Conclusão: Viva como um predador

ddddAs carnes gordas são, literalmente, o que nos tornou humanos. O DHA, proteína completa, e a densidade calórica total de carnes gordas, permitiram que pequenos macacos da savana com pouco mais de 30 quilos, com cérebros minúsculos de 350cc, apenas inteligentes o suficiente para tornar as rochas afiadas batendo-as umas nas outras, se transformassem em seres humanos modernos, com grandes cérebros de 1400cc que usam um 20% do total das calorias que ingerimos! E nós não conseguimos carnes gordas apenas a partir de carcaças, pois os leões, tigres, lobos, hienas gigantes e tigres dente de sabre comiam-na em primeiro lugar. Nós obtivemos isso por sermos os predadores mais eficazes da Terra.

Agora que você está a comer como um predador há algum tempo, está a descobrir que, quando se come como um predador, e se joga como um predador, começa-se a pensar como um predador. As pessoas estúpidas já não são incómodas: são centros de lucro.

Os gordos já não são repugnantes: são deliciosos. E nada é mais importante do que ser capaz de confiar nos seus companheiros de matilha, por isso está na hora de expulsar todas as sanguessugas, vagabundos, chorões, e descontentes, e está mais que na altura de começar a valorizar as pessoas sólidas e de confiança, em que você pode confiar.

Você irá deixar de dar o seu tempo, amor e força àqueles que o exigem. Você vai entender que o ditado “ama o teu próximo como a ti mesmo” não se aplica a alguém com as mãos nos seus bolsos ou uma arma na sua cara, não importa qual seja a autoridade que o afirme. Você vai ter compaixão para com o rebanho, à medida que mugem e berram, porque que até há pouco tempo, também era um deles.

E vai compartilhar o seu conhecimento, pois entendemos que nossos verdadeiros inimigos são os predadores que guardam esse conhecimento para si mesmos, os predadores que se aproveitam de forma tão positiva do nosso medo e da ignorância e do nosso amor indiscriminado, cujo estágio final é a senhora louca do gato, morta na sua casa condenada, o cadáver devorado pelas criaturas que ela alimentou em vida.

Agora tire essas pizzas congeladas do seu frigorífico e dê-as ao seu vizinho gordo, porque vai ao supermercado agora mesmo. E vai levar um carrinho de compras, não um daqueles pequenos cestos recatados, porque você vai enchê-lo com CARNE pesada, gorda e deliciosa.

Mais Informações

A primeira objecção que ouço é sempre! “Mas … mas … você está a comer “ gordurasaturadaentupidoradeartérias!” Temos sido enganados durante décadas: o que nos está a tornar gordos são os cereais e seus derivados, a gordura saturada é boa para si, e o colesterol foi declarado culpado por crimes que não cometeu. A ciência poderia escrever um livro acerca disso: na verdade, Gary Taubes escreveu dois, que você pode ler, se estiver céptico: Good, Bad Calories (mais longo, mais técnico) e Why We Get Fat (mais curto, mais fácil de ler).

Para mais artigos e livros que exploram a dieta”paleo” em profundidade, tente o excelente “Start Here Post” do Hunt Ghather Love. Se você tiver um tema específico que você deseja pesquisar para cima, tentar o Primal Blueprint 101 no Mark´s Daily Apple.

Quer saber o que cozinhar? Inspire-se pela lista de saborosas receitas “paleo”, ou pela deliciosa comida pornográfica de Free The Animal´s e as infinitas fotos e receitas em Chowstalker. para uma lista gigante de receitas paleo, venha aqui e assegure-se de que clinas nos botões “order by popularity” ou “order alphabetically” .

E eu detesto “colocar aqui “links” de apenas alguns sites “paleo”, porque há tantos excelentes, portanto vou apontá-lo para o blogroll bem organizado de “Free The Animal`s … embora para a ciência por trás da dieta “paleo” tenha de  dar especial destaque aos seguintes:

Isso deve ser informação suficiente para o manter ocupado durante semanas.

Importante! Devo observar que não existe há um acordo universal, mesmo entre aqueles que eu “liguei” a este artigo, acerca do que constitui exactamente a dieta “paleo”, muito menos ‘alimentação saudável’. Acho que a aproximação do Dr. Kurt Harris, usando o contexto evolutivo como ponto de partida para a investigação em vez de um ponto final para re-promulgação, é bastante educacional e inspiradora, e eu estou contente por reconhecer a sua influência contínua neste artigo e na minha forma de pensar. De particular interesse são os seus posts recentes intitulados “Não existe tal coisa como um macronutriente”, Parte I (gorduras) e parte II (carboidratos).

Retirado do (Musculação.net)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s