Dedução

love

Não acabarão nunca com o amor,
nem as rusgas,
nem a distância.
Está provado,
pensado,
verificado.
Aqui levanto solene
minha estrofe de mil dedos
e faço o juramento:
Amo
firme,
fiel
e verdadeiramente.

(Vladimir Maiakóvski)

Anúncios

Tão Sonhada

A-VIDA

Eu arrumei a casa, preparei o coração
Esperando a sua chegada, tão sonhada
Vesti o melhor sorriso
Espalhei pelo chão, o perfume da rosa mais enfeitada
Pra te colorir e te cobrir de bem querer

Tá faltando você pra ficar perfeito
Aprendi a amar assim do seu jeito
E aceito ser seu e viver esse amor
E aceito ser seu e viver esse amor

Tá faltando você pra ficar perfeito
Aprendi a amar assim do seu jeito
Táááááá faltando você pra ficar perfeito
Aprendi a amar assim do seu jeito

E aceito ser seu
Ôôô
E aceito ser seu
Ôôô
E aceito ser seu
Ôôô

E aceito ser seu e viver esse amor

Tão sonhada – Banda Eva

 

Namore uma pessoa que namora você

namororNamore com uma pessoa que saiba o que quer.

Namore com uma pessoa que deixou o passado para trás, que planeja um futuro ao seu lado. Namore com uma pessoa que não tenha dúvidas. Que seja presente, e nunca ausente. Uma pessoa que te conforte, te oriente e te apoie. Namore com uma pessoa que não tenha desculpas, apenas em pedidos de arrependimentos ou erros. Com uma pessoa que te faça sorrir constantemente.
Namore com uma pessoa que também tenha te escolhido, que se entregue intensamente e não meça limites para te agradar. Namore com uma pessoa que não tenha vergonha ou medo de demonstrar os sentimentos. Com uma pessoa que você possa confiar, contar e desabafar. Namore com uma pessoa que desperte o melhor de você, mesmo sem querer. Namore com uma pessoa que te conquiste todos os dias.
Namore com uma pessoa que te causa insônia, ou quem sabe, que te passa segurança o suficiente para você dormir profundamente. Namore com uma pessoa que te coloque em primeiro plano, e em todos os próximos. Namore com uma pessoa que seja gentil, e que não perca o equilíbrio em situações extremas. Namore com uma pessoa que te assuma, sem receios, que não te esconda, nunca. Namore com uma pessoa que tenha coragem para enfrentar os imprevistos da vida, que não vai soltar a sua mão em momentos difíceis. Namore com uma pessoa que não desista, que insista e persista. Com uma pessoa que te espere, e não te apresse. Namore com uma pessoa que te faça perder a noção do tempo, com uma pessoa que te causa arrepios. Namore com alguém que sinta a sua falta. Com uma pessoa que, no silêncio, saiba te escutar.
Namore com uma pessoa que leve café da manhã na cama. Com uma pessoa que prepare surpresas inesperadas. Namore com uma pessoa que te mande várias mensagens durante o dia, e ainda te ligue nos intervalos. Namore com uma pessoa que ao invés de te cobrar, queira ser o seu cúmplice. Namore com uma pessoa que seja companheiro e amigo. Namore com uma pessoa que te preencha com mais certezas do que perguntas. Namore com uma pessoa que transforme sonhos em realidade. Namore com uma pessoa que chegue mais vezes e não suporte despedidas. Namore com uma pessoa que sinta saudade, que faça cafuné. Namore com uma pessoa que não deixe nada para depois, que faça acontecer agora. Namore com uma pessoa que sinta orgulho de você, e que te incentive a ser ainda mais admirável.
Namore com uma pessoa que desapegue do celular quando está com você, que viva no mundo real. Namore com uma pessoa que desperte o seu tesão, e que faça amor ao invés de sexo. Namore com uma pessoa que te inspire, que te faça cantar pelos cantos ou desenhar corações no vidro embaçado.
Namore com uma pessoa que você esteja apaixonado, e que mantenha essa chama sempre acesa. Namore com uma pessoa que você gosta do beijo, do toque e do cheiro. Namore com uma pessoa que te olhe de dentro para fora, e saiba, sem hesitar, que só existe você e ninguém mais.
Namore com alguém que planeja um casamento, que queira ter filhos e animais de estimação. Namore com alguém que te faça olhar para trás, e esteja disposto a organizar todo o seu quarto bagunçado. Namore com uma pessoa que vai conhecer os seus parentes e se tornar a sua família. Namore com uma pessoa que troque o aluguel por casa própria. Que jogue fora a cama de solteiro e compre um jogo de casal. Namore com alguém que se preocupe e te cuide.
Namore com uma pessoa que você agradeça com olhos lacrimejados, por depois de tantos equívocos, ter colocado sentido na sua busca incessante por um relacionamento ideal. E finalmente, ter feito todos os primeiros pedaços de bolo se tornarem a sua dieta mais saudável: de amor, carinho e respeito, em apenas uma pessoa.
No caso, amor, é você.

Cada escolha uma renúncia

Cada escolha uma renúncia!

Viver sem pressa

renuncias

Hoje gostaria de falar sobre as escolhas da nossa vida.

Não sei se já pararam para pensar que quando escolhemos um caminho a percorrer, renunciamos aos outros caminhos existentes?

As pessoas me perguntam como eu consigo juntar dinheiro, como eu consigo viajar com frequência, como eu consegui quitar meu apartamento tão rápido.

E quando eu começo a explicar de que forma consegui juntar dinheiro, geralmente volta uma resposta malcriada assim:

“Ah, mas se eu também colocasse meu filho na creche pública, se também não tivesse carro, se também não tivesse TV a cabo, se também morasse num apartamento de 1 dormitório como você, eu também conseguiria juntar dinheiro.”

Pois é. Para todas as escolhas que fiz, houveram inúmeras renúncias. Só que as pessoas no geral querem juntar dinheiro, mas não querem renunciar a nada. A culpa geralmente é do salário baixo, nunca do estilo de vida que leva.

Não sei…

Ver o post original 304 mais palavras

Incógnita Saudade

So os fortes entenderão.jpgVejo eu, nos paraísos de minha mente, tão solene e distinta, a verdade incrédula de pensamentos afins. Sinto a vida circulando em minhas veias, atravessando paradigmas e destroçando tabus. O vento toca para onde ele deseja, ultrapassando obstáculos sem se preocupar com o grau de dificuldade deles. A água mesmo sendo insípida e inodora consegue purificar o mais sujo dos óleos, isso porque ela é pura, sua transparência não deixa nada oculto. A luz é uma arma poderosa contra qualquer tipo de maldade e escuridão, uma vela transcende a escuridão de um quarto, uma vela, meio por cento de quase nada e ilumina tudo. Então imagino o que somos nós na imensidão do universo, o planeta sendo um grão de areia na plenitude de um deserto.

E ainda há dúvidas de que não existe vida além daqui. Chega a ser cômico imaginar que somos os únicos nesse plano. Não precisamos ver outros seres para poder acreditar que existem. Isso é igual a fé, ninguém viu Deus para saber que ele existe, você simplesmente sabe lá no fundo que a Sua presença persiste em tudo.

E tudo que pensamos e vivemos e sentimos são reflexos do que desejamos sempre. Porque a felicidade é um estado de espírito e não uma escolha. Acordar em um dia ensolarado e reclamar do calor ou agradecer por mais um dia de luz e prosperidade? Acordar em um dia de chuva e reclamar que vai se molhar ou agradecer por mais uma chuva de verão gostosa?

Essa é a diferença, não importa como o dia será, mas sim como você vai enfrenta-lo. Como dizia Alfred Montapert: “ O bom humor espalha mais felicidade que todas as riquezas do mundo. Vem do hábito de olhar para as coisas com esperança e de esperar o melhor e não o pior. ”

“Não amemos somente de palavras, mas através de atitudes e em verdade”. 1 João: 3.18

O Medo: O Maior Gigante da Alma

medo

Para quem tem medo, e a nada se atreve, tudo é ousado e perigoso. É o medo que esteriliza nossos abraços e cancela nossos afetos; que proíbe nossos beijos e nos coloca sempre do lado de cá do muro. Esse medo que se enraíza no coração do homem impede-o de ver o mundo que se descortina para além do muro, como se o novo fosse sempre uma cilada, e o desconhecido tivesse sempre uma armadilha a ameaçar nossa ilusão de segurança e certeza.
O medo, já dizia Mira Y Lopes, é o grande gigante da alma, é a mais forte e mais atávica das nossas emoções. Somos educados para o medo, para o não-ousar e, no entanto, os grandes saltos que demos, no tempo e no espaço, na ciência e na arte, na vida e no amor, foram transgressões, e somente a coragem lúdica pode trazer o novo, e a paisagem vasta que se descortina além dos muros que erguemos dentro e fora de nós mesmos.
E se Cristo não tivesse ousado saber-se o Messias Prometido? E se Galileu Galilei tivesse se acovardado, diante das evidências que hoje aceitamos naturalmente? E se Freud tivesse se acovardado diante das profundezas do inconsciente? E se Picasso não tivesse se atrevido a distorcer as formas e a olhar como quem tivesse mil olhos? “A mente apavora o que não é mesmo velho”, canta o poeta, expressando o choque do novo, o estranhamento do desconhecido.
Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.

FERNANDO TEIXEIRA DE ANDRADE (1946-2008)

Somos Traídos pela Nossa Própria Percepção e Experiência

sebastiao-salgado-genesis-black-white-02Vemos muito bem que as coisas não se alojam em nós com a sua forma e essência, e não penetram em nós pela sua própria força e autoridade; porque, se assim fosse, recebe-las-íamos do mesmo modo: o vinho seria o mesmo na boca do doente e na boca do homem são. Quem tem os dedos gretados, ou que os tem entorpecidos, encontraria na lança ou na espada que maneja uma rigidez semelhante à que o outro encontra. Os objetos externos rendem-se então à nossa mercê; alojam-se em nós como nos apraz. Ora, se da nossa parte recebêssemos alguma coisa sem alteração, se as faculdades humanas fossem bastante capazes e firmes para apreender a verdade pelos nossos próprios meios, esses meios sendo comuns a todos os homens, essa verdade se transmitiria de mão em mão de um para outro. E pelo menos se encontraria uma coisa no mundo, entre tantas que há, que seria acreditada pelos homens por um consenso universal. Mas o facto de não se ver proposição alguma que não seja debatida e controversa entre nós, ou que não o possa ser, mostra bem que o nosso julgamento natural não apreende muito claramente aquilo que apreende; pois o meu julgamento não pode fazer com que isso seja aceite pelo julgamento do meu companheiro, o que é um sinal de que o apreendi por algum outro meio que não um poder natural que exista em mim e em todos os homens.

Além dessa diversidade e divisão infinitas, pela con­fusão que o nosso julgamento causa a nós mesmos e pela incerteza que todos sentem em si, é fácil ver que a posi­ção deste é bem pouco sólida. Quão diversamente não julgamos nós as coisas? Quantas vezes mudamos as nossas opiniões? O que hoje afirmo e acredito, afirmo-o e acredi­to-o com toda a minha convicção; todos os meus instrumen­tos e todos os meus recursos empunham essa opinião e ­respondem-me por ela em tudo que podem. Eu não poderia abraçar verdade alguma nem preservá-la com mais força do que faço com esta. Estou nela por inteiro, estou nela verdadeiramente; porém acaso não me ocorreu, não uma vez mas cem, mas mil, e todos os dias, de ter com es­ses mesmos instrumentos, nessa mesma condição, abraçado alguma outra coisa que depois julguei falsa? Precisa­mos pelo menos de nos tornar sábios à nossa própria custa.

Se amiúde me vi traído por essa aparência, se a minha pe­dra de toque costuma mostrar-se falsa e a minha balança parcial e injusta, que segurança posso ter nesta vez mais que nas outras? Não será tolice deixar-me enganar tantas vezes ­por um guia? No entanto, que a fortuna quinhentas vezes ­nos mude de lugar, que não faça mais que, como a um vaso, esvaziar e encher incessantemente a nossa crença com outras e outras opiniões, sempre a atual e mais recente é a certa e infalível. Por esta é preciso abandonar os bens, a honra, a vida e a salvação, e tudo, A última desgosta-nos das primeiras e desacredita-as no nosso espírito (Lucrécio)

Michel de Montaigne, in ‘Ensaios’