Poema das 23:27, 28, 8, 28, oito, oi!

sinestesia-grande

Pata, camelo, oi, carne
Feijão com açúcar, leite de mamona
Vida sem sentido
sorvete com açaí.


Pato, camela(?!), oi, osso
Arroz com café, suco de laranja
É o que eu sinto
é bom demais!


Porque, o que, quando, onde, como, eu como.
Trem dengoso, gostosa, delicia, adoro
Nessa vida passageira
Saudade de Marte


Assim termina o dia, começa a noite, termina a noite.
e passou vários amores, alguns amargos, outras doutoras
luzes no céu, silêncio profundo, tatuagem invisível
Que brota, do coração uma marca flúvida estrogonoficamente falando.


Teste seu destino
Amadureça rapidamente
Tic tac, tic tac…
Surprise Motherfucker!

Castelo de Areia

ffffSaudade é a vontade de apertar aquilo que queremos. É acordar sem dormir direito, é beber café pensando em chocolate. Invento palavras e jogo-as ao vento, penso no que deveria dizer, mas falo o que não devo pensar. Porque tudo passa, tudo transforma. Eu, você, o dogão da esquina, a brisa do mar, são sinônimos do verbo existir. Cadê a bendita vogal que falta na frase do viver?

Penso que sentir falta não é o mesmo que sentir saudade. Saudade é sincero, é puro. Vivemos a carência do amor, hoje em dia é quase impossível ver alguém amando, TODOS estão se apegando. O apego substituiu o amor há décadas. Hoje transmutam ciúme, desconfiança, materialismo e dizem que isso é “amor”.

Quem dera ou pudera voltar naquele instante que enfatizei e energizei toda a felicidade em um só momento, aquela felicidade sadia, a que nasceu da virtude só pra poder eternizá-la. Se pudesse fazer um único desejo, eu solicitaria a felicidade suprema, porque é dela que emana a simplicidade, o amor e o afeto. É através dela que o ser transcende barreiras e encontra a paz interior.

Vejo pessoas brigando por coisas fúteis, vejo pessoas vendo prazer em coisas materiais, o “tesão” é dinheiro, mas esse prazer sempre acaba, sempre e depois elas não sabem porque são infelizes, na verdade nunca sabem.

Sinto falta do cheiro da terra, do gosto das pessoas, não aquele gosto qualquer, mas aquele singelo, simples, humilde. Minuciosamente eu vou construindo essa fortaleza do tédio, e vendo o mundo afora, uma hora ela explode, uma hora ela vira, e quem sabe em algum dia, floresça vida, verdade e felicidade nessa terra de gigantes.(Um salve ao Engenheiros).

Não esqueça quem é você

vvvvEle tem 80 anos de idade e toma café da manhã todos os dias com sua esposa.

Eu perguntei: por que sua esposa está em casa de repouso?
Ele disse:
– Porque ela tem Alzheimer (perda de memória).

Eu perguntei: a sua esposa se preocupa e sempre te espera para ir tomar café com ela?

E ele respondeu:
– Ela não se lembra… Já não sabe quem eu sou, faz cinco anos, já não me reconhece.

Surpreso, eu disse:
– E ainda toma café da manhã com ela todas as manhãs, mesmo que ela não te reconheça?
O homem sorriu e olhou para os meus olhos e apertou minha mão.

Em seguida, disse:
– “Ela não sabe quem eu sou, mas eu sei quem ela é”.

A sua essência, seus princípios e seu caráter é o que realmente vale! Nunca se esqueça disso! Tenha sempre um propósito.