Coração de Pedra.

coração-de-pedra-300x230 Lembro-me aos 15 anos, garoto, ingênuo, feliz, maroto, um sorriso singelo. Época boa, onde as preocupações eram o que comeria no lanche do recreio, ou qual balinha iria comprar no intervalo. Amizades inigualáveis. Tinha uma vontade imensurável de explorar o mundo, e assim, graças a Deus, ganhei uma bicicleta. Pedalava para todos os cantos da cidade, não tínhamos limite de cansaço, pedalávamos cedo, depois do almoço na hora do “quilo”, ao anoitecer, uma força juvenil e pura que transcendia liberdade.

Liberdade é um sentimento puro, quem é livre de si só, é preso aos seus ideais, o mundo se torna meramente uma ferramenta do seu destino. A liberdade retira quaisquer paredes que lhe impeçam de fazer algo, sempre. Você se torna dono do seu próprio mundo. Por isso dizem que crianças são alegres, transmitem paz, porque são livres, não têm preocupações com nada, pois não precisam levar isso a sério. Mas com o decorrer desta estrada que se chama vida, apegando-se a várias coisas, a vários sentimentos, limitando a liberdade, nos tornando escravos de nossas escolhas. A vida começa a ficar sem sentido, o que temos é insuficiente para suprir o que queremos. Escolhas se tornam leis, que têm que serem cumpridas. Escolhas viram devoção, e o ciclo de escravidão começa. Começamos a criar rotinas cansativas, que desgastam a alma, e suprimo-las com sedentarismo, com vícios ou até mesmo com NADA. E o corpo vai se desgastando, a alma vai sendo mutilada, dia após dia, periodicamente, entrando em uma rotina freneticamente desordenada.

Então, você vai perdendo o ânimo, acha que o mundo se tornou injusto, acha que está sendo tratado indiferente, acha que a vida é dura contigo, mas na verdade já está tão cego que não consegue ver uma solução plausível, prefere continuar caindo no abismo porque é menos doloroso do que ter que escalar sua vontade novamente. Acaba criando um laço harmônico e nocivo com a gravidade, e fica namorando o “chão”, em vez de olhar pra cima e tentar algo diferente às vezes por medo, às vezes por falta de direcionamento, ou simplesmente por descuido, mas sempre há uma solução.

Tem pessoas que enxergam a solução, mas não têm motivo para alcançá-la, tentam criá-las, mas não tem vontade.

Nomeiam-te de preguiçoso, de folgadehatrt stoneo, de vagabundo, mas a verdade o que eles estão vendo agora é só um corpo vazio, que trancou suas esperanças e vontade em um baú no fundo da alma, e esqueceu completamente o caminho para buscá-lo. E o tempo continua passando, a vida vira um filme aos seus olhos, preto e branco, sem som, sem expressão, aquela cena mórbida. O mundo fica sem sal, decepções viram lembranças e consomem a vontade de persistir. Às vezes tentam fazer tudo Novo, tentam mudar o passado criando um Novo presente, mas uma vez ou outra o Vazio lhe bate a porta e como um vício antigo, lhe consome novamente as vezes em um momento de fraqueza, tudo que ele começou a acreditar novamente vira uma mera lembrança. Muitos tentam superar suas vidas, começar novamente, e quando estão quase lá, por um descuido ou por tentarem muito tempo e não conseguirem fazer com que dessem certo desistem. Desistem porque é mais fácil, porque acham que é “preciso”, acham que Deus está sendo mau com eles. Apaixonam-se facilmente, e depois se desiludem, porque esperam demais, o que é de menos. Em vez de seguirem novamente, ficam presos aos momentos estarrecidos. Não querem se envolver mais, não por medo, mas por não terem vontade de correr o risco novamente. Porque passou por vários resultados assim. O engraçado é que os momentos BONS nunca são lembrados, só guardados na memória. E assim, um coração de pedra é desenvolvido.

Não é triste isso, nem recompensador, mas é reflexivo. Pois a solução pra sair de um coração de pedra SEMPRE foi simples. Chama-se “escolha”, se define em “vontade”, e isso é algo FÁCIL. É um pequeno momento que a vida passa novamente diante dos seus olhos como um filme, e por alguma ironia do destino ou por qualquer outro motivo aleatório (ou não), você vê uma solução, mas não uma solução qualquer, é a mesma solução que você vê todas as vezes, só que agora, por algum motivo inexplicável, você VIU esta solução,você entendeu-a,  e sabe que pode correr o risco novamente que não vai querer desistir, não desta vez, não agora, nem amanhã. Só que as vezes, isso demora uma VIDA inteira para acontecer, por isso dizem que os velhos são sábios, não por serem velhos, mas por entenderem a vida cedo ou tarde demais. Por isso temos sábios rabugentos e sábios transparentes.

Somos privilegiados com o Livre arbítrio. Se estamos felizes, foi uma escolha.

Se estamos tristes, foi uma escolha.

Se temos corações de pedra, também foi uma escolha.

Se temos um corações vívidos, livres, também foi UMA escolha.

Não basta apenas escolher isso ou aquilo, tem que por VIDA nesta escolha, tem que se sentir vivo novamente, e então, tudo será diferente, TUDO, até um coração de pedra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s