anúncios

De que lado você está?

84589749Com a globalização, vários setores mundiais sofreram mudanças. Mudanças que fizeram  a sociedade ter um acesso a tecnologia de maneira global. Vivemos uma época que o ontem é história, e o hoje imerge o presente de maneira surpreendente.
Não é de hoje que o mundo está mudando cada vez mais rapido, vivemos numa era onde o que é novo agora, pode se tornar obsoleto amanhã. Uma era onde as grandes transformações acontecem a mais de 100 mil Kb/segundo, mesmo quando estamos em OFF.
As mudanças climáticas estão aumentando e prever o futuro ficou quase tão incerto como tentar advinhar. O Trânsito está caótico e chegar primeiro virou mais importante que chegarmos juntos. Não existe mais diálogo. Buzinar virou mais importante que falar. Estamos compartilhando Individualidade ao invés de Solidariedade.

Vivemos uma era onde 24 horas é pouco para respondermos todos os emails que recebemos. Nossas redes sociais e nossos amigos agora são virtuais. Antes vivíamos conectados a terra, ao mato , ao vento, a água ou simplismente as coisas que nos fazem bem. Agora apenas estamos conectados à internet. Será que é essa a evoluçaõ da humanidade?
Aquilo que irá nos levar adiante?
ON ou OFF? O que devemos ser? De que Lado devemos estar?
“Pedir licença”, “por favor”, falar “obrigado”, “você primeiro”, “Desculpe” é OFF.
Dizer “olá”, ou as vezes dizer nada é ON.
Prazer em reunir amigos, juntar a turma e compartilhar experiências é OFF. Enviar mensagens prontas e curtir fotos de desconhecidos é ON. Jogar bola, andar de Skate, conhecer pessoas, se aventurar é OFF. Viver o tempo todo dentro do escritório e não sair do quarto, ON ou OFF? De que lado você está? Essa é uma das poucas respostas que você não vai encontrar. É preciso parar para pensar, afinal é muito difícil saber como vai ser o futuro quando você não tem a menor idéia do que está acontecendo no presente.
É hora de reiniciar o jeito de você ver o Mundo. Que o mundo pode ser igual, mas diferente. Não adianta você querer a sustentabilidade sem ser sustentável. De que lado você está? O consumo inconsciente pode ser evitado. O que você tem de mais? Muitos ainda nem conhecem…
O desperdício deve ser combatido. O colapso econômico do planeta não se resolve com a elevação das suas compras, mas talvez com o retorno das suas origens humildes, sinceras, despretenciosas, colaborativas e auto-produtivas. ON ou OFF, de que lado você está? Está passando a hora de se ligar. Plante o Bem para colher o Bem. Onde se planta, tem vida. Temos que ficar com o Planeta e respirar o mesmo ar. Temos que deixar filhos melhores, para que tenhamos netos melhores.
Sustentabilidade é isso, saber se desligar na hora certa e respeitar o meio ambiente. Viver em comunidade e para comunidade. As melhores idéias do mundo são as melhores idéias para o mundo. Lembre-se, não existe flores sem semente. O mundo está ficando carente de gentileza. A intolerância está gerando intolerância. Somos capazes de reclamar um dos outros mas não somos capazes de responder uma indelicadeza com um sorriso. Se não mudarmos, o mundo não muda.

ON ou OFF? De que lado você está? O mundo está mudando muito rápido, ou corremos agora ou iremos correr atrás. Conecte-se ao novo Futuro para o Planeta. Nunca deixe que ele desligue.