10 regras para ser Humano


I – Você receberá um corpo. Pode gostar dele ou odiá-lo, mas ele será seu durante essa rodada.

II – Você está matriculado numa escola informal, de período integral, chamada vida. A cada dia, nessa escola, você terá a oportunidade de aprender lições. Você poderá gostar das lições ou considerá-las irrelevantes ou estúpidas.

III – Não existem erros, apenas lições. O crescimento é um processo de tentativa e erro: experimentação. As experiências que não dão certo fazem parte do processo, assim como as bem sucedidas.

IV – Cada lição será repetida até que seja aprendida. Cada lição será apresentada a você de diversas maneiras, até que a tenha compreendido. Quando isso ocorrer, você poderá passar para a seguinte. O aprendizado nunca termina.

V – Não existe nenhuma parte da vida que não contenha lições. Se você está vivo, há lições para aprender.

VI – “Lá” não é melhor do que “aqui”. Quando o seu “lá” se tornar em “aqui”, você simplesmente entenderá que o melhor é viver o “aqui e o agora”.

VII – Os outros são apenas seus espelhos. Você não pode amar ou detestar algo em outra pessoa, a menos que isso reflita algo que você ama ou detesta em si mesmo.

VIII – O que fizer de sua vida é responsabilidade sua. Você tem todos os recursos de que necessita. O que fará com eles é de sua responsabilidade. A escolha é sua.

IX – As respostas estão dentro de você. Tudo o que tem a fazer é meditar, analisar, ouvir e acreditar.

X – Você se esquecerá de tudo isto!

(por Twyla Nitsch – Anciã da Tribo Seneca, fundadora e líder do Clã dos Lobos)

Anúncios

Não me Importo com as Rimas

70Não me importo com as rimas. Raras vezes
Há duas árvores iguais, uma ao lado da outra.
Penso e escrevo como as flores têm cor
Mas com menos perfeição no meu modo de exprimir-me
Porque me falta a simplicidade divina
De ser todo só o meu exterior
Olho e comovo-me,
Comovo-me como a água corre quando o chão é inclinado,
E a minha poesia é natural corno o levantar-se vento…

Alberto Caeiro, in “O Guardador de Rebanhos – Poema XIV”
Heterónimo de Fernando Pessoa

Agora que Sinto Amor

81Agora que sinto amor
Tenho interesse no que cheira.
Nunca antes me interessou que uma flor tivesse cheiro.
Agora sinto o perfume das flores como se visse uma coisa nova.
Sei bem que elas cheiravam, como sei que existia.
São coisas que se sabem por fora.
Mas agora sei com a respiração da parte de trás da cabeça.
Hoje as flores sabem-me bem num paladar que se cheira.
Hoje às vezes acordo e cheiro antes de ver.

Alberto Caeiro, in “O Pastor Amoroso”
Heterónimo de Fernando Pessoa

Quando Vier a Primavera

8Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.

Alberto Caeiro, in “Poemas Inconjuntos”
Heterónimo de Fernando Pessoa

Paleo + Low carb: um dia, na prática!

Paleo + Low carb: um dia, na prática!

equilibrio emagrecimento na Dieta PaleoMuitas pessoas têm se interessado por este estilo de vida e pela dieta paleolítica (dieta paleo). As comunidades virtuais estão crescendo. Reportagens estão chegando à TV aberta. Diretrizes nutricionais oficiais sendo revistas! Há esperança! Tenho recebido interações por mensagens em busca de conhecimento!

Antes de buscar por cardápio (pratos, refeições, receitas) para emagrecer, é interessante conhecer os fundamentos da dieta paleolítica (primal ou paleo). Caso não conheça estes princípios e queira começar por eles: base teórica da dieta paleo.

Organização deste artigo:

As seções 1 a 3 do artigo explicam por que, para emagrecer, devemos usar dieta paleolítica em uma variação com um cardápio low carb – LCHF, ou seja, com restrição de carboidratos e não de gorduras (útil principalmente se você veio direto para este artigo e ainda não leu postagens anteriores).

Na seção 4, compartilho dicas de como seguir um dia de refeições low carb que realmente emagrecem de maneira rápida e extremamente saudável. É um cardápio mais prático e pessoal, mas que pode ajudar bastante a entender o estilo low carb.  Caso já conheça a base teórica, sugiro que clique e vá direto para a prática (cardápio): seção 4.

Este artigo trata de uma abordagem nutricional bastante eficiente, baseada na melhor ciência nutricional atual, que foi capaz de me salvar, em menos de 3 meses, da obesidade, hipertensão e pré-diabetes, aos 36 anos (o que me motivou a escrever estes artigos). Para saber como foi esta minha jornada, acesse:

Veja como perdi mais de 20kg em 2 meses, me livrando da obesidade, hipertensão e pré-diabetes, aos 36 anos de idade 


1. DIETA PALEOLÍTICA: EMAGRECER COMENDO BEM

Sabemos que, exceto em um pequeno grupo de pessoas privilegiadas pela genética, a alimentação tradicional, com carboidratos de grãos na base da pirâmide e consumo deliberado de alimentos industrializados não beneficia ninguém. Muito pelo contrário!

emagrecer com a Dieta Paleo
emagrecer com a Dieta Paleolítica

O sintoma mais comum é o aumento de peso (obesidade e o sobrepeso). Dieta Paleolítica é nossa inspiração, mas não foi criada exatamente para combater a obesidade. Ganho de peso não é causa, é sintoma. É sinal de que o seu organismo não está em equilíbrio funcional. Alimentação natural (Paleo) emagrece muito as pessoas (as que têm peso para perder!)

Pessoas magras também se beneficiam muito da dieta paleolítica. Mas este artigo, especificamente, é dedicado aos obesos ou a quem está acima do peso. Me desculpem os demais, que praticam a dieta para manter a saúde e disposição. Sei que vocês não o fazem pela aparência, e sim para viver sempre com autonomia física e mental. E haja disposição! 😀

 

energia e disposição com a Dieta PaleoUm organismo nutrido adequadamente apresenta equilíbrio em suas regulações hormonais (apetite, queima e armazenamento de gordura, compulsões alimentares, disposição, etc). Um organismo assim dificilmente apresenta problemas funcionais. É uma “máquina” perfeita e eficiente! Não armazena gordura sem motivo, não apresenta compulsões e vontades incontroláveis de comer a cada 2 ou 3 horas. Se é magro, não engoda. Se é gordo, emagrece. Se comeu demais, ele descarta o excesso. Se faltam nutrientes, vem a fome na hora certa.

Estamos buscando, então, este equilíbrio hormonal. Consequentemente, você, que está acima do peso, se beneficiará bastante dessas dicas que seguem abaixo, pois elas irão colocar o seu organismo, rapidamente, no “estado de queima” de gordura.

 

2. LOW CARB: PONTO CHAVE PARA COMEÇAR EMAGRECER COM DIETA PALEOLÍTICA!

O foco deste artigo é ajudar quem está acima do peso ideal e quer perder o excesso o mais rapidamente possível, de uma maneira saudável. Antes de começar exatamente a mostrar um dia de refeições emagrecedoras na dieta paleolítica (cardápio na seção 4), peço que não se assuste e leia até o final, pois pode ser que haja conflitos fortes com o que você já aprendeu sobre “boa” alimentação.

Caso você já esteja no peso ideal, há várias maneiras de conduzir uma dieta paleolítica. São possíveis variações que dependem do objetivo de cada um. Se você quer conhecer as variações antes de continuar com o artigo, leia a segunda parte deste artigo: DIETA PALEOLÍTICA: PRINCÍPIOS E PRÁTICA.

Carboidratos no cardápio para emagrecimento: evitar a armadilha da insulina

Você já deve ter percebido que as variações mais eficientes para emagrecimento rápido são as que restringem carboidratos (low carb). POR QUE LOW CARB? Ou seja, quer saber mais sobre por que deve reduzir drasticamente a quantidade de carboidratos ingerida, ou como funciona a questão dos picos de insulina (“modo de engorda”)? Acesse abaixo (e depois retorne aqui, ok?):

Artigo: POR QUE REDUZIR CARBOIDRATOS? ARMADILHA DA INSULINA

Portanto, se você está obesa(o) ou com sobrepeso, busque um teto máximo de 50g de carboidratos/dia (este teto varia muito para cada organismo. O ideal é fazer testes em si próprio), lembrando que legumes, verduras e frutas contém carboidratos e a prioridade é toda para esses alimentos ricos em fibras. Se for consumir um vegetal com carga maior carboidratos, priorize os ricos em fibras (ex: cenoura, berinjela, chuchu). Se for consumir frutas, consuma no estado natural, de preferência frutas silvestres (com menor carga de açúcares). Não é útil contar calorias! Ao invés disso, contabilize gramas de carboidratos por dia. Falo sobre contar calorias neste artigo.

As dietas anteriores que provavelmente você já tentou não funcionavam, ou funcionavam por um tempo e você voltava a engordar, certo? Você sempre cortou carboidratos e gorduras (pois achava que gorduras, além de engordar, entupiriam suas veias). Eu sempre acreditei nisso e o efeito sanfona (engorda, emagrece, engorda mais, etc….) me acompanhou por meia vida! Então, o que é diferente na dieta paleolítica? É que não nos preocupamos com as gorduras naturais e isso faz toda a diferença!

3. CARDÁPIO LOW CARB CORTANDO GORDURA NÃO É A MELHOR ESTRATÉGIA PARA EMAGRECER SEM EFEITO-SANFONA

exemplo de gordura natural. A dieta paleolítica não condena o consumo dessas gorduras
exemplo de gordura natural, não condenada pela dieta paleolítica.

OK! você já conhece a base da dieta paleolítica (comer bichos e plantas evitando carboidratos processados, grãos e açúcares), está acima do peso e sabe que o ponto chave para emagrecer rápido é fazer low carb. Começamos bem! Agora, falta um detalhe:

É chato, ruim, sem graça e nada sustentável fazer low carb com medo de gorduras. Low Carb + Low Fat não funciona por muito tempo. As pessoas que realmente mudam definitivamente suas vidas e não voltam a engordar (efeito-sanfona) são as que praticam LCHF (Low Carb + High Fat).

Se esse é o primeiro artigo que lê sobre o assunto, pode ser que queira desistir dessa leitura agora e voltar para sua dieta antiga baseada em arroz integral e pãozinho 12 grãos com leite desnatado, além de lanches light a cada 3 horas. :D. Se essa é sua vontade, ESPERE mais um pouco e leia abaixo.

Rápidas verdades sobre gorduras no cardápio:

  • Esta estratégia convencional não funciona por não ser sustentável e a maioria das pessoas que consegue perder peso voltam a engordar.
  • GORDURAS NATURAIS NÃO AUMENTAM RISCO CARDÍACO (NA VERDADE, DIMINUEM – Leia artigo com o link abaixo dessa lista, se não acredita)
  • GORDURAS NÃO ELEVAM A GLICEMIA / INSULINA
  • GORDURAS SÃO SACIANTES
  • A GORDURA QUE VOCÊ COME NÃO SE TRANSFORMA EM GORDURA CORPORAL (os açúcares e amidos, sim!)
  • Se ainda tem medo de GORDURAS NATURAIS, ACESSE O LINK ABAIXO (e volte aqui para a parte prática):

Artigo: GORDURAS NATURAIS: NÃO TENHA MAIS MEDO

Pessoalmente, apesar de gostar de carnes gordas, eu não adiciono gordura aos alimentos e nem acho que você precise fazer isso. Só recomendo que pare de retirar as gorduras naturais que vêm com os alimentos, como a pele do frango, a gema do ovo ou a beirada da fatia da picanha, por exemplo.

Se você puder comer carnes de animais criados soltos (que pastam), excelente! Se não puder, não se preocupe! Transcrevo uma frase recorrente do Dr. Souto: “O bom não pode ser inimigo do ótimo!”.


4. VAMOS À PRATICA: UM DIA EMAGRECEDOR NA DIETA PALEO – LOW CARB

4.1. CAFÉ DA MANHÃ PALEO LOW CARB

Café da manhã? Ovo é importante na Dieta Paleo!
Seu novo pão na Dieta Paleolítica!

Segunda-feira (toda dieta começa segunda-feira!), você acabou de acordar e, com certeza, teve um final de semana cheio de carboidratos. Naturalmente, e por conta disso, está com muita fome! Lembre-se: nunca sentimos fome em uma dieta paleolítica LCHF (low carb consumindo gordura).

Esqueça qualquer tipo de pão. Pão não existe mais! Nem tapioca, nem biscoitos, nem barrinhas de cereais, nem bolos. Junte tudo isso e faça uma média com sua sogra: doe gentilmente a ela. (Por favor, nada contra as sogras! A minha é bacana! 😀 ).

Pegue leites integrais, iogurtes light sem gordura, margarinas, pasta de amendoim e também coloque no mesmo pacote acima (para a sua linda sogra!).

Se você gosta de ovos (omeletes), seu caminho será muito fácil. Várias massas podem ser feitas sem farinhas de grãos, usando ovos, castanhas, couve-flor ralada, coco ralado e outros alimentos de verdade como base. Há muitas receitas e grupos nas redes sociais e no youtube!

Retirado do Saúde Primal

Brincadeira

dfas

Começou como uma brincadeira. Telefonou para um conhecido e disse:
– Eu sei de tudo.

Depois de um silêncio, o outro disse:

– Como é que você soube?

– Não interessa. Sei de tudo.

– Me faz um favor. Não espalha.

– Vou pensar.

– Por amor de Deus.

– Está bem. Mas olhe lá, hein?

Descobriu que tinha poder sobre as pessoas.

– Sei de tudo.

– Co- como?

– Sei de tudo.

– Tudo o quê?

– Você sabe.

– Mas é impossível. Como é que você descobriu?

A reação das pessoas variava. Algumas perguntavam em seguida:

– Alguém mais sabe?

Outras se tornavam agressivas:

– Está bem, você sabe. E daí?

– Daí nada. Só queria que você soubesse que eu sei.

– Se você contar para alguém, eu…

– Depende de você.

– De mim, como?

– Se você andar na linha, eu não conto.

– Certo.

 

Uma vez, parecia ter encontrado um inocente.

– Eu sei de tudo.

– Tudo o quê?

– Você sabe.

– Não sei. O que é que você sabe?

– Não se faz de inocente.

– Mas eu realmente não sei.

– Vem com essa.

– Você não sabe de nada.

– Ah, quer dizer que existe alguma coisa pra saber, mas eu é que não sei o que é?

– Não existe nada.

– Olha que eu vou espalhar…

– Pode espalhar que é mentira.

– Como é que você sabe o que eu vou espalhar?

– Qualquer coisa que você espalhar será mentira.

– Está bem. Vou espalhar.

 

Mas dali a pouco veio um telefonema.

– Escute. Estive pensando melhor. Não espalha nada sobre nada daquilo.

– Aquilo o quê?

– Você sabe.

 

Passou a ser temido e respeitado. Volta e meia alguém se aproximava dele e sussurrava:

– Você contou para alguém?

– Ainda não.

– Puxa. Obrigado.

 

Com o tempo, ganhou uma reputação. Era de confiança. Um dia, foi procurado por um amigo com uma oferta de emprego. O salário era enorme.

– Por que eu? – quis saber.

– A posição é de muita responsabilidade – disse o amigo. – Recomendei você.

– Por quê?

– Pela sua descrição.

 

Subiu na vida. Dele se dizia que sabia tudo sobre todos, mas nunca abria a boca para falar de ninguém. Além de bem-informado, um gentleman. Até que recebeu um telefonema. Uma voz misteriosa que disse:

– Sei de tudo.

– Co- como?

– Sei de tudo.

– Tudo o quê?

– Você sabe.

Resolveu desaparecer. Mudou-se de cidade. Os amigos estranharam o seu desaparecimento repentino. Investigara. O que ele estaria tramando? Finalmente foi descoberto numa praia remota. Os vizinhos contam que a voz que uma noite vieram muitos carros e cercaram a casa. Várias pessoas entraram na casa. Ouviram-se gritos. Os vizinhos contam que mais se ouvia era a dele, gritando:

– Era brincadeira! Era brincadeira!

Foi descoberto de manhã, assassinado. O crime nunca foi desvendado. Mas as pessoas que o conheciam não têm dúvidas sobre o motivo.

Sabia demais.

 

(LUIS FERNANDO VERÍSSIMO)

Complexo de Vira-latas

neslonHoje vou fazer do escrete o meu numeroso personagem da semana. Os jogadores já partiram e o Brasil vacila entre o pessimismo mais obtuso e a esperança mais frenética. Nas esquinas, nos botecos, por toda parte, há quem esbraveje: “O Brasil não vai nem se classificar!”. E, aqui, eu pergunto:

— Não será esta atitude negativa o disfarce de um otimismo inconfesso e envergonhado?

Eis a verdade, amigos: — desde 50 que o nosso futebol tem pudor de acreditar em si mesmo. A derrota frente aos uruguaios, na última batalha, ainda faz sofrer, na cara e na alma, qualquer brasileiro. Foi uma humilhação nacional que nada, absolutamente nada, pode curar. Dizem que tudo passa, mas eu vos digo: menos a dor-de-cotovelo que nos ficou dos 2 x 1. E custa crer que um escore tão pequeno possa causar uma dor tão grande. O tempo passou em vão sobre a derrota. Dir-se-ia que foi ontem, e não há oito anos, que, aos berros, Obdulio arrancou, de nós, o título. Eu disse “arrancou” como poderia dizer: “extraiu” de nós o título como se fosse um dente.

E hoje, se negamos o escrete de 58, não tenhamos dúvida: — é ainda a frustração de 50 que funciona. Gostaríamos talvez de acreditar na seleção. Mas o que nos trava é o seguinte: — o pânico de uma nova e irremediável desilusão. E guardamos, para nós mesmos, qualquer esperança. Só imagino uma coisa: — se o Brasil vence na Suécia, se volta campeão do mundo! Ah, a fé que escondemos, a fé que negamos, rebentaria todas as comportas e 60 milhões de brasileiros iam acabar no hospício.

Mas vejamos: — o escrete brasileiro tem, realmente, possibilidades concretas? Eu poderia responder, simplesmente, “não”. Mas eis a verdade:

— eu acredito no brasileiro, e pior do que isso: — sou de um patriotismo inatual e agressivo, digno de um granadeiro bigodudo. Tenho visto joga dores de outros países, inclusive os ex-fabulosos húngaros, que apanharam, aqui, do aspirante-enxertado do Flamengo. Pois bem: — não vi ninguém que se comparasse aos nossos. Fala-se num Puskas. Eu contra-argumento com um Ademir, um Didi, um Leônidas, um Jair, um Zizinho.

A pura, a santa verdade é a seguinte: — qualquer jogador brasileiro, quando se desamarra de suas inibições e se põe em estado de graça, é algo de único em matéria de fantasia, de improvisação, de invenção. Em suma:

— temos dons em excesso. E só uma coisa nos atrapalha e, por vezes, invalida as nossas qualidades. Quero aludir ao que eu poderia chamar de “com plexo de vira-latas”. Estou a imaginar o espanto do leitor: — “O que vem a ser isso?” Eu explico.

Por “complexo de vira-latas” entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. Isto em todos os setores e, sobretudo, no futebol. Dizer que nós nos julgamos “os maiores” é uma cínica inverdade. Em Wembley, por que perdemos? Por que, diante do quadro inglês, louro e sardento, a equipe brasileira ganiu de humildade. Jamais foi tão evidente e, eu diria mesmo, espetacular o nosso vira-latismo. Na já citada vergonha de 50, éramos superiores aos adversários. Além disso, levávamos a vantagem do empate. Pois bem: — e perdemos da maneira mais abjeta. Por um motivo muito simples: — porque Obdulio nos tratou a pontapés, como se vira-latas fôssemos.

Eu vos digo: — o problema do escrete não é mais de futebol, nem de técnica, nem de tática. Absolutamente. É um problema de fé em si mesmo.

O brasileiro precisa se convencer de que não é um vira-latas e que tem futebol para dar e vender, lá na Suécia. Uma vez que ele se convença disso, ponham-no para correr em campo e ele precisará de dez para segurar, como o chinês da anedota.

Insisto: — para o escrete, ser ou não ser vira-latas, eis a questão.


Texto extraído do livro “As cem melhores crônicas brasileiras”, editora Objetiva, Rio de Janeiro (RJ), p 118/119, e ao  livro “À sombra das chuteiras imortais: crônicas de chutava”, seleção de notas de Ruy Castro – Companhia das Letras – 1993.

Nelson Rodrigues tudo sobre o autor e sua obra em “Biografias.