No País do Arco-da-velha

ArcoVelha_2014_0100.jpgNaqueles bons tempos em que havia abundância de coisas no país do Arco-da-Velha, passeando por lá, eu vi dependurados num fio de seda Roma e Latrão, e um homem sem pés correndo num campo, mais do que um cavalo veloz como o relâmpago; depois vi uma espada sem fio que, de um só golpe, cortou uma ponte pelo meio. E vi um pequeno asno e, quem o diria! todo de prata tinha o nariz, o qual estava perseguindo duas rápidas lebres na margem da estrada. Depois vi uma planta de tília, alta e grande, que produzia tortas quentes. Também vi uma cabra mirrada, que tinha no corpo cem carradas de toucinho e mais sessenta de sal, fazendo ao todo cento e sessenta carradas. Não é mentira bastante?
Pois bem, vi ainda um arado que arava a terra sem bois nem cavalos; e uma criança de um ano jogar quatro mós de moinho de uma cidade para outra e com tanta força que chegaram até Estrasburgo. E vi um gavião nadando no Reno com grande contentamento; e tinha razão.
Depois ouvi os peixes, dentro do rio, fazendo tal barulho que ecoava até no céu; e um mel doce escorrendo feito água de um profundo vale até ao cume de uma montanha. Eram bem esquisitas todas estas coisas, não há dúvida.
Havia ainda duas gralhas ceifando um campo de trigo, dois mosquitos construindo uma ponte e duas pombas que estavam esmigalhando um lobo; depois vi dois cabritinhos filhos de duas crianças. Fora do brejo, vi dois sapos socando o grão. E vi, também, dois ratos consagrando um bispo e dois gatos arrancando a língua de um urso.
Chegou correndo uma lesma e matou dois leões ferozes. Vi um barbeiro barbeando uma mulher e dois recém-nascidos mandando as mães calarem a boca. Vi também, dois galgos tirarem do rio um moinho e uma velha égua, que estava aí perto, dizer que faziam muito bem.
Num terreiro havia quatro cavalos debulhando milho com grande ligeireza e duas cabras acendendo o forno, enquanto uma vaca vermelha enfornava o pão.
E uma galinha cantou Kikirikiki; a história acabou aqui, Kikirikiki!

Anúncios

Faz assim…

arte-pintura-surrealista-NATUREZA

Poderia descrever o dia, a essência da vida e como o segundo foi inventado, porém não posso dar ao luxo de contemplar tamanha grandiosidade, tudo me foi tirado. Naqueles tempos tudo se fazia por orgulho e gratidão, uma era de ouro que deixou divergentes lembranças.

Hoje, como dito ontem e será falado no amanhã, as coisas não podem ser como deveriam, tudo foi comprado pelo Sr. Ilusão há algumas eras. O ingresso só tende a ficar mais barato e o espetáculo continua sendo montado.

O único desejo era uma xícara de café, com meus confrades uma última vez. Fino, simples e direto, nada de rodeios extravagantes, apenas a essência do respeito e a sede por conquista.

Foi dito e feito, o amanhã questionou minha posição e eu, logo eu percebi que a carta estava errada, mas o jogo não acabou. Ainda há de se mostrar o conteúdo. Afinal, meu café não acabou, tem um truque na xícara.
O segredo está na xícara. talvez no borro, talvez talvez…

A real pergunta é: Você quer acordar?

 

Lindas fotografias da Galáxia de Andrômeda vista de uma pequena cidade suíça

Fonte: Lindas fotografias da Galáxia de Andrômeda vista de uma pequena cidade suíça

Objetos, comidinhas e até animais que trazem uma galáxia em si

Fantástico

VIVIMETALIUN

Nesta semana, a Nasa anunciou a descoberta de sete novos planetas com tamanhos similares ao da Terra. Acredita-se que pelo menos um deles tenha condições habitáveis, com temperatura ideal e água em forma líquida.

Ver o post original 89 mais palavras

Pesquisadores usaram raio-X para estudar minúsculas esculturas

Pesquisadores da Galeria de Artes de Toronto (Canadá) precisaram usar imagens em raio-x para estudar melhor a composição de esculturas em miniatura do século XVI. Apenas 135 dessas caixinhas de mad…

Fonte: Pesquisadores usaram raio-X para estudar minúsculas esculturas

Este é o primeiro alfabeto escrito da história, de acordo com arqueólogo

Douglas Petrovich, arqueólogo da Universidade Wilfrid-Laurier de Ontário, no Canadá, gerou controvérsias na comunidade acadêmica ao afirmar que encontrou provas de que o hebraico é o alfabeto mais …

Fonte: Este é o primeiro alfabeto escrito da história, de acordo com arqueólogo

Consumir menos é uma habilidade que pode ser desenvolvida

Viver sem pressa

consumismo

Conheço muitas pessoas que são viciadas no consumismo.

Consomem sem necessidade, consomem para mostrar um estilo de vida que não pode sustentar, consomem sem ao menos pensar se aquilo é realmente necessário ou supérfluo. Consomem porque “todo mundo tem”, porque “eu mereço”, ou “porque sim”.

Acredito que o consumo excessivo é um vício, muito parecido com a das drogas ou do álcool, pois cria dependência. Essas pessoas PRECISAM comprar, PRECISAM gastar, mesmo sabendo que não precisam de mais nada.

Para ser viciado no consumismo, não há nenhuma relação com a condição social do indivíduo. A pessoa pode ser pobre ou rica, que o seu instinto de gastar estará lá, na espreita, só aguardando o momento certo para sacar o cartão de crédito.

Mas aí vem a parte boa… dá para desenvolver a habilidade de parar de consumir. Que foi o meu caso.

Eu não nasci sabendo como consumir de forma…

Ver o post original 216 mais palavras