O sinais da mentira

Imagem

Estudo realizado por Robert Feldman, professor de psicologia da Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, aponta que uma pessoa conta três mentiras a cada dez minutos. O autor do livro “Quem é o mentiroso da sua vida?” explica que recorrer a inverdades é um costume e também uma maneira de manter o bom convívio em sociedade.

Mas mentir sempre também pode ser um vício que prejudica o próximo, dependendo do fato ou situação que está sendo distorida com a mentira.

O especialista em segurança eletrônica e autor do livro “Mentira – um rosto de muitas faces”, Wanderson Castilho, estudou como “ler” os sinais da mentira. O profissional ensina que para reconhecer a mentira é preciso entender o comportamento padrão da pessoa, para captar pequenos movimentos do rosto (micro expressões faciais), no corpo e nas variações do tom da voz.
Para ajudar a identificar um mentiroso, o profissional dá 8 dicas simples:

1) Lábios: morder ou lamber os lábios pode ser uma forte pista de que o interlocutor está dissimulando a verdade.

2) Voz: o mentiroso fica com as cordas vocais mais esticadas. A voz fica mais fina e fraca. Para compensar, a pessoa tenta falar mais alto.

3) Olhar: o mentiroso desvia o olhar enquanto conta a sua mentira e depois olha atentamente para se certificar que convenceu.

4) Secura: por causa de uma reação da adrenalina, o mentiroso fica com a garganta e boca secas. Por isso é comum que se engasgue ou engola seco.

5) Tapar parcialmente a boca: em gestos rápidos mostra uma vontade de amordaçar-se. Exprime, assim, um conflito: uma parte do mentiroso não quer se calar e, sim, continuar com a sua mentira.

6) Tocar o nariz: em momentos de tensão a sensibilidade da mucosa nasal aumenta. O nariz coça.

7) Ombro: erguer levemente um dos ombros também é um sinal instintivo.

8) Expressão facial falseada: quando somos verdadeiros, usamos os músculos faciais certos para expressar uma emoção. Num sorriso falso, não aparecem os pés de galinha, as bochechas não são levantadas e os olhos ficam menos apertados. É diferente de um sorriso real, quando mais músculos são utilizados e a pálpebra superior dobra-se um pouco sobre os olhos.

(retirado do PapoDeHomeM)

Anúncios

Coração, terra que ninguém pisa.

O título da postagem é um teste. Vou explicar melhor…
A leitura de um texto acontece , em um primeiro momento, no processo de decodificação. É nessa fase que temos contato com a representação e tentamos extrair alguma mensagem. São vários os elementos que nos ajudam a interpretar tudo que nos cerca, mas para que se possa compreender bem é necessário identificar o contexto no qual está inserido.

Entramos então na parte subjetiva interpretativa. A identificação do contexto depende do conhecimento sobre a situação abordada. Em determinadas situações a informação sobre acontecimentos passados é primordial para sua compreensão. Sendo assim, do ponto de vista quantitativo,  quanto maior o campo de conhecimento mais fácil será essa interpretação.

Do ponto de vista qualitativo a história ganha outro viés. A quantidade de acontecimentos passados pode te ajudar a resolver problemas ou criar novos. Uma mensagem “lida” por uma pessoa que já passou por alguma situação similar, tendo um desfecho traumático, com toda certeza conduzirá a uma antecipação catastrófica. A interpretação passa a ser carregada de uma pá de pessimismo e medo.  Em contrapartida, caso a mesma situação seja recebida por alguém ileso/imaculado, é certo que ganhará outro fim.

É sobre isso o título desse post.
Se você leu e interpretou:  Não posso permitir que alguém machuque meu coração, jamais!
Talvez você seja uma pessoa que traz experiências não tão boas do ponto de vista emocional.
Se você leu e interpretou: Meu coração, tão vazio. Ninguém andou por lá ainda.
É certo que você não possui experiências sobre o assunto.

Diante disso, qual das duas interpretações levaria uma pessoa ao “sucesso” dessa empreitada?
Impossível dizer! Esse texto é sobre interpretações, não sobre vidência!

O que fica de alerta é: Quanto da sua realidade realmente é verdade?
Tente verificar onde termina a realidade e onde começa sua interpretação sobre os fatos.
Além disso, não deixe que suas experiências passadas evitem novas experiências.

O medo é um amigo prudente , porém um péssimo conselheiro…

 

(Criado por Zemaneh)

Sotaque da Goiana

Imagem

O sotaque das goianas deveria ser ilegal, imoral ou engordar, já que tudo que é bom tem um desses horríveis efeitos colaterais… E como é que o falar lindo e charmoso ficou de fora? Por que Deus, que sotaque!

Confesso: esse sotaque me desarma. Certa vez, quase propus casamento a uma goiana que me ligou por engano. Elas têm um ódio mortal das palavras completas, preferem, sabe-se lá por que abandoná-las, assim, no meio do caminho. Os não-goianos (!!), ignorantes nas coisas de Goiás, supõem, precipitada e levianamente, que os goianos vivem apenas de uais, trens e sôs. Goiana não fala que o sujeito é competente, ele ‘É BOM DE SERVIÇO’. Nunca usam o famosíssimo ‘tudo bem?’. Sempre perguntam ‘CÊ TÁ BOA?’. Pra mim, isso é pleonasmo, perguntar se uma goiana tá boa é desnecessário.

O verbo ‘mexer’ para as goianas tem amplos significados. Quer dizer por exemplo, trabalhar. Se lhe perguntarem: ‘COM O Q VC MEXE?”, querem saber o seu ofício. Goianas não dizem ‘apaixonado por…’. Dizem, sabe-se lá por que, ‘SOU DOIDA COM ELE’ (ele, no caso, pode ser você, um carro, um cachorro). Elas vivem apaixonadas ‘com’ alguma coisa. Também não gostam do verbo ‘conseguir’, aqui você nunca consegue nada, você ‘NÃO DÁ CONTA’! Que goianas nunca acabam as palavras todo mundo sabe. É um tal de BUNITIM, FECHADIM, PITITIM. Não caia na besteira de esperar um ‘vamos’ completo de uma goiana, vc não ouvirá nunca. É o tal de ‘VÂMO’ ou ‘BORA’. As goianas também não perguntam ‘que horas são?’ ou ‘que horas você tem?’, e sim ‘QUANTAS HORAS?’ Preciso avisar a língua portuguesa que gosto muito dela, mas prefiro, com todo respeito, a goiana. Aqui, certas regras não entram. O supermercado nunca tá lotado, sempre tá ‘CHEIO DE GENTE’. Não se faz muitas compras, compra ‘UM TANTO DE COISAS’. Se, saindo do supermercado, a goianinha vir um mendigo e ficar com pena, suspirará: ‘AI, GENTE, QUE DÓ!’. É provável que a essa altura o leitor já esteja apaixonado pelas goianas. Goiana usa o ‘não’ sempre no fim da frase.. nao existe ‘não tem jeito’, existe o ‘TEM JEITO NÃO!’ Goiano não arruma briga, ‘CAÇA CONFUSÃO’. Capaz! Se você propõe algo e ela diz: ‘CAPAZ!!’. Vocês já ouviram esse ‘capaz’? É lindo. Quer dizer o quê? Sei lá, quer dizer: ‘CÊ ACHA Q EU FAÇO ISSO?’? Com algumas toneladas de ironia… E o ‘NEM’, já ouviu?? Completo ele fica: ‘AH NEMMMMM’. Significa, amigo, que a goiana não vai fazer o q vc propôs de jeito nenhum!!! Sou, não nego, suspeito. Minha inclinação é para perdoar, com louvor, os deslizes vocabulares das goianas. Goiana não pergunta ‘Vc não vai?’. A pergunta ‘goianamente’ falando é: ‘CÊ NÃO ANIMA DE IR?’. O plural, então, é um problema. Um lindo problema, mas um problema. Se vc em conversa falar ‘Fui lá comprar umas coisas.’, a goiana retrucará: ‘QUES COISA?’. O plural dá um pulo, sai das coisas e vai para o que. A fórmula goiana é sintética. E diz tudo. Até o ‘tchau’ em Goiás é personalizado. Ninguém diz tchau pura e simplesmente. Aqui se diz: ‘TCHAU PROCÊ’…’TCHAU PROCÊS’. É útil deixar claro o destinatário do tchau. A conjugação dos verbos em Goiás têm lá seus mistérios.. LINDOS mistérios!’ Autor??? Não sei!!!

Andando pela Floresta

floresta
O sol estava alto, forte, vívido e me acordou dentre tantos barulhos nesta selva de Pedra, acordei com o brilho em minha face. Era um dia qualquer, de um mês de verão. O cronograma do dia não sabia ao certo qual seguir, geralmente em férias deixamos todos os cronogramas de lado. Mas este dia era algo diferente.

Peguei minha bicicleta, não era aquela Brastemp, mas dava pra andar bem, sem se preocupar em ter que regular macha em cada esquina, ou fazer um check-up a cada saída de casa. Parti rumo a uma reserva florestal, que tinha perto de casa, não era a melhor reserva florestal do mundo, mas era a única que tinha ali, então.. fui andar por lá. Gosto de andar de bicicleta, pois pareço que sou livre, quando o vento entrelaça minha face, sinto uma sensação muito boa, uma sensação divina… não é como você sonhar que pode voar, mas a concepção de sentir o vento aquela velocidade sem barulho algum(de carro ou moto), dá pra viajar bem lentamente nesta idéia.

Já estava perto do Crespúsculo diário, também com uma noite anterior daquelas, acordar no fim da tarde era algo já padrão. Estava armando chuva, achei que seria só alguns trovões, mas por incrível que pareça, apesar de todo aquele alvoroço nos céus, eram somentes alguns barulhos para assustar velhinhas de asilo, nada de mais nem de menos.

Então, pedalando e refletindo a vida, me deparei com um pedregulho… sabe aquele momento em que você pensa que não vai cair, pensa que não pode acontecer nada de errado, e simplismente você capota? SIM! eu capotei, não cheguei a dar um salto da Dayane dos Santos, porém foi um belo e sanguinário salto.
E foi tão rápido que quando percebi, já estava ao chão, apreciando o gosto da terra e o calor do corpo latejando na roupa. Acho que quebrei uns 2 dentes, talvez 3, não lembro ao certo, fiquei meio tonto por alguns segundos. Quando levantei, caí novamente, senti um choque na perna rápido, porém como bati com a cabeça ao cair, fiquei desacordado alguns momentos. Bem, achei que era por alguns momentos, pois ao voltar desse pequeno “cochilo”, já percebi que estava anoite, e chovendo. Na verdade acordei por estar engasgando na poça de água que tinha feito perto da minha cabeça.
Ao retormar consciência em parte do que estava acontecendo, me deparei com um coelho roçando em minha perna, aí pensei: “porra, tá chuvendo e tem um coelho tentando me comer na chuva?”, Aí eu fiquei nervoso, tentei chutá-lo, mas doía quando tentava movimentar a perna, senti o mesmo choque novamente, quando comecei a prestar atenção na mesma, eu tinha fraturado a canela. Fiquei intrigado porque naõ estava sentindo dor, e geralmente as pessoas dizem que doem muito.

Ao tentar pegar meu celular no bolso, não o achei, e naquele banho de lama, duvido muito que o acharia. Enfim.. estava o cidadão no chão, com lama no corpo inteiro, debaixo de um toró de chuva, com a boca cheia de terra, um mulambeiro com a perna fraturada e um coelho tentando lhe “encoxar”, sem celular. Este foi o momento em que eu avistei em meio a escuridão da floresta dois sujeitos vindo em direçaõ a minha pessoa. E claro, como eu estava debilitado eu já fui gritando por ajuda… Mas por ironia do destino, era 2 assaltantes, e acabaram levando minha mochila, minha bicicleta, e eles ainda acharam o celular na lama, e até minha blusa.

Fico indignado do tanto que Bandido é folgado e sem coração, mas ele teve compaixão.. ele deixou eu ficar com o tênis, porque ele falou que a caminhada ia ser longa. Como eu já estava na merda mesmo, fiquei meio no frio encostado em uma árvore, e resolvi durmir ali mesmo.

Acordei já era dia, um sol de rachar na cara e dois policiais me chutando e dizendo: “acorda vagabundo!”. E eu assustado, fiquei sem entender a situação enquanto um resmungava com o outro: “Esse é aqueles pedintes que fica nos sinal arrastando a perna, quer ver que isso é mentira?!”, Antes que ele pudesse fazer algo para comprovar sua teoria, já fui supitando palavras cultas e um diálogo suave: “Pelo amooor de Deeeus! faz isso naõ meu senhor! Se eu te contar a minha história o senhor naõ acreditaria..”.

Por sorte, um amigo meu estava passando e quando me viu, ficou horrorizado, e só então os doutores da lei me deram devida atenção.
Cheguei em casa, todo mundo preocupado, aquela choradeira, bom que ganhei lasanha, sorvete, tratamento 5 estrelas.. coisa de louco mermão!

E foi assim que terminou meu Final de semana. MÁGICO!

Once upon a time…

Imagem

Era uma vez uma pena branca, ela era bonita, magnífica, totalmente volumosa, uma beleza rara. Não sabia de qual ave era aquilo, mesmo porque não existia tamanha beleza para apenas uma pena, na verdade não se sabia ao certo se aquilo era uma pena. E Fizeram muitos estudos, todos ficavam intrigados, egocêntricos, apaixonados por tamanha benevolência que acabaram esquecendo que era uma pena, e só se importavam com aquilo de viam. Pobres coitados, pois viviam daquilo que viam, e não do que sentiam. Era um mundo de vidro e espelhos, muitos tinham aparência, poucos tinham conteúdo. Fim.

LEI DE MURPHY PARA AS MULHERES

Imagem

01. Homens legais são feios.
02. Homens bonitos não são legais.
03. Homens bonitos e legais, são gays.
04. Homens bonitos, legais e heteros, estão casados ou namorando.
05. Homens não tão bonitos, mas legais, não têm dinheiro.
06. Homens não tão bonitos, mas legais e com dinheiro, acham que as mulheres estão atrás do dinheiro deles. 
07. Homens bonitos e sem dinheiro estão de olho no dinheiro das mulheres.
08. Homens bonitos, não tão legais, heteros e solteiros, nunca acham que as mulheres são bonitas o bastante.
09. Homens que acham mulheres bonitas, que são razoavelmente legais e têm dinheiro, são uns galinhas.
10. Homens que são razoavelmente bonitos, razoavelmente legais e têm algum dinheiro, são tímidos e nunca tomam a iniciativa.
11. Homens que nunca tomam a iniciativa, perdem o interesse automaticamente quando as mulheres tomam a iniciativa.

Casamento engorda!!

Imagem

Era mais um dia comum em uma vida totalmente insana quando me deparei por completo que teria que fazer mais análise de algo que estava a me surpreender!
Enfim, constatei que todo mundo que é casado engorda! É verdade!
Se você for analisar todos os casamentos de duas décadas pra cá, 80% dos casais ganharam peso exarcebadamente, e qual é a explicação para isso!?
Pois bem, estou aqui para falar para vocês meus queridos e psicopatas leitores. Uma colega me trabalho me falou uma vez, que o que engordar é o AMOR e não a PAIXÃO.
Vou lhes dizer o porquê: 

– Na paixão, a pessoa quer sempre se importar com a outra, ela quer aparecer, quer se sentir desejada, ou seja, ela faz de tudo para que seja o Par Perfeito sempre, evita comer muito na frente do outro, sai sempre, eu disse SEMPRE arrumada, o dia que o cabelo não tá bom, ela marca outro dia. Mas isso não é ruim não, é igual vendedor, tem que vender o produto novo, bonito, e com todas as qualidades para o cliente. No relacionamento não é diferente, as pessoas buscam em primeira mão, a beleza, ahhh sim… o ditato é FATO: ” A primeira impressão é que fica”, e é sim, se você conhece uma mulher muuuito bonita, elegante, cheirosa, você marca aquilo como algo sucinto, memorável, e lembra dela por este momento. Se a mesma mulher estivesse desarrumada, com certeza não traria a mesma impressão.

Enfim, voltando ao assunto principal! CASAMENTO engorda SIM e não é nada de anormal, descobri o segredo por detrás de tudo isso!! Veja bem, das pequisas que eu fiz, não consegui encontrar diferença entre rotinas de vida, porque as pessoas continuam morando e vivendo a mesma rotina e tals, MAS então vem o detalhe misterioso…

TODOS estão casados no civil… nem todos no religioso!!
Matei o segredo! Não casem no civil, não sei porque qual macumba urucubada que seja, mas se vocÊ casar no civil vc vai engordar!
WTF, estranho né?! Não me pergunte de onde tirei isso, mas é a verdade.. pode pesquisar.