Viaje na minha MATRIX!

Imagem

O desenvolvimento da técnica na sociedade do capital tende a aparecer como desenvolvimento tecnológico, com objetos complexos assumindo formas estranhadas, que sob certas circunstâncias sócio-históricas podem assumir alto potencial destrutivo. Na medida em que se amplia, o fetichismo da mercadoria imprime sua marca indelével na sociabilidade humana, constituindo formas complexas de fetichismo social, criando a aparência de uma tecnologia onipotente e malévola. O fetiche da técnica através dos objetos tecnológicos tendem a ocultar a verdadeira dominação do capital como relação social a serviço da reprodução hermafrodita da riqueza abstrata. Na medida em que a tecnologia assume novas formas materiais, instaurando novas técnicas de virtualização de base bio-informática de intenso cariz manipulatório, tal fetichismo da técnica alcança maior intensidade e amplitude, principalmente no plano do imaginário social. O problema da tecnologia é o problema do controle social capaz de abolir o fetichismo da matrix tecnológica. Na medida em que tais contradições do capital se acirram, explicita-se a necessidade do controle social dos objetos tecnológicos complexos, sob pena do aprofundamento da barbárie social, tendo em vista que eles são utilizados, em si e para si, como nexus de intensificação da manipulação e da produção destrutiva do capital.

 

Anúncios

MAS EU TO DOIDO!

Imagem

Essa música é uma música original de MARTE! E se canta no ritmo do Tomate!
Aprenciem sem moderação, depois eu faço a videoaula e o CRÍPI!!
Niggaz!

“♫

MAS EU TO DOIDO!!! DOIDO!! EU VOU ROUBAR UM BEIJO SEU!! ÉÉÉÉÉÉ!

Rapazolla é meu amigo, rapazolla é meu colega, eu vo fazer com você o que o cavalo fez com a égua!!
Essa é a verdade, meio absoluta, pois nada nessa vida se baseia numa vida sem luta!
Escrevo sem pensar, escrevo o que eu digo!
Palavras vem e vão, como um vento e um papiro!
É meu jeito de ser, meu jeito de viver
Creio que qualquer parada enfrento sem medo de morrer
É um dom diferente, sobrenatural!
Mas quando dá tudo certo, muita gente paga pau!
Hoje é quinta feira, dia de cerveja!
O aniversário de alguém, viciado na bebedeira!
HU HU HÁ
HU HU HÁ
É assim que tem que ser, é assim que será!

Minha VIDA eu tomo conta, meu destino eu atravesso!
Faço tudo por você, te trago até o universo.
Pensa que é fácil, ser alguém assim!
Mas o mundo sorri pra você e nunca sorriu pra mim!

Eu faço músicas pra ti, não faço letras pra TV!
Mesmo porque a vida é pequena, pra um planeta de ET!

Tenhos vários amigos, o Cabeça, o tatu, o Saci e pererê!
Não pode esquecer, do Thiaguera que bebe água do rio Tietê! ” ♫

 

É NÓIS Zehmaneh, negritude modafoca nos tempos de JEDI!

LOL
#chupa!

Vida

Imagem

Parece um desperdício a vida das pessoas. Sabe? Alguns não enxergam coisas boas nem quando estão bem na frente. O que importa são as coisas simples da vida.
Eu queria ser como todos. Todos que querem o sonho de uma vida melhor. Uma vida que todos tinham. Não mais que isso. Mas não o pouco que eu tinha.
Mergulhei de cabeça e por um tempo foi como eu sempre imaginei. Eu era um de vocês. A sensação era boa, fui visto como eu mesmo me via e não podia pedir mais que isso mas eu pedi. Chegou a um ponto em que eu não queria ser só igual. Queria ser melhor.
E isso é uma receita para se machucar. Mas não desistimos. Descansamos e voltamos para a rotina. A vida me dará outra chance e vou arrebentar…

O GAROTO fudido!

Imagem

Esta é uma história, de um garoto FUDIDO. Ele era a mais pura encarnação da lei de Murphy. Maldição e mau olhado eram características do seu caráter injustiçado pelo destino. Ele era tão azarado que em vários fatores da vida lhe convinha algo maléfico e digno de acontecer em sua vida.Na escola, ele não se saia bem, e como sempre, havia um professor que o marcava. Quando não era gay o professor, eram aqueles tiranos, mas sempre lhe marcavam. Isso podia se dar por ele ser extremamente divertido, o que causava inveja alheia.

No amor, era o mais fudido. Não tinha uma vida amorosa muito agitada, não por opção, mas por falta dela mesmo. Quando encontrava uma garota, achava que era a certa, mas ela estava pegando outros também. Quando ele encontrava outra garota, e estava dando tudo certo, a mesma voltava com o namorado na outra semana. E sua vida amorosa foi assim de anos em anos, séculos e séculos.

No sexo, PUTA QUE PARIU!! Ele não comia ninguém! Custava conseguir uma foda, e quando conseguia uma foda, dentre milhares de pessoas, ele pegou uma doença venérea no primeiro sexo. O verdadeiro senhor do azar. A vida de todo mundo é normal, mas desse filho de puta era o azar total.

No serviço, desempenhava sua função perfeitamente, mas era tratado como escravo. O gerente filho da puta não fazia metade do que ele fazia, e mesmo assim tirava 3 vezes mais. Mas o auxiliar administrativo, que tinha rolo com um das filhas do patrão tirava mais que ele.

E o mundo continuou sendo injusto com esse Garoto.

Fora do país, no primeiro aeroporto que desce, sua bagagem já foi revistada, o confundido com algum traficante internacional e perdendo algumas horas de constrangimento ali mesmo. No albergue, ao escolher um em milhares da sua lista, ele vai JUSTO ao único albergue que não tem água quente. Pegou o roteiro e na previsão do tempo fazeria sol naquele MÊS! E adivinham?!

Choveu o mês todo! Previsão do tempo totalmente errada.

Ele tentava consertar as coisas, mas parecia que sempre estava tudo indo de mal a pior sempre, sempre, sempre. Ele gostou de uma garota, achou que poderia acontecer alguma coisa boa com ele, e aconteceu, ela chutou ele como um galho jogado no chão. Ele conheceu outra garota, ela fez o mesmo. Ele mudou de emprego, mudou de cidade, mudou de nome, achando que poderia ser alguma macumba, mas nada adiantou, o azar era seu escudeiro.

Essa não é uma história de amor, nem de ódio, nem de felicidade, nem de tristeza, nem de PENA e muito menos de DÓ. Isto é, nada mais, que uma simples história. O cotidiano de alguém, como outras pessoas ao redor do mundo que estão encharcadas de problemas e não vem solução. Esta é a história de pessoas que perderam o foco na vida, ou em algum momento dela e deixaram de viver, apenas existem. Esta é a mesma história daquelas pessoas que não sabem o que querem da vida, e se escondem no conforto do sossego. A mesma história de pessoas COVARDES, medrosas e sem auto- estima. Esta história não tem final feliz. Mas as pessoas podem ter se quiserem. “SE” algum dia quiserem.

Hoje eu nem sei

fundo black

Ando meio ocupado, meio estranho, às vezes sinto cansaço do meio do nada, o sono bate de uma hora para outra. Fico sem rumo, atordoado, sentindo falta de algo que me pertencia, ou eu achava que pertencia. Já lhe aconteceu algo que você não queria saber a explicação? Apenas ficar no anonimato, por medo ou receio do que iria descobrir? Há algum tempo ando tendo esses apagões. Quando eu acordo, já perdi alguns momentos do dia. No começo era questão de minutos, parecia que eu ficava desligado por algum tempo. Depois de um período, comecei a ter esses apagões novamente. Essa semana eu acordei na cozinha, com dois copos de leite na mesa, não lembro de ter colocado eles lá. Geralmente são as 3 da manhã. Não creio que possa ser sonambolismo. Mas não deixo de acreditar também. Às vezes a dúvida me norteia a cabeça. Será que estamos sozinhos? Será que somos o propsósito de algo maior? será que estamos ficando louco? Nós estamos tentando entender o que se passa nessa vida. Certo dia, sonhei que estava sofrendo algum tipo de cirurgia no braço, acordei com uma dor no mesmo, mas sem marca de nada. Às vezes essa dor volta, às vezes não.

Já se sentiu às vezes perdido, sem saber qual o seu verdadeiro papel no mundo? Já aconteceu contigo coisas desagradáveis e que sempre estão virando rotina esses acontecimentos, que você duvida que venha algo bom para você? Como se o universo inteiro estivesse conspirando contra a sua pessoa, literalmente a sua pessoa? Engraçado é como o mundo nunca lhe enxerga como um inocente. O mundo acha que você é mais um que se dá de vítima para suprir os erros que o destino lhe proporciona.

Às vezes a dúvida me norteia a cabeça. Às vezes perco alguns momentos do dia…
Será que estamos sozinhos? Às vezes somos apenas passageiros solitários.