Desapegue do apego, se permita!

Imagem

Engraçado como interpretamos o que vem da vida para nós. É algo novo, ficamos impressionados, se for algo antigo, não trás tamanha expectativa, mas mesmo assim a nostalgia nos toma conta e às vezes nos faz sentirmos um sentimento tão bom e tão sereno que achamos ser real. Mas na verdade, como o próprio nome já diz, não deixa de ser uma nostalgia. Não estou aqui para preencher a sua cabeça com idéias e frases pomposas recheadas de palavras bonitas, estou aqui somente para escrever o que me vem em mente. Para quem não sabe o verdadeiro sentido da palavra Nostalgia, aqui vai uma breve explicação que acho apropriada: “Nostalgia é um termo que descreve uma sensação de saudade idealizada, e às vezes irreal, por momentos vividos no passado associada com um desejo sentimental de regresso impulsionado por lembranças de momentos felizes e antigas relações sociais.”

Entenderam? Perceberam o que eu falei anteriormente? A nostalgia é uma felicidade FALSA, viciante e isso é perigoso. Temos que parar de achar que lembranças BOAS vão fazer a gente se sentir melhor, isso pode até acontecer em alguns momentos, mas nunca preencherá aquele espaço vazio que ficou. A única coisa que preenche este espaço é o presente, é uma nova idéia, uma nova oportunidade.

Vejo pessoas presas em seus passados porque eles são territórios “seguros”, mas a idéia de segurança varia em cada referencial. O tema de hoje trata-se do desapego. Li um artigo que uma amiga minha postou em seu facebook, que é chamado de 15 coisas que você precisa abandonar para ser feliz e por incrível que pareça esse texto fala mais verdades que eu pudesse contar, se serviu pra mim como um “clareamento mental”, creio que mais pessoas gostarão também. Aqui embaixo segue um trecho que achei ideal para conclusão do meu Texto. Apreciem sem moderação!

“14. Desapegue do apego

Este é um conceito que, para a maioria de nós é bem difícil de entender. E eu tenho que confessar que para mim também era – ainda é -, mas não é algo impossível. Você melhora a cada dia com tempo e prática. No momento em que você se desapegar de todas as coisas, (e isso não significa desistir do seu amor por elas – afinal, o amor e o apego não têm nada a ver um com o outro; o apego vem de um lugar de medo, enquanto o amor… bem, o verdadeiro amor é puro, gentil e altruísta, onde há amor não pode haver medo e, por causa disso, o apego e o amor não podem coexistir), você irá se acalmar e se virá a se tornar tolerante, amável e sereno… Você vai alcançar um estado que te permita compreender todas as coisas, sem sequer tentar. Um estado além das palavras…”

Espero que tenham entendido alguma coisa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s