O Líder sem Caráter

Um dia desses eu estava assistindo uma reportagem na TV que falava sobre produtos criados para imitar algo verdadeiro, como pisos e azulejos que parecem madeira, bijuterias que imitam joias, perucas que substituem os cabelos, e várias outras coisas.
O que me chamou a atenção, contudo, foi o “spray de lama”, criado para ser utilizado no exterior de veículos utilitários esportivos com o propósito de levar as pessoas a acreditar que o dono do veículo acabara de retornar de uma selvagem aventura off-road, criando assim uma imagem aparentemente autêntica, mas nada verdadeira.

De várias maneiras, algo parecido com este “spray de lama” tem sido utilizado por muitos líderes que buscam parecer algo que não são para conquistar a admiração e o apoio das pessoas. Líderes aparentemente autênticos, com muita personalidade, mas sem caráter.
A palavra personalidade vem do latim “persona” que dava nome às máscaras que os atores do antigo teatro grego usavam; com o tempo, personalidade passou a ser descrita como a máscara que usamos para o mundo ver. Um líder que demonstra carisma, simpatia e facilidade de comunicação, por exemplo, apenas mostra o seu lado social e exterior, ou seja, a sua “máscara”, que nem sempre representa o que ele realmente é.
Caráter vem do grego e significa “gravar”, a marca de uma pessoa, o sinal visível de sua natureza interior. É o que somos por baixo da “máscara”, quando ninguém está nos observando. Caráter é o compromisso de fazer o que é certo, mesmo quando isso é difícil; de fazer o melhor, mesmo quando não desejamos fazê-lo, porque, quando fazemos desse compromisso uma rotina, nossas ações tornam-se nossos hábitos que, com o tempo, integram-se ao nosso caráter e que, por fim, tornam-se nosso destino.
Pesquisas indicam que uma pessoa normal faz, em um dia comum, cerca de quinze mil escolhas sobre a maneira como vai se comportar com as pessoas que cruzarem seu caminho e essas escolhas estão diretamente ligadas ao caráter e aos valores do líder e, ainda que o resultado de suas escolhas produzam resultados inesperados ou negativos, o líder tem a grande oportunidade de reparar a situação, ainda que isso possa trazer algum prejuízo para ele. É por isso que o desenvolvimento da liderança e o fortalecimento do caráter estão tão intimamente relacionados, porque liderança é caráter ação.
Em outras palavras, personalidade é o que a gente faz, caráter é o que a gente é; a personalidade pode abrir muitas portas, mas só o caráter as manterão abertas. As pessoas podem até ficar impressionadas pela beleza das “mascaras”, mas não por muito tempo, porque esperam por verdade, transparência, autenticidade e genuinidade, por isso, como um “spray de lama” que desaparece na primeira lavada, um “líder sem caráter”, que não vive o que prega, não cumpre sua palavra, não é honesto e verdadeiro com as pessoas, pode até parecer bem-sucedido por algum tempo, mas as pessoas logo perceberão que tudo não passa de “spray de lama” e, naturalmente, deixarão de segui-lo.
Lembre-se: As mais belas qualidades de um líder tornam-se inúteis, quando o seu caráter não as sustenta.

Um Grande Abraço,

(Marco Fabossi)

A escolha

O segredo da felicidade é você se contentar com as coisas simples, com um bom dia, um abraço, um sorriso, um café, uma manhã chuvosa, um aperto de mão. São os detalhes que fazem da vida algo maravilhoso, extraordinário.

Quanto mais você reclama menos felicidade você tem.E isto lhe torna uma pessoa negativa, e pessoa negativa ninguém quer por perto.

Porque  a única diferença do pessimista para o otimista é um pequeno detalhe: a Escolha.

Viva e alegre-se com o que têm.

Não terminei…ainda…

Cada dia fica mais difícil conviver com os tiranos, ser humilhados pelos hipócritas, viver em uma sociedade em que o certo e o errado já inverteu valores dentro de casa.

Cada dia que passa, morre uma parte de mim, aquela parte protetora, confiante, determinada e que julga valores familiares como o alicerce de alguma base.

Mas a verdade é: Nada do que se vive e do que os outros vivem são verdadeiramente iguais. Tudo é diferente, são conceitos e distinções diferentes.

O que é certo para mim pode ser errado para você. A definição de “moralidade” também.

Hoje percebo que família não tem significado sanguíneo. Família é um grupo de pessoas que você convive ao longo da vida e lhe dão conforto, segurança, paz e felicidade. O resto… é resto.

mind

A beleza acaba

caveira

 

No fim, somos todos iguais, todos sem cor, sem cabelo, sem beldades, sem virtudes, todos no fim, são iguais.

As pessoas reclamam de tudo e meu cachorro não entende isso!

ele.jpg

Sabe quando você está na fila do banco e na sua frente tem uma pessoa reclamando de absolutamente tudo? Reclama da demora em ser atendido, reclama do calor, do frio, do ar condicionado, do prefeito, do governador, do presidente, da economia, do trabalho, do chefe, do transporte público, do carro, do preço do combustível, do time de futebol (óbvio), da família, etc. Reclama tanto que você é absorvido por uma nuvem de reclamações que pesam sobre você durante todo o dia e quando você se deita na cama para dormir vem àquela sensação de que o seu dia foi extremamente cansativo e pouco produtivo e você não sabe o motivo.

Uma reclamação aqui, outra lá, durante um bate papo com os amigos é normal. No meio de pessoas estranhas, vai depender da sua personalidade. Um monte de reclamações ao mesmo tempo ou em frequência constante não é suportável a ninguém. Desculpem-me aqueles que são assim, mas vocês são desagradáveis.

Essas pessoas são contagiosas, fujam! Isole-se no seu mundo perfeito. Se você não tem um mundo perfeito só seu, fuja assim mesmo e se esconda atrás dos seus problemas. Isso mesmo, atrás dos seus problemas! Primeiramente por que são seus e você faz uso deles da maneira como quiser e segundo por que é você quem se esforça, luta, perde e ganha todos os dias para tentar resolve-los sem precisar dividi-los com o restante do mundo.

Outro dia desses estava escutando uma pessoa reclamar das coisas, não porque gostaria de escuta-la, muito menos porque não tinha nada melhor a fazer. Ela é dessas pessoas que reclamam muito e de tudo, mas nesse dia eu precisava escuta-la. Depois do interminável sofrimento fui finalmente liberto. Nesse mesmo dia cheguei em casa envolto na nuvem de reclamações e como sempre fui recebido com uma enorme festa pelo meu cachorro. Resolvi sentar na varanda com ele ao meu lado e comecei a filosofar sobre essas pessoas que de tudo reclamam, contei a ele como eu achava que seria por dentro da mente dessas pessoas, não lembro exatamente das palavras que usei, mas foi algo assim:

– Querido amigo Cachorro (estou ocultando o nome do cachorro para não me indispor com ele futuramente), imagina você em um lugar escuro, denso e incomodo, imagina que isso não é transitório e sim permanente e que todos os dias da sua vida essa é a sua condição. Na sua frente existem três pequenas aberturas, duas delas posicionadas uma ao lado da outra e a terceira posicionada um pouco abaixo. Essas são as únicas formas que você tem acesso ao mundo exterior. As duas de cima lhe fornecem um campo de visão turvo e minúsculo e o pouco que se vê do outro lado são coisas em uma escala de cores cinza. A outra abertura não fornece um campo de visão, mas permite a comunicação com o mundo exterior, você pode escolher o que emitir por ela, e a sua escolha é quase sempre reclamar ao mundo lá de fora o quão e difícil, ruim, incomodo, injusto e imperfeito é o seu mundo interior…

Nesse momento o cachorro se levanta e sai em disparada e se lança ao chão para poder enxergar pelas frestas do portão e começa a latir incessantemente com alguém que passa do outro lado da rua.

Não consegui concluir, filosoficamente, que nossos olhos enxergam de tudo, porém da forma como queremos que eles enxerguem. As palavras que dizemos são de nossa escolha e o mais importante é que podemos escolher não dize-las.

Suspeito que meu cachorro não entendeu meu momento filosófico ou apenas achou um jeito de fugir das minhas reclamações.

– Ó céus, fui contagiado!

(Poeta Torto)

O psicopata da Meia Noite

Homens-sem-Face-Conceito-de-Anonimato.jpgA mente humana é a arma mais poderosa do universo conhecido e desconhecido. Por ela podemos fazer coisas inacreditáveis como também coisas inacreditavelmente fatídicas.

Existia certa vez, em um certo ano, num vilarejo um camponês que acreditava ter o poder de materializar seus sonhos. Muitos diziam que ele era maluco, que sofria de doenças mentais por causa de sua infância perturbadora e conhecida pela região. Perdera seus pais ainda criança, em um incêndio que supostamente teria sido acometido por ele(dizem os relatos), mas nada justificava aquilo, mesmo porque ele era uma criança com 1 ano e 8 meses de idade. Não teria mentalidade para qual, mas diziam que era ele por ser o único a sobreviver sem nenhum estrago. A história se instigou por 15 anos em um orfanato, onde sofrera bullying frequentemente, até que, ao completar 20 anos, teve de sair para começar a vida no trabalho na cidade, pois seus afazeres já estariam no limite dentro do pequeno vilarejo. Vamos chamá-lo de Binino.

Ele começou a perceber que quando alguém fazia algo de ruim com ele, e ele pensava em algo de ruim para a pessoa, aquilo acontecia. E ele ficou muito perturbado, pois tinha muita bondade em seu coração, apesar de todo sofrimento durante a vida inteira.

Não sabendo a quem recorrer naquela época, bem no meio do apogeu de grandes invenções, ele estava em uma taberna, tomando uma bebida típica do local com gosto de maçã podre, quando viu um pequeno cartaz sobre algo de magia e controle mental.

Acredite, naquela época isso já existia, na verdade isso sempre existiu em épocas mais remotas à criação humana, muito antes do que chamávamos de dinossauro, mas vamos voltar ao assunto.

Binino seguiu rumo ao tibet, a viagem demorou 1 ano e 38 dias, chegando perto da montanha da neve, onde o sol visitava remotamente, ele pode perceber que não era o único que fazia esta jornada. A definição de jornada é muito distinta em várias civilizações, podemos dizer que a maneira como encaramos os problemas da vida, nos fazem enxergarmos a vida em outra perspectiva, mas não elimina o problema inicial.

Por issofadasfklçhkaldlfkjasd fjklsd fasf ygfao çwlkqr çwlkwfhjf ladshfk ahjalllllffffffffffffksdahfsdk jlhjawjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj/ç

Utilidade pública

Caráter, uma virtude que poucos possuem. Algo que não se compra.