O psicopata da Meia Noite

Homens-sem-Face-Conceito-de-Anonimato.jpgA mente humana é a arma mais poderosa do universo conhecido e desconhecido. Por ela podemos fazer coisas inacreditáveis como também coisas inacreditavelmente fatídicas.

Existia certa vez, em um certo ano, num vilarejo um camponês que acreditava ter o poder de materializar seus sonhos. Muitos diziam que ele era maluco, que sofria de doenças mentais por causa de sua infância perturbadora e conhecida pela região. Perdera seus pais ainda criança, em um incêndio que supostamente teria sido acometido por ele(dizem os relatos), mas nada justificava aquilo, mesmo porque ele era uma criança com 1 ano e 8 meses de idade. Não teria mentalidade para qual, mas diziam que era ele por ser o único a sobreviver sem nenhum estrago. A história se instigou por 15 anos em um orfanato, onde sofrera bullying frequentemente, até que, ao completar 20 anos, teve de sair para começar a vida no trabalho na cidade, pois seus afazeres já estariam no limite dentro do pequeno vilarejo. Vamos chamá-lo de Binino.

Ele começou a perceber que quando alguém fazia algo de ruim com ele, e ele pensava em algo de ruim para a pessoa, aquilo acontecia. E ele ficou muito perturbado, pois tinha muita bondade em seu coração, apesar de todo sofrimento durante a vida inteira.

Não sabendo a quem recorrer naquela época, bem no meio do apogeu de grandes invenções, ele estava em uma taberna, tomando uma bebida típica do local com gosto de maçã podre, quando viu um pequeno cartaz sobre algo de magia e controle mental.

Acredite, naquela época isso já existia, na verdade isso sempre existiu em épocas mais remotas à criação humana, muito antes do que chamávamos de dinossauro, mas vamos voltar ao assunto.

Binino seguiu rumo ao tibet, a viagem demorou 1 ano e 38 dias, chegando perto da montanha da neve, onde o sol visitava remotamente, ele pode perceber que não era o único que fazia esta jornada. A definição de jornada é muito distinta em várias civilizações, podemos dizer que a maneira como encaramos os problemas da vida, nos fazem enxergarmos a vida em outra perspectiva, mas não elimina o problema inicial.

Por issofadasfklçhkaldlfkjasd fjklsd fasf ygfao çwlkqr çwlkwfhjf ladshfk ahjalllllffffffffffffksdahfsdk jlhjawjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj/ç

Anúncios

No País do Arco-da-velha

ArcoVelha_2014_0100.jpgNaqueles bons tempos em que havia abundância de coisas no país do Arco-da-Velha, passeando por lá, eu vi dependurados num fio de seda Roma e Latrão, e um homem sem pés correndo num campo, mais do que um cavalo veloz como o relâmpago; depois vi uma espada sem fio que, de um só golpe, cortou uma ponte pelo meio. E vi um pequeno asno e, quem o diria! todo de prata tinha o nariz, o qual estava perseguindo duas rápidas lebres na margem da estrada. Depois vi uma planta de tília, alta e grande, que produzia tortas quentes. Também vi uma cabra mirrada, que tinha no corpo cem carradas de toucinho e mais sessenta de sal, fazendo ao todo cento e sessenta carradas. Não é mentira bastante?
Pois bem, vi ainda um arado que arava a terra sem bois nem cavalos; e uma criança de um ano jogar quatro mós de moinho de uma cidade para outra e com tanta força que chegaram até Estrasburgo. E vi um gavião nadando no Reno com grande contentamento; e tinha razão.
Depois ouvi os peixes, dentro do rio, fazendo tal barulho que ecoava até no céu; e um mel doce escorrendo feito água de um profundo vale até ao cume de uma montanha. Eram bem esquisitas todas estas coisas, não há dúvida.
Havia ainda duas gralhas ceifando um campo de trigo, dois mosquitos construindo uma ponte e duas pombas que estavam esmigalhando um lobo; depois vi dois cabritinhos filhos de duas crianças. Fora do brejo, vi dois sapos socando o grão. E vi, também, dois ratos consagrando um bispo e dois gatos arrancando a língua de um urso.
Chegou correndo uma lesma e matou dois leões ferozes. Vi um barbeiro barbeando uma mulher e dois recém-nascidos mandando as mães calarem a boca. Vi também, dois galgos tirarem do rio um moinho e uma velha égua, que estava aí perto, dizer que faziam muito bem.
Num terreiro havia quatro cavalos debulhando milho com grande ligeireza e duas cabras acendendo o forno, enquanto uma vaca vermelha enfornava o pão.
E uma galinha cantou Kikirikiki; a história acabou aqui, Kikirikiki!

Anúnicios no meio do Post

E a WordPress começou a por anúncio automático no fim no post!
Lamentável a plataforma começar a cagar na estrutura.

sol.jpg

 

 

 

 

 

Vivo  com a direção de Deus.
Uma  xérox de um  olho.
Não me deixem .
Venho  para ajudá-lo(a).
Os s ficaram à direita ; os acompanhados à esquerda.
Estava a s no baile.

“C’è una frase famosa: …”

cachoeira.jpg…que se dizia assim: “Antes só do que mal acompanhado”. Pois bem, defina para mim o que é ser “só”. Porque perante ao significado de tal palavra, há jargões e algumas sentenças descritivas explicitando o entender dos “ovos”.

Veja bem, só significa sozinho; que não está acompanhado; desprovido de companhia: antes só que mal acompanhada; caminhava só pelas ruas da cidade. Como também isolado; em constante solidão: sempre foi um poeta só. Como também deserto; sem habitantes; pouco ou não visitado ou frequentado: local só. Apenas; com exclusão dos demais: do trabalho só quer dinheiro.

Mas oras bolas, se caminhar pelas ruas da cidade, sendo um poeta só, parecendo um deserto, preocupado só com dinheiro(em questão do trabalho), pouco ou não visitado, então essa pessoa representa a sociedade de hoje em dia. Ou seja, estamos todos sós. Somos pessoas solitárias.

Muitos trabalham onde não querem, mas estão lá somente por dinheiro, outros não saem tanto, e nem recebem visita, outros andam sozinhos pela cidade, às vezes por falta de companhia outras por opção.

A sociedade deixou de ser uma oligarquia conjugal de divisão de valores e passou a ser uma anistia carregada de solidão.

Ao fritar dos ovos, percebemos que somos programados para fazer as funções básicas de sobrevivência do mundo, em um ciclo vicioso e totalmente exaustivo. Será quando o despertar do ser humano? Quando ele realmente perceber que nada disso lhe trará paz?
Que tudo isso culmina para um estado de felicidade longínquo e distante?

Abra os olhos! Abra-os AGORA! O momento é AGORA!

ACORDA!

Tic tac, tic tac, ACOOOOOORDA!

 

Escolha sabiamente.

ter.jpgA tormenta sem fim, varre, destrói e modela as escolhas que você faz no caminho da vida.

 

6 Coisas Que Deve Manter Em Segredo, Segundo Os Sábios Orientais

kodo_sawaki_zen_master-696x365

Os povos antigos eram dotados de uma sabedoria incomparável. Muitas de suas descobertas e ensinamentos sobreviveram até os dias de hoje – e isso não é por acaso, os sábios orientais, por exemplo, deixaram muitos ensinamentos que se mantêm atualizados até os dias atuais. E vamos compartilhar com você alguns desses ensinamentos do mundo oriental:
1. Nunca revele o que você está planejando para o seu futuro

Comentar o que pretende fazer no futuro pode resultar numa grande frustração: desistência. As pessoas podem ser bastante negativas e levar você a desacreditar no seu sonho. Mantenha segredo entre você e Deus. Quando tudo já estiver bem encaminhado, comemore com quem ama.

2. Não compartilhe com os outros sobre as limitações de seu corpo

Sabe quando você tem dores, cansaço ou enfrenta dificuldades para realizar algumas atividades? Se possível, não compartilhe isso com todo mundo. O corpo é algo muito pessoal e você deve aprender a ser forte e conviver com ele sem lamentações.

3. Não se vanglorie de seus atos mais caridosos

Se você ajuda alguém, deve fazer por amor e não para se vangloriar. O ego pode estimular essa atitude horrível, mas fuja ao máximo da arrogância. Além de se colocar numa situação bem complicada, você também pode deixar outras pessoas constrangidas e humilhadas.

4. Evite se gabar da sua coragem e do seu valor

Quando alguém é digno de admiração, as pessoas reconhecem facilmente, não é preciso você se gabar. O máximo que vai conseguir se autopromovendo são críticas e uma imagem nada positiva.

5. Não desperdice seu tempo falando mal dos outros

Quando falamos mal dos outros, estamos revelando muito mais sobre nós do que sobre quem reclamamos. Além disso, o ambiente fica pesado e a mente cheia de pensamentos ruins.

6. Não diga todos os problemas que sofre em sua vida pessoal

Há quem sai divulgando, até nas redes sociais, os problemas que vem enfrentando.
Lembre-se de que é muito importante se preservar. Quando falamos demais, corremos o risco de revelar segredos ou de ficarmos muito vulneráveis diante de quem nos ouve.