NOBEL DE MEDICINA É CATEGÓRICO: JEJUM É MUITO MELHOR DO QUE COMER A CADA 3 HORAS

A alimentação restrita é capaz até de regenerar células ruins.

Parece que o jogo virou. Especialistas do mundo inteiro estão indo na contramão da crença popular de que comer de 3 em 3 horas é a melhor forma de se alimentar.

O jejum quando acompanhado por um profissional, está ganhando destaque entre as dietas saudáveis, como falamos nesse texto (inclusive a Bela Gil aprova).

Mark Mattson, chefe do Laboratório de Neurociência do Instituto Nacional de Envelhecimento e professor na Universidade Johns Hopkins, foi além e revelou em uma das palestras do TEDx que, além de não prejudicar nossa saúde, passar longos períodos sem comer pode trazer benefícios gigantescos ao nosso cérebro!

giphy-1

De acordo com o especialista, os benefícios do jejum podem ser comparados aos benefícios que a prática de atividades físicas traz ao corpo humano.

As diversas pesquisas realizadas por Mattson e sua equipe apontaram que a restrição alimentar e calórica aumenta a produção de fatores neurotróficos que promovem o crescimento de neurônios, melhorando a conexão entre eles e dando mais força para as sinapses.

Quando você está com fome e não se alimenta, o cérebro meio que entra em um estado de alerta, fica mais ativo e começa a desencadear reações para se adaptar a essa realidade. Basicamente é a mesma coisa que acontece aos animais quando passam longas horas ou até dias em jejum atrás da caça – afinal, somos animais também.

Uma dessas reações de adaptação feitas pelo cérebro humano no período de jejum é o aumento da produção de mitocôndrias nos neurônios. Essa alteração faz com que a habilidade dos neurônios de se conectarem também aumente, o que acaba promovendo uma melhor absorção de informações, favorecendo o aprendizado e a memória, revela Mattson.

Além disso, a prática dessa dieta, segundo este estudo publicado no site científico The American Journal of Clinical Nutrition, está associada à redução de doenças cardiovasculares, câncer e ainda no tratamento de diabetes.

E mais, de acordo com o especialista, estudos feitos pela Universidade do Sul da Califórnia constataram que o jejum, além de proteger nosso sistema imune, ainda é capaz de regenerá-lo.

No período que passamos sem nos alimentar, nosso corpo começa a poupar energia e assim, ele acaba “matando” algumas células imunes velhas que não estão mais trabalhando corretamente. Depois de tirar todas do nosso organismo, quando a gente se alimenta novamente, cria-se novas células imunes, novinhas em folha.

Ou seja, o jejum acaba fazendo uma “faxina celular” no organismo, jogando as velhas fora e criando, a partir das células tronco, novas células, prontinhas para turbinar o funcionamento do nosso corpo, capazes até de reparar nosso DNA.

BCL Nutrition, https://www.bslnutrition.com/intermittent-fasting-weight-loss-tool/BCL Nutrition

De acordo com o neurocientista, todas essas alterações no nosso organismo e cérebro são capazes de prolongar nossa vida e ainda retardar ou evitar o aparecimento de doenças degenerativas, como o Alzheimeir e o Parkinson, por exemplo.

“Desafios para o cérebro, seja por jejum intermitente ou exercício vigoroso… é um desafio cognitivo. Quando isso acontece circuitos neurais são ativados, níveis de fatores neurotróficos aumentam, e isso promove o crescimento de neurônios e a formação e fortalecimento das sinapses. Nós não poderíamos prever que o jejum prolongado poderia ter um efeito tão impressionante na promoção de regeneração baseada em célula tronco” – revelou Mark Mattson.

Se são tantos benefícios, por que parece tão errado ficar sem comer?

Antes de tudo, é preciso deixar bem claro que a prática dessa dieta e todos os benefícios que ela pode trazer a nossa saúde só são reais quando tudo é feito com acompanhamento profissional. Parar de comer sem a orientação de um nutricionista pode levar a uma defasagem de vitaminas e o que era para te fazer bem, pode tomar proporções terríveis para sua saúde.

Existem várias formas de seguir essa restrição alimentar, como o modelo “5 por 2”, que consiste em fazer o jejum por algumas horas durante dois dias da semana e nos outros cinco dias, comer normalmente. E de fato, não é necessário passar 24 horas completamente em jejum.

Conforme explicamos neste texto, especialistas sugerem reservar algumas horas do dia, preferencialmente a noite, por exemplo, não se alimentar das 7 da noite até as 7 da manhã.

Pode parecer bastante difícil, mas, conforme o neurocientista explicou em sua palestra, esse é um novo “hábito” que deve ser inserido na sua rotina aos poucos. Com o tempo fica fácil nos adaptarmos ao jejum.



Mas então, por qual motivo essa história de comer de 3 em 3 horas é tão difundida?

O neurocientista tem a resposta na ponta da língua: é bom para os negócios!

De acordo com Mattson, tanto a indústria farmacêutica quanto a alimentícia não pouparam esforços para difundir essa informação. Conforme aponta o especialista, se todos soubessem dos reais benefícios de passar algumas horas sem se alimentar, toda a grana que gira em torno da nossa alimentação sofreria grandes alterações. Ou seja, poderosos perderiam dinheiro. Muito dinheiro.

Imagine se as pessoas que sofrem com essas doenças citadas, como as cardiovasculares, diabetes ou doenças degenerativas, tomassem conhecimento de que uma mudança na rotina de alimentação pode tratar todos os males. Certamente elas iriam menos à farmácia, logo a indústria farmacêutica perderia dinheiro.

Sem contar que esse esquema “Tele-Sena” (comer de 3 em 3 horas), faz com que o consumo de comidinhas rápidas (barrinhas, lanchinhos e afins) aumente significativamente. Sem esse sistema, a indústria alimentícia perderia uma boa parcela do mercado.

Diversos especialistas questionam a validade das pesquisas científicas financiadas justamente por essas indústrias. Inclusive em sua palestra (veja o vídeo ao final desse artigo) Mark Mattson diz que os resultados sobre os benefícios da alimentação de 3 em 3 horas estão nessa lista de estudos duvidosos. O documentário “What The Health“, disponível na Netflix, detalha como esse financiamento funciona – vale assistir!

Além deste estudo, publicado no site científico NBCI, ter revelado que realmente comer a cada três horas não favorece nosso metabolismo e pode até favorecer o aumento do peso, Yoshinori Ohsumi, biologista celular e Nobel de Medicina em 2016, também constatou que o jejum é um arma poderosa à favor da saúde.

inygy, http://www.lnygy.com/article/chickendinner.htmlinygy

– Yoshinori Ohsumi, Nobel de Medicina em 2016

Neste estudo, feito por Ohsumi, foi comprovado a renovação celular e os benefícios diversos da dieta restritiva, já citados por Mattson em sua palestra ao TEDx.

Chamando essa reação de “Autofagia”, o estudo feito pelo ganhador do Nobel de Medicina criou grande polêmica ao comprovar que ficar um tempo sem comer elimina as células ruins do organismo e posteriormente cria células novas, mais eficazes para o bom funcionamento do nosso corpo, além de ser eficaz no combate dos malefícios do envelhecimento e na cura de doenças degenerativas.

Ou seja, não faltam estudos e especialistas renomados apoiando o jejum como uma poderosa ferramenta para nossa saúde. Se ficou com vontade de começar esse novo “desafio”, é preciso ser responsável. Em hipótese alguma pare de comer sem a supervisão de um nutricionista.

Anúncios

Cultivando a vida

 

vida.jpeg

Certa vez Cury disse: “As grandes idéias surgem da observação dos pequenos detalhes.” Pensando por esse raciocínio, temos que certas escolhas são decorrência da ausência de observação. Quando nos culpamos por algo que deu errado, foi porque escolhemos errado desde o princípio ou pior, deixamos de escolher alguma coisa.

A relevância aos fatos que definem nossos caminhos são tão eloquentes quanto uma pintura de Van Gogh. Precisamos viver de forma vibrante, com cores dramáticas, pincelando a vida impulsivamente.

O seu caráter é construído baseado nas escolhas que faz durante os primeiros anos de vida, até alcançar a maioridade. Creio que até a maioridade você já tenha uma capacidade bastante justa e lógica de interpretação, o que faz jus a suas ações. E isso determina seu caráter.

E o caráter determina metas, almeja um sentido maior na vida, deixa a vida objetiva. Faça da sua vida um objetivo de vida. Viva como se este objetivo fosse sua razão de existir, agarre-se na felicidade, na persistência e na fé e, assim, você fará tudo que tenhas vontade.

Não fale

sabe

Escute com humildade e escreva com sabedoria!

(Poeta Torto)

Ajuda é bom e não é errado.

deterHá algumas pessoas que só reclamam. Vivem no isolamento e se lamentando, sentindo dó de si mesmos, como se fosse um ser rejeitado. Na verdade, o problema está nela, essas pessoas precisam de libertação (ou tratamento psiquiátrico) deste espirito (ou doença) de autocomiseração.

Apostolo Alberto Silva

Filtre as Amizades

normal.jpgCreio que o pior erro do ser humano seja parar a vida pra ficar reclamando dela. Primeiro viva, aventure-se, se entregue para ela. Apaixone-se, quebre a cara, prometa para si mesmo que nunca mais vai querer sabe de amor e depois… Bom, ame outra vez. Saia com seus amigos. Caia, ria de piadas extremamente sem graça alguma. Mas atenção! Aproveitar a vida, não é estragá-la. Por isso, filtre as suas amizades. Assim, evite decepções. Aliás, evite tudo o que te faz mal. Jogue fora tudo o que atrasa a sua vida. Tenha um dia de uma pessoa normal.

Tome sorvete, coma chocolate, vá ao fast food. Engorde. Depois, emagreça, vá a academia, faça esportes e lute contra a balança. Viva enquanto há tempo, pois você não terá todo o tempo do mundo, pois esse mundo já faz muito tempo. Então, por fim, entenda: Separe todas as boas lembranças que carrega em sua memória, e viva apenas com elas. As ruins? Jogue-as ao vento.

Deixe que a brisa se encarregue de levá-las. E se você cair? Levante e tente de novo. Aliás, quando um pássaro está aprendendo a voar, ele não desiste na primeira queda.
(Jean Rosana)

Escolha sabiamente.

ter.jpgA tormenta sem fim, varre, destrói e modela as escolhas que você faz no caminho da vida.

 

Leia

eee Jesus disse que havia muitas moradas na casa de seu Pai. Povos muitos atrasados da época, acreditavam se tratar de uma afirmação meramente relacionada a um bom espaço geográfico destinado a acomodar todas as pessoas de bem. Com o passar dos séculos, com o avanço do conhecimento humano, pesquisadores, historiadores e cientistas descobriram que havia muito mais por trás das palavras de Jesus. Em diálogo com Nicodemos, Jesus afirma que para o Reino do seu Pai ser conhecido seria preciso renascer muitas vezes. Jesus deixou claro, também, que muitos ensinamentos não foram totalmente passados para não haver perturbação devido à falta de conhecimento necessário para o correto entendimento de suas palavras. Naquele tempo, muito do que se ouvia era interpretado de forma meramente literal. Allan Kardec disse que todos os mundos eram habitados, todos, pois que Deus não criava nada em vão ou para uma destinação ociosa. Tudo no Universo teria uma útil função; obviamente esse “todos” não se refere a vidas exatamente como as que conhecemos na Terra.

Camille Flammarion, amigo de Kardec e astrônomo de ofício, certa vez narrou que havia avistado naves pousando e movimentando-se na superfície da Lua. Portanto, já faz algum tempo que existem provas e relatos de vidas extraterrestres. Hoje é de conhecimento público que a NASA possui fotos de bases na Lua e em Marte que não foram confeccionadas pela tecnologia humana. Além de bases, há relatos, fotos e descrições de extraterrestres de diversas formas e densidades físicas: menores que nós, maiores, alguns bem maiores com quase 3 metros de altura, outros de um olho só, alguns que podem respirar nosso ar e outros que necessitam de proteção para não respirarem aqui em nosso planeta. As alturas variam de 80 centímetros a 3 metros e meio. Para não arriscarem-se em ambientes hostis de seres tão atrasados e maldosos como o nosso, na maioria das vezes os extraterrestres enviam animais treinados para realizarem trabalhos de coletas animais e de amostras vegetais ou de solo. Muitos supostos extraterrestres que já foram avistados, filmados, ou fotografados, na verdade eram animais treinados dos próprios et’s tais como: seres aquáticos, et de varginha, pé grande, animais alados, morcegóides, corujóides, quase lobos ou quase cangurus, chupa cabra, sasquatch, homem das neves, seres com aparências exóticas, etc. No Uzbequistão foi encontrada uma pintura, no interior de uma caverna, datada de 12.000 anos a.C., que retratava seres com capacete e uma nave de forma discoide ao fundo.

Dentro das categorias de extraterrestres também há uma espécie de graduação intelectual e moral conforme o grau de adiantamento de cada espécie. Há também seres do tipo ômega, seres de luz, invisíveis, com equipamentos e naves invisíveis, muito adiantados, extremamente raros e que quase não frequentam o nosso planeta devido a diferença elevadíssima cultural entre as duas espécies. Um ser deste tipo já foi detectado em uma base da força aérea espanhola. Há muitos casos de extraterrestres que já dominam a tecnologia multidimensional e que auxiliam em centros espíritas nos trabalhos de luzes curativas, passes energéticos, desobsessão, ou em resgates espirituais de regiões inferiores. Muitos destes et’s, já bastante evoluídos e desprovidos de qualquer vaidade, por motivos de preconceito alheio, preferem ficar no anonimato e passarem por espíritos amigos de equipes socorristas do próprio plano extrafísico da Terra.

O perispírito dos seres varia conforme o planeta e o adiantamento moral de cada um. O cientista não espírita, pesquisador e biólogo inglês Rupert Sheldrake, em seus recentes trabalhos científicos, afirmou que o corpo envoltório morfogenético  é modelado pelo nosso campo energético. Dr. Rupert também afirma que toda experiência da natureza que deu certo será repetida em qualquer lugar. Por esse motivo que observamos que a forma biológica que deu certo, um ser formado de cabeça, tronco e membros, se repete em várias estruturas humanoides do Universo. Em 1972, Chico Xavier revelou que, se a raça humana não se comprometesse numa lastimável guerra nuclear, na etapa seguinte, na história da humanidade, haveria um contato oficial com uma civilização extraterrestre. Há inúmeros relatos, todos autênticos, de pilotos militares, de diversas nacionalidades, que depararam-se com casos bizarros envolvendo objetos voadores não identificados: quando um caça recebe autorização para romper a barreira do som há um estrondo terrível e se tal manobra não for realizada em altura segura, inúmeras janelas e construções serão destruídas com esse procedimento, mas, alguns pilotos ficaram muito espantados ao serem deixados para trás, por naves que romperam em 3, 5, 10 vezes a barreira do som, sem causar um ruído sequer. Há casos, também, de naves que desmaterializaram-se, sumindo da visão e do radar, para reaparecerem, segundos depois, no campo visual e no radar, logo atrás do caça que a perseguia. Há filmagens oriundas de estações espaciais onde esses objetos entraram na atmosfera Terrestre a 30.000 km/h e afastaram-se a 100.000 km/h.

Uma grande dúvida sempre fica no ar quando se fala em vida em outros planetas: Qual será o real motivo que esses seres possuem para evitar o contato oficial com o povo da Terra? E, por qual razão algumas pessoas são abduzidas contra a vontade se a nossa lógica parece que fica um pouco ferida por não conceber temas antagônicos como maus-tratos e civilização mais evoluída? Existem várias teorias para explicar esses fenômenos: Espíritos de outros planetas que reencarnaram na Terra e foram rastreados e reconhecidos por seus ex companheiros de civilização. Et’s que acompanham nossas transmissões e julgam o ser humano dotado de semiconsciência por ser ainda muito atrasado, egoísta, materialista, vaidoso, vulgar, preconceituoso, capaz de enganar ou matar o semelhante por motivos fúteis como riqueza, religião, etnia, sexualidade, ganância e que destrói o próprio ambiente no qual vive. Dentro das próprias raças de extraterrestres há vários níveis de evolução como há essas diferenças entre países aqui na Terra, o que explicaria diferentes modos de abordagem. Algumas pessoas, como quase todo o ser humano da Terra, com suas energias baixas e pouco evoluídas, abrem um campo magnético que atrai determinados tipos de condutas (experimentos) do mesmo modo que permite que espíritos obsessores se aproximem e interfiram em suas vidas por falta de pensamentos e atitudes mais nobres e proveitosas no seu modo de viver.